Visitando Phnom Penh: Killing Fields e Prisão Tuol Sleng

Phnom Pehn, capital do Cambodja, país localizado na porção sul da Península da Indochina, no Sudeste Asiático. O que você sabe sobre esse país tão distante e de cultura tão diferente da nossa? Eu não sabia muito quando embarquei no avião para lá e fiquei surpresa com a história deles, muito pouco ou quase nada comentada aqui nas aulas de história ou nos jornais brasileiros.

Lá na década de 70, o país sofreu as rebarbas da Guerra do Vietnã, o que deu  origem a uma guerra civil que durou até 1993, quando a nação se reunião sob a monarquia. Durante esse período o Khmer Rouge tomou Phnom Penh e colocou o país em isolamento. 

Liderados por Pol Pot, a população foi enviada para áreas rurais em marchas forçadas enquanto esse louco ditador acreditava que a agricultura era a salvação para o país. Templos, bibliotecas e tudo o que era visto como influência ocidental foi destruído. Milhares de cambodjanos foram mortos, bastando falar mais de uma língua para ser considerado intelectual e perigoso e ir parar nos killing fields.

Depois dessa mini aula de história, devo dizer que ao visitar o Cambodja, é indispensável a visita aos Killing Fields e a Prisão Tuol Sleng, localizados na capital, Phnom Penh. O passeio é pesado e você deve estar preparado para ver a história e o sofrimento de milhares de pessoas, pessoas com nós, que habitavam uma grande cidade em ascensão, que trabalhavam, frequentavam escolas, tinham suas crenças, cidadãos comuns. Cambodja edited13

A Prisão S-21 (Tuol Sleng), onde havia sido uma escola no passado, foi palco para um dos piores locais de interrogação e tortura do Khmer Vermelho. Os instrumentos utilizados pelos torturadores, fotografias e depoimentos dos cidadãos presos e um ar pesado são encontrados nos corredores do prédio cinzento que ainda conserva os arames farpados e outras proteções da época.  Cambodja edited12

Na visita aos Killing Fields a atmosfera é diferente, a grama floresce verde e o jardim é bem cuidado, não há vestígios das estruturas da época, mas mais de 300 homens eram mortos diariamente na pior época de Pol Pot. As balas eram muito caras e uma saída mais barata era decapitá-los com ferramentas diversas.

Ao chegar você recebe um aparelho auditivo para fazer o percurso e ir acompanhando um pouco da história e crueldade do Khmer Rouge. A cada estação uma tristeza percorre o corpo, uma incredulidade de como existem pessoas com o poder de dissipar coisas ruins e fazer o mal ao outro. Muitas pessoas levam pulseirinhas e prestam homenagem às almas perdidas, não se esqueça de levar a sua.

Cambodja edited11

O QUE FAZER EM PHNON PENH:

Museu do Genocídio Toul Sleng (S-21)
US$3.00 
Horário de funcionamento: diariamente das 8:00h-17:00h. 

Memorial Choeung Ek (Killing fields)
US$2.00
Horário de funcionamento: diariamente das 8:00h-17:00h. 

Veja mais atrações em Phnom Penh aqui.

ONDE FICAR:

One Stop Hostel  – US$6.50 por pessoa, quarto com 4. Tudo limpinho e organizado, tem wifi.

Sem título

Quer saber mais sobre nossas aventuras no Cambodja? Veja os links abaixo:

Informações básicas para planejar sua viagem para o Cambodja

8 dicas para explorar tudo que Siem Reap tem a oferecer

Aula de culniária em Siem Reap

Kompong Phluk: visitando um vilarejo flutuante no Cambodja

Koh Rong: uma ilha paradisíaca no sul do Cambodja

Acompanhe nossas AVENTURAS também no Facebook | Instagram Youtube