Passo a passo para organizar a sua viagem para Morro de São Paulo

Consegui tirar uma semana de férias e, depois de pesquisar sobre vários destinos, acabei decidindo conhecer um pedacinho da Bahia chamado Morro de São Paulo. Saí daqui sem grandes expectativas e voltei apaixonada. <3

Reuni as principais dicas para você organizar a sua viagem para Morro de São Paulo nesse post aqui. Vamos conferir?

Onde fica?

Morro de São Paulo, na Bahia, está em uma região chamada de Costa do Dendê, uma das zonas turísticas do estado. Localizado na Ilha de Tinharé, tem como município Cairu e está há 248km de Salvador.

Por causa de sua fama, muita gente acaba chamando toda a ilha de Morro de São Paulo, mas, na verdade,  “O Morro”, como é carinhosamente chamado, fica no extremo norte da Ilha.

Quando ir?

Se você procura agito e dias muito ensolarados, pode ir sem medo durante o verão! Entre dezembro e fevereiro a ilha fica lotada de turistas buscando tranquilidade nas praias, agito nas noites e muita diversão.

Algumas pessoas falaram que o período mais concorrido é depois do carnaval. Parece que a galera toda vai para lá para “curar a ressaca”, e esse também é o período onde os preços ficam lá no alto.

Se você quiser mais tranquilidade, praias vazias e pagar menos, recomendo ir em baixa temporada: entre agosto e novembro. O tempo por lá é incerto, não dá para confiar em previsão. Dizem que Junho e Julho é o período das chuvas, mas a minha cunhada foi em Junho e pegou uma semana de muito sol.

Eu fui agora, na última semana de Agosto e peguei só dias lindos. Apenas um ficou encoberto, mas mesmo assim não nos impossibilitou de curtir a praia.
morro de são paulo
(tudo azul na segunda praia)

O clima é bem quente, como uma boa cidade baiana. A temperatura média anual é de 24°C. As máximas quase nunca ultrapassam 30°C e as mínimas 21°C.

Uma moradora me disse que as águas são ainda mais transparentes do que eu vi. Recomendou que fossemos em novembro para pegar o final da baixa temporada e as águas mais cristalinas. Fica a dica para quem está planejando ir para lá!

Como chegar?

Não é tão fácil chegar em Morro de São Paulo. A Ilha está localizada há 248 km do Porto de Salvador, e são duas opções para chegar até lá: catamarã ou terrestre + marítimo. Porém, a viagem não é curta, totalizando 2h30 com o mar em boas condições.

OPÇÃO 1: Se você não se importa em passar muito tempo dentro de um barco e não enjoa, pode ir sem medo de catamarã. É a forma menos trabalhosa de chegar, já que você embarca no porto de salvador e desembarca em Morro de SP. A viagem dura em média 2h30 com o mar em boas condições.

OPÇÃO 2: Mas, se você tem problemas com enjoo e prefere não arriscar, tem a opção do marítimo + terrestre, que tem o seguinte trajeto: saindo do porto de salvador, você embarcará em um barco até Itaparica, por 45 minutos. Em Itaparica, a van estará te esperando para levá-lo até a outra ponta da Ilha, Valença. Esse trajeto de van tem duração de 1h30. Dali, é só embarcar novamente em uma lancha rápida para chegar até Morro de SP, por mais 15 minutos. A viagem dura em média 3h, se contarmos o tempo de deslocamento entre carro x barco.
catamarã
(no catamarã, indo para Morro de SP)

Na ida, optamos pela maneira mais simples, que é o catamarã. Fechamos o pacote do transfer do aeroporto até o porto de Salvador (feito em um carro Doblô) + catamarã com a empresa Farol do Morro e foi tudo certo! Eu estava com medo do catamarã, pois tinha lido por aí que a viagem é bem chatinha, com o barco balançando muito e que as pessoas geralmente passam mal. Tomei um dramim e não senti nada, por sorte, o mar estava bem calmo!

O valor total do transfer aeroporto – morro de são paulo foi R$130,00 por pessoa.

Na volta, havia chovido, e nos recomendaram o terrestre + marítimo. Achei que seria mais demorado, mas acabei gostando dessa opção, já que com a mudança de veículos/barcos, a gente nem sente a hora passar. Dessa vez fechamos com a empresa Cassi Turismo, uma das maiores de lá, com sede em Salvador.

O valor total do transfer morro de são paulo – aeroporto foi R$115,00 por pessoa.

Lembrando que cada empresa tem um horário fixo de saídas. O Farol do Morro, por exemplo, é a única que tem saída de catamarã às 13h. É bom se atentar aos horários, de acordo com o seu vôo.

Outro aviso importante: dependendo das condições do mar, o catamarã é impedido de sair do porto. Assim, as empresas são obrigadas a transferirem para o semi terrestre.

OPÇÃO 3: Prefere alguma maneira mais rápida de chegar em Morro de SP? Há também a possibilidade de pegar um táxi aéreo com a empresa AeroStar e a Addey. O valor da passagem varia, custando em média R$300. A viagem dura 22 minutos e é, com certeza, a forma mais rápida e confortável para chegar até lá.

Entendendo a ilha

Antes de passar para o próximo tópico, acho importante clicar no mapa abaixo e ampiliá-lo. Assim, você entenderá melhor a localização das praias e o que está ao redor de Morro de São Paulo. Encontrei o mapa no site mochileiros.com.

mapa morro de são paulo

Onde se hospedar em Morro de São Paulo?

Pra mim, decidir onde se hospedar é a parte mais chatinha da viagem. Sempre fico em dúvida entre diversos hotéis, olhando comentários, avaliações, e mesmo assim nunca estou 100% certa da minha escolha.

Em Morro de SP essa tarefa é ainda mais difícil, já que são 4 praias para se hospedar, com inúmeras opções de hotéis e pousadas. Mas, agora que eu estive lá, posso dar a minha opinião e ajudar vocês.

Antes de tudo, é bom decidir em qual praia você quer se hospedar. Cada uma tem uma característica mais marcante.

Primeira praia: é a praia que está mais perto do centrinho da Ilha. Tem algumas barraquinhas na beira da praia e muitas pousadas de frente para o mar. Mas, para ser sincera, essa praia não me chamou atenção. É ali que a tirolesa termina, então tem alguns cabos de aço pendurados e também lanchas fazendo passeio de banana boat. Achei um pouco “poluída visualmente”, mas claro, estar de frente para o mar é um ponto positivo a ser cogitado.

Segunda praia: é a mais badalada, onde estão os restaurantes, barzinhos, barraquinhas vendendo caipirinha, onde acontecem os luaus, bandas ao vivo e etc. O que eu li por aí é que, se você procura um lugar mais tranquilo e longe da bagunça, não deveria se hospedar na segunda praia.

Chegando lá, vi que as pousadas ficam afastadas dos bares, que geralmente fecham 1h da manhã. Não fiquei hospedada por lá pois, antes de tudo, buscava um lugar calmo e sem barulho, mas tenho certeza que seria uma boa opção – as pousadas na segunda praia eram ótimas!

Terceira praia: se você quer nada de barulho e um lugar bem tranquilo, pode escolher sem medo a terceira praia. Eu decidi me hospedar pensando dessa forma, e, chegando lá, não tive surpresas.

Porém, a terceira praia é pequena, e há poucas opções de hospedagem na beira da praia. A pousada que escolhemos ficava um quarteirão atrás da praia, era preciso andar por uma ruazinha (um pouco estranha) para chegar. No começo achei a localização ruim, mas, visto que as pousadas de frente para o mar que tinham um valor mais em conta não eram tão boas e confortáveis igual a essa mais afastada, acabou sendo um bom custo x benefício.

Quarta praia: se hospedar na quarta praia vale a pena se você estiver em um hotel bem bacana. A praia fica bem distante dos restaurantes, e você ainda dependerá da maré para poder andar entre elas – se a maré tiver alta, esquece. Acredito que os hotéis tenham algum transporte para fazer o trajeto quarta praia – centro, mas, como disse, só os hotéis mais bacanas oferecem esse serviço.
minha louca paixão
(pousada Minha Louca Paixão, terceira praia)

Além das praias, tem também várias opções de hospedagem no centrinho de Morro de São Paulo. Vi algumas pousadas bem bonitinhas e o preço deve ser mais em conta.

Para ajudar mais um pouquinho, fiz uma lista com alguns hoteís bem legais que eu vi por lá e vou falar sobre as duas pousadas onde eu fiquei hospedada:

Pousada Borboleta

Ficamos hospedados 5 noites na Pousada Borboleta. Como disse, foi o melhor custo benefícios, pois ficava na terceira praia, é super aconchegante, espaçosa, com café da manhã caprichado e atendimento nota 10. A única desvantagem é ter que andar uma rua um pouco estranha para chegar na pousada, mas nada que atrapalhasse o nosso passeio.

Pagamos R$150 na diária para o casal. Acredito que os preços variam com as temporadas, mas tenho certeza que é uma ótima opção para quem quer conforto sem gastar muito.

Morro Praia Hotel

Esse hotel está localizado de frente para a praia, na terceira. Queríamos ficar hospedados de frente para o mar e achamos o Morro Praia pelo Booking. Chegando lá, não era muito bem o que esperávamos. O quarto era bem pequeno, sem espaço para colocar as nossas malas e a fiação do chuveiro estava péssima. Também não gostamos no café da manhã, que era simples de mais. A vantagem: acordar e olhar o mar.

Também pagamos R$150 na diária para o casal! Se você não liga muito para conforto mas exige uma ótima localização, eu recomendo.

Pousada da Torre

A Pousada da Torre é super charmosinha. Almoçamos lá um dia e pedimos autorização para dar um mergulhinho na piscina, que fica de frente para o mar. O atendimento foi ótimo e a comida estava deliciosa!

Não cheguei a ver os quartos, mas pelo booking dá para ver que é ótimo! Fica como uma boa sugestão de hospedagem na segunda praia.

Para ver valores, clique aqui.

Minha Louca Paixão

Essa foi “paixão” a primeira vista. Sério, que pousada incrível! Eu já tinha visto ela no booking enquanto estava decidindo a hospedagem, mas, o valor é um pouquinho mais caro do que o meu bolso permite, e eu acabei descartando.

Ela fica na terceira praia, quase chegando na segunda, de frente para o mar. Fui conhecer os quartos e a piscina e fiquei ainda mais apaixonada!

Perguntei o valor da diária e ficava por R$390 o casal. Fica a dica para quem pode gastar mais um pouquinho 😉

Villa dos Corais

Essa pousada fica entre a terceira e a quarta praia, bem na beirinha do mar. O lugar é lindo, com muito verde, piscina grandona e muitos sofás e espreguiçadeiras. Me deu vontade de passar o dia todo deitada em um dos sofás, só apreciando o mar.

Esse também tem cara de ser um pouquinho mais caro, para ver preços, clique aqui.

Confira aqui mais recomendações de hotéis em Morro de São Paulo

 O que fazer?

Além de andar bastante entre as 5 praias (primeira, segunda, terceira, quarta e encanto), você poderá fazer alguns passeios ao redor da ilha. Vou listar aqui os passeios que eu fiz, mas esperem mais dicas nos próximos posts!

Passeio volta a Ilha de Boipeba
Caminhada até a Praia da Gamboa
Andar de Bike até a Praia do Encanto
Andar de Caiaque até a Ilha de Caitá
Andar de SUP pela terceira e quarta praia
Conhecer as piscinas naturais do Forte de Morro de SP
Nadar com peixinhos nas piscinas naturais da quarta praia
Descer na tirolesa de 70m
Ver o pôr do sol na Toca do Morcego, no Forte e no Portalómorro de são paulo                                                      (passeio de bike na quarta praia)

Sair à noite também é um programa bem divertido em Morro de SP. Os moradores preparam algumas festinhas por lá, como o luau da segunda praia, que acontece duas vezes por semana. Tem também duas “boates”: a Pulsar e a Toca do Morcego, que também tem seus dias certos de festa.

Outra opção é a Festa do Teatro, que rola toda quarta-feira. Uma festa super cultural, mas em um local bem distante do centrinho.

Onde comer?

Opções de restaurantes não vão faltar! A vila, a segunda praia e a terceira praia estão cheias de ótimos restaurantes, com boa estrutura e, o principal, um bom tempero baiano!

Mas não é só comida baiana que você vai encontrar. Percebemos que muitos gringos se mudaram para lá e abriram seu próprio negócio. Tem restaurante argentino, italiano… Opções no cardápio não faltam!
DSC_0331(Casquinha de Siri na Praia da Gamboa)

Eu adorei os restaurantes da segunda praia, e achei bem engraçado a propaganda que cada um faz de si. É bom ficar de olho nas promoções do dia, sempre rola. Também sempre nos ofereciam caipirinhas como cortesia!

Alguns nomes dos restaurantes que eu mais gostei: Budha Beach, Sambass, Funny, Bella Vida, Toca do Morcego.

Também sugiro que você reserve alguns dias para almoçar nos restaurantes em praias próximas a Morro de SP, como a Praia da Gamboa e a Praia da Coeira.

Média de gastos

O valor de uma viagem como essa pode variar bastante, dependendo da passagem e do hotel. Vou falar mais ou menos uma média de gastos em Morro de São Paulo, pensando em comida e passeio.

Clique aqui para ver promoções de passagens para Salvador.

Para comer um bom peixinho grelhado com vários acompanhamentos, pagávamos 40,00 por pessoa. Os pratos eram sempre bem servidos e muito gostosos. Mas, é claro, também tinham opções mais baratas como massas ou sanduíches, crepes e tapiocas. Dá para ter uma média menor de gasto por refeição, dependendo da sua escolha.

Também da para economizar nos passeios. O único que fizemos de barco foi o que dá a volta na ilha de boipeba, e pagamos R$60,00 por pessoa. Fomos caminhando até Gamboa, economizando assim R$50 por pessoa, que era o preço do passeio de barco até lá.

O aluguel do caiaque, bike e SUP não era caro: 1h de bike era R$10,00; 1h30 de caiaque era R$15,00 e o SUP R$25,00 por 1h. Tranquilo, né?

Fora isso, gastamos bastante com caipirinhas, brigadeiros (tinha um moço vendendo uns muito bons!! hahaha) e lembrancinhas. Acredito que você possa calcular uns R$80,00 por dia, sem contar o passeio de barco, que é o mais caro.

Dicas gerais

Tábua de Marés – é muito importante conferir a tábua de marés antes de comprar a sua passagem para Morro de São Paulo. Eu nunca tinha visto uma maré mudar tanto como lá. Quando estava baixa, podíamos ver muuuitas pedras e andar tranquilamente entre as praias. Com a maré alta não é aconselhável andar da terceira praia para a quarta, e o mar muda bastante!

Muitos passeios dependem da maré baixa, principalmente para você visitar as piscinas naturais. A Pousada Borboleta tinha um quadrinho com a tábua e a recepcionista sempre nos informava os melhores horários do dia. Os moradores também estão ligados nisso, dá para consultá-los quando precisar.

Mas, sugiro escolher uma semana onde o horário mais baixo seja pela manhã ou pela tarde. Não adianta ter maré baixa à noite, né?

Você pode conferir a tábua de marés aqui.

Bancos – o único banco que eu vi por lá foi o Santander. Acabei levando todo o meu dinheiro em espécie para garantir, mas chegando lá vi que a maioria dos restaurantes e lojinhas aceitam cartão. Portanto, vale a pena levar uma parte em dinheiro e também cartão de crédito ou débito.

Taxi – como você pode imaginar, por se tratar de uma ilha, não são permitidos carros por lá. Mas, se você precisar de uma ajudinha com as malas, pode contar com os taxis da ilha. Os moradores usam carrinhos de mão para carregar bagagens pra lá e pra cá! E fique atento, porque eles são bem insistentes e quando você ver, as malas já estarão em cima do taxi.

Taxa da Ilha – para entrar em Morro de São Paulo é preciso pagar uma taxa de R$10,00.

Já estou preparando os próximos posts, e podem esperar que vem muita dica boa por aí! Em breve atualizo o post com o links.