Conheça o Saco do Mamanguá: um paraíso pouco explorado no litoral do Rio de Janeiro

Já ouviu falar no Saco do Mamanguá? Esse paraíso pouco explorado no litoral do Rio de Janeiro está localizado no município de Paraty e é um excelente destino para uma viagem de final de semana. Descubra onde é, como chegar, os melhores lugares para se hospedar e os passeios imperdíveis da região.

Dizem por aí que esse é o único fiorde brasileiro. Realmente o lugar é lindo demais! Chegando lá, nos deparamos com um braço de mar de coloração verde esmeralda margeado por íngremes montanhas da Mata Atlântica. Aqui e ali encontramos vilas de pescadores habitadas pela comunidade caiçara – povo nativo, formado por uma mistura de índios, brancos e negros. E quando chegamos no final, nos deparamos com um manguezal de beleza exuberante.

Saco do Mamanguá por do sol

Entendendo o Saco do Mamanguá

Sabe aquele lugar perfeito para se desconectar do mundo e entrar em sintonia com a natureza a sua volta? Esse é o Saco do Mamanguá. Lá você vai esquecer seus problemas para trás e mergulhar em local onde não há sinal de telefonia, não há bancos ou quaisquer vestígios de cidade grande.

A rede elétrica chegou recentemente por lá. Os moradores são simpáticos, tranquilos e apaixonados pelo lugar. O ritmo é lento e todo mundo dorme cedo. É um lugar para recarregar as energias e sair renovado.

A estrutura é bem básica, portanto leve tudo o que você precisar, pois não há vendas ou locais para sacar dinheiro.

mapa_cairucuMapa via.

Eu não fazia ideia de onde ficava o Saco do Mamanguá no mapa, até ir para lá e entender um pouco da região. Ele fica pertinho de Trindade, de Cajaíba e da Praia do Sono, um destino famoso e bastante procurado aqui no blog.

Para ler sobre a Praia do Sono, clique aqui.

Todos estes fazem parte da reserva ambiental APA Cairuçu, então é muito importante cuidar bem da fauna e da flora da região.

Como chegar

A maneira mais comum para chegar na região é através de barco (cerca de 20 min), mas para os mais aventureiros, existe um trekking de nível pesado que pode durar de 3 a 10 dias, dependendo do número de paradas. Se você ficou interessado nessa opção, confira mais informações no blog A Montanhista, no blog Expedição Andando Por Aí,  e no site Trilhas e Rumos.

como chegar no Saco do Mamangua

Se você for de carro, confira o trajeto para não se perder:

Você deve ir de carro até Paraty Mirim, onde você vai encontrar diversos estacionamentos das famílias que moram por lá. Eles costumam cobrar R$10 a diária. Ali mesmo você pode perguntar a respeito de barcos que façam o trajeto até seu destino. Geralmente o valor do transfer é de R$100-R$150 o barco, variando de acordo com o número de pessoas.

Saindo de São Paulo: Leva-se cerca de 4h. O trevo de entrada para Paraty Mirim fica logo após o km 584 da estrada BR 101 Rio-Santos (saída a direita).

Saindo do Rio de Janeiro: Cerca de 4h também. O trevo de entrada para Paraty Mirim, fica a 10 km após a entrada para  Paraty (sentido Rio-Ubatuba) na  estrada BR 101 Rio-Santos: saída a esquerda.

Se for de ônibus, veja como chegar lá:

Ir até Paraty e de lá pegar outro ônibus com destino a Paraty Mirim. Há 4 saídas diárias: 05h / 06:30h / 12:40h / 17:10h. O percurso dura cerca de 40 minutos.

Onde se hospedar

hospedagem saco do mamanguá

Não há muitas opções de hotéis por lá, portanto muitas pessoas ficam hospedadas em Paraty e vão para o Saco do Mamanguá para passar o dia.

Paraty é uma graça com suas ruas de pedra e casinhas de portas e janelas coloridas. A vida a noite é agitada, com diversas opções de bares e restaurantes. Se você preferir ficar em um centrinho mais movimentado veja algumas opções de pousadas que selecionamos por lá: Pousada Porto Imperial, Pousada Literária de Paraty, Casa Mar Paraty e a Pousada Bartholomeu.

Se você optar por ficar no Saco do Mamangá, confira as opções abaixo:

Mamanguá Eco Lodge | deliciosa pousada para quem busca conforto e tranquilidade. Acordar com vista para o mar, se esticar em uma das espreguiçadeiras na praia e curtir a Mata Atlântica ao redor são algumas de suas vantagens.

Refúgio Mamanguá | ótima opção de pousada para quem busca contato com a natureza e uma experiência completa no Saco do Mamanguá. Em suas diárias, estão inclusos café da manhã e jantar, bem como o uso de canoas canadenses para explorar a região.

Mamanguá Beach Hostel | essa é uma boa opção para passar alguns dias na região gastando menos. É perfeito para quem busca aventura e tranqulidade, e um agito de leve à noite. Diárias a partir de R$100.

Camping do Seu Orlando | para montar sua barraca e acordar com o barulhinho do mar. Fica localizado bem no início da trilha para o Pico do Pão de Açúcar. R$30 por pessoa. Contato: (24) 99916-3532

Aluguel de casas para temporada | para ter privacidade e ficar em um lugar para chamar de seu por alguns dias, você pode optar por alugar uma das casinhas maravilhosas que tem na região. Procure a que melhor serve para você nos sites Airbnb e AlugueTemporada. O melhor resultado de pesquisas é “Paraty Mirim”.

Onde comer

O Restaurante do Dadico é um dos mais famosos da região. Fica localizado na Comunidade Pontal da Romana e o forte da casa são as ostras.

O Camping do Seu Orlando é também um restaurante. Lá você encontra PFs deliciosos, com peixinho e frutos do mar. O Restaurante do Orlando e da Maria fica na Praia do Cruzeiro, ao lado da trilha para o Pão de Açúcar. Se você estiver indo para a região só fazer a trilha, é uma boa já deixar seu almoço reservado antes de subir.

A Pousada e Restaurante Eco Lodge fica na Praia Grande e tem um ótimo restaurante na linha mais saudável e natural. Se você é vegetariano, vai preferir esta opção.

Passeios imperdíveis

O Saco do Mamanguá  é um prato cheio para quem gosta de contato com a natureza e de atividades outdoor. Lá você encontra a possibilidade de fazer trilhas de diversos níveis, kayak, remo, snorkeling, SUP….

O meio de transporte utilizado por lá são as canoas. E só de remar um pouquinho você vai descobrir praias quase particulares, pequenas vilas de pescadores e o incrível manguezal da região. Ouvimos dizer que há canoas disponíveis na comunidadade como meio de transporte público. Portanto se você chegar lá e encontrar alguma delas, pode dar uma volta para conhecer a região (de graça!).

Pico do Pão de Açúcar

trilha pico do pão de açúcar, saco do mamanguá

O cartão postal da região é o Pico do Pão de Açúcar, acessível a partir de uma trilha de 1 hora de subida. Esteja preparado, pois essa trilha não é fácil. Por ser íngreme e com pouco vento, você se sentirá engolido pela floresta tropical que o cerca.

A trilha se inicia na Praia do Cruzeiro, próximo ao Camping do Seu Orlando. Ela é gratuita e não necessita de guia, pois não há muitas bifurcações e é sinalizada.

O ideal é fazer próximo do meio dia, pois é o horário em que o sol está a pino e você terá boa visibilidade e cor da água incrível. Além disso, de manhã cedo não venta muito, o que pode ser um agravante na hora da subida.

Nível de dificuldade: pesado
Tempo de subida: 1h
Tempo total do passeio: 2:30h
Valor: gratuito

Velejar pelo Saco do Mamanguá

Ask-SFB_7UHpy254QQ__83Zl629oRXyLoZk0mVLiD_bU

Quem veleja pela primeira vez nunca esquece! Não estava nos nossos planos velejar por lá, até porque não sabíamos que existia essa possibilidade. Eu, amante dos mares e das velas, sempre tive curiosidade em saber qual é a sensação de comandar um barco, suas velas e a direção do vento.

Lá conhecemos o Lincoln, um niteroiense que resolveu se aposentar nas águas calmas do Mamanguá. Descobrimos que ele dava aulas para pequenos grupos a bordo de um veleiro. Resultado? Uma experiência incrível e inesquecível. Velejamos até o por do sol, sofremos com a falta de vento em certos momentos e aprendemos muito a respeito da vida no mar e dos tipos de embarcações.

Tempo total do passeio: 4h a 6h
Valor: R$50 por pessoa

Trilhas para as cachoeiras e praias

Cachoeira Saco do Mamanguá

Depois de estudar o mapinha da região, descobri diversos pontos interessantes para serem explorados. Fui até a Cachoeira do Rio Grande e fiquei encantada com a beleza do local. O pocinho rodeado de verde é ótimo para passar uma tarde. Há uma corda para aqueles que querem se aventurar no estilo Tarzan. Mas o mais incrível é uma grande árvore centenária que atravessa a cachoeira por cima.

Outras trilhas que podem ser interessantes são: a Praia do Engenho, a Praia Grande e a Praia do Pontal. Muitas vezes é melhor pegar um barco e depois seguir na trilha, quando necessário.

Passeio de canoa ou kayak pelo mangue

Passeios de canoa Saco do MamanguáFoto via.

É possível encontrar canoas de uso comunitário, mas há também diversos locais em que você pode alugar uma para dar uma volta. As águas são mansas e não é preciso muita experiência para remar por lá. Um dos passeios mais legais para se fazer por lá é ir até o manguezal.

Alugar um SUP e remar pela costa

1-atividade1Foto via.

Outra ótima maneira de conhecer as belíssimas praias da região é alugando uma prancha de Stand Up Paddle para dar uma volta na região costeira. Vimos muita gente no fim de tarde praticando SUP.

Dicas gerais

Fiz uma pesquisa de onde encontrar os melhores acessórios que citei abaixo. Para conferir é só clicar em cima do que te interessou!

Mochila de ataque de 30-40l;
Tênis ou bota de caminhada confortável;
Roupas leves com proteção UV ;
Chapéu ou boné;
Óculos de sol;
Lanterna;
GoPro (para registrar todas as paisagens lindas);
Camel back (reservatório de água com aquela mangueirinha sabe?);
Toalha de secagem rápida (essencial para os mergulhos nas cachoeiras);
Roupa de banho;
Lanchinho para a hora que bater a fome;
Sacolinha de lixo (para não deixar vestígios no caminho).

Não se esqueça  repelente! Eu não costumo ter problemas com mosquitos, mas lá isso é um problema. Mesmo passando camadas e camadas de repelente, não consegui me livrar das inúmeras mordidas pelas pernas e pés.

Para vocês verem que vida de blogueiro não é fácil… Subi o Pico do Pão de Açúcar 2x. A primeira estava assim… hahahah

Saco do mamangua nublado