Roadtrip pelo Norte Argentino [Dia 3]: Purmamarca, Cerro Siete Colores e Paseo de los Colorados

Purmamarca é uma pequena cidade localizada na região norte da Argentina. Ela é parada obrigatória para quem vai fazer uma roadtrip pelo país, ou mesmo pela América do Sul. Seu cartão postal principal é o famoso Cerro Siete Colores, mas há muito mais que conhecer por lá. Confira esse post e saiba o que fazer, onde se hospedar, onde comer e tudo mais que você precisa saber para planejar sua viagem para lá.

Antes de mais nada, leia esse post completo com tudo o que você precisa saber para planejar sua viagem para o Norte Argentino (Salta e Jujuy)

 

Purmamarca, Argentina

***

O terceiro dia de viagem pelo norte argentino foi, para mim, o mais especial! Purmamarca certamente foi o auge da viagem e eu gostaria de ter passado mais tempo em suas ruas para conhecer mais a fundo sua história e cultura.

A cidadezinha, de não mais do que 2 mil habitantes, é daquelas que dá gosto andar pelas ruas sem rumo certo. A última vez que eu tinha ficado assim tão encantada nas ruas de uma cidade desconhecida foi em Cartagena, na Colômbia, outra cidade que tem um lugar especial na minha memória.

Chegamos antes do almoço em Purmamarca, fizemos check in no nosso hotel Marques de Tojo, deixamos nossas coisas por lá e fomos logo dar uma olhada nos arredores. Próximo a praça principal, há um local de informações, onde perguntamos os principais pontos para ver o famoso Cerro Siete Colores e o que mais havia para fazer na cidade.

Comemos algumas empanadas em um restaurante nas proximidades e resolvemos fazer o Paseo de Los Colorados a seguir. Depois de uma ou duas horas deslumbrados com a paisagem, retornamos a praça principal e aproveitamos um pouquinho do movimento que estava rolando por lá. O dia foi utilizado para fazer comprinhas também, pois não dava para resistir ao artesanato local. Ao menos, nosso único dia na cidade foi bem aproveitado!

Purmamarca

Purmamarca é uma pequena cidade toda em tons ocre com casas construídas em adobe, o que confere uma atmosfera única para o local, e curiosamente, ela sempre foi um ponto de encontro de viajantes, desde a época dos Incas, e se preservou durante todos esses anos.

O significado de Purmamarca em sua língua materna é “Pueblo de la Tierra Virgen”. Terra essa que remete ao incrível Cerro Siete Colores, originado há 75 milhões de anos e formado através do depósito de sedimentos marinhos e fluviais ao longo de milhares de anos. A mudança de cores e tonalidades significa períodos geológicos diferentes.

Purmamarca, ArgentinaEntrada da cidade, com o Cerro Siete Colores ao fundo.

Em Purmamarca, tudo é pertinho. Há mercadinhos, restaurantes e lojas de artesanatos em todas as ruas e você cruza a cidade de ponta a ponta no máximo em meia hora caminhando. A cidade é bem turística e tem uma ótima estrutura, apesar de pequena, para receber os viajantes.

ruas de purmamarca, argentina

Além disso, a cidade transborda cultura e sempre há espetáculos regionais acontecendo em suas ruas. No dia que fomos, haviam grupos gaúchos (pronuncia-se algo como gáutchos) se apresentando com muita animação, músicas e danças típicas.

Encontros culturais em Purmamarca, Argentina

Todos os dias, acontece na praça principal de Purmamarca uma feira de artesanato, onde você vai encontrar mantas e agasalhos típicos, artigos em pedra, madeira e cardones, pratarias. Esse foi com certeza o melhor lugar que encontrei para comprar artesanato e souveniers. Além da feira, há diversas lojinhas e boutiques para você se perder nas opções de coisinhas de decoração para casa e produtos super originais.

Praça de Purmamarca

É claro que tinha muita coisa vinda da China, aquelas coisas que você encontra em qualquer lugar da região andina, entre Chile, Bolívia e Peru, mas realmente encontrei coisas legais e originais para trazer para casa, dentre eles um porta retrato feito com cardon (um cactus enorme e típico da região), salame de llama e umas caixinhas de chá lindas feitas de madeiras de diferentes tons representando as montanhas coloridas da Purmamarca.

Gravei um vídeo contando mais sobre os souveniers que encontrei por lá e em breve posto lá no nosso canal do YouTube!

Dica: deixe para fazer suas compras nas lojinhas e na feira mais para o final do dia, pois a circulação de ônibus de turistas é intensa durante o dia todo. É legal também aproveitar a luz do dia para conhecer os atrativos da cidade, mas volte antes do sol ir embora pois fica bem frio e os artesãos vão indo embora aos poucos.

Digo isso em relação ao outono/inverno, que foi a época em que fui. Acredito que quando é verão o calor e o sol fiquem por mais tempo. Nesse caso, não deve ser um problema tão grande o horário.

Cerro Siete Colores

Cartão postal da cidade e da região norte da Argentina, o Cerro Siete Colores é realmente impressionante! Uma única montanha toda colorida, como se tivesse sido feita por um confeiteiro inspirado na Fantástica Fábrica de Chocolates.

Como falei ali em cima, cada uma das camadas remete a um período geológico diferente, e ela se tornou o que é hoje, devido a um processo de mais de 75 milhões de anos!

Cerro Siete Colores, Purmamarca, Argentina

O melhor horário para observar o Cerro Siete Colores é depois das 10h manhã, pois suas cores ficam mais realçadas com o sol incidente, e há diversos mirantes para que você faça isso. Logo na entrada da cidade você encontrará um mapa com os locais que te dão a melhor vista para o cerro. Vale a pena percorrer todos eles, porque fotos desses momentos e locais inesquecíveis nunca são demais ne?

Mirante Cerro Siete Colores

Paseo de los Colorados

O Paseo de los Colorados é uma caminhada de três ou quatro quilômetros nos arredores de Purmamarca, que percorre um caminho com montanhas de diversas cores e uma paisagem única.Paseo Los Colorados, Purmamarca

Na minha opinião, esse passeio é até mais incrível e diferente do que o Cerro Siete Colores, apesar de toda a fama deste último. É impressionante a mudança de cores de uma montanha para outra, de um tom avermelhado para um tom verde vivo, passando por laranja, branco, marrom… A cada passo a gente ficava mais maravilhado com o passeio!Montanhas coloridas PurmamarcaCaminhada pelo Paseo Los Colorados, Purmamarca

É possível fazer o caminho de carro também, mas é indicado fazer a pé por alguns motivos: você vai caminhando com calma e parando aqui e ali para fazer suas fotos, caso contrário você vai ficar parando toda hora para descer do carro e fotografar; você vai acabar atrapalhando outros turistas com seu carro se intrometendo nas fotos dos outros e levantando poeira quando passar por eles; e é muito agradável andar por lá!trilha Paseo Los Colorados, Purmamarca

Onde se hospedar

Purmamarca tem uma rede hoteleira bem consolidada, com opções para todos os bolsos. A cidadezinha é uma ótima opção para ficar 1 ou 2 noites enquanto se conhece os arredores, como Humahuaca, Tilcara, Maimará e Salinas Grandes.

Nossa opção foi o Marques de Tojo, hotel boutique confortável e agradável a 4 quarteirões da praça principal. A vista do hotel é privilegiada e dá direto para o famoso Cerro Siete Colores. Se você busca descanso e tranquilidade, a rua é tranquila e silenciosa por ser um pouco afastada da praça.Hotel marques de tojo, Argentina

Pontos positivos: O ambiente do hotel é excelente e tem calefação, o que te tira do modo “congelado” instantaneamente ao entrar no hotel. Agradável e amplo, o hall de entrada tem um pequeno restaurante de um lado e uma sala de estar confortável do outro. Os quartos ficam em uma sessão anexa e são bem amplos e espaçosos. Quanto ao banheiro, ele é bem equipado e eu adorei o banho quentinho. Há também uma área externa com piscina e um terraço, mas nem deu pra aproveitar por causa do frio que fazia na época que fui.

Hotel PurmamarcaHotel Marques de Tojo Purmamarca

Em questão de atendimento, eles foram super solícitos em tudo que precisamos, me passaram informações legais sobre os arredores, fizeram até algumas ligações a respeito dos passeios que eu faria. Isso foi um ponto super positivo!

Além disso, acho que vale saber que eles tem um restaurante com menu regional e uma carta de vinhos argentinos. Eles aceitam todas as bandeiras de cartão de crédito e tem uma equipe bilingüe. Os quartos equipados com frigobar, cofre de segurança, calefação individual (muito importante!), televisão, banheiro privado com kit de banho e secador de cabelo. Voltagem: 220v

Pontos negativos: A parte negativa para mim foi o wifi, que não funcionava 100% do tempo e era meio devagar. Para mim isso é bem importante, pois é nos hotéis que encontro wifi para mantê-los atualizados durante a viagem ne?

Onde comer

A noite, resolvemos encarar o frio e o vento que faziam do lado de fora do nosso hotel para dar uma volta na cidade e encontrar um restaurante legal para jantar. Nosso escolhido foi o La Posta, um restaurante super arrumadinho que fica na praça principal.

A comida era deliciosa, porém achei com pouco sal, algo fácil de se resolver. O atendimento foi excelente e o vinho, claro, delicioso! Ah, que saudade de tomar vinho toda noite…

Ah! Curiosamente, éramos sempre os primeiros a chegar nos restaurantes. Acho que o horário de sair para jantar na Argentina é um pouco mais tarde, geralmente os restaurantes ficavam cheios por volta de 21:30-22:00.

Restaurante La PostaRestaurante La Posta, Purmamarca

Informações úteis

– Alugamos o carro no site RentCars e funcionou super bem! Fizemos a comparação de preços entre as locadoras no site e alugamos por lá mesmo. Rápido e prático!

– Para vocês se localizarem, sinalizei no mapa Salta, nossa cidade base no norte argentino, a cidade que passamos a noite, Humahuaca, e nosso destino do dia: Purmamarca.

– Sempre que encontrar um posto de gasolina, encha o tanque, pois não se sabe quando vai encontrar outro.

– O ideal é andar com dinheiro em espécie por lá (pesos argentinos), pois não vimos muitas casas de câmbio e bancos para sacar dinheiro.

Veja o roteiro completo!

Roadtrip pelo Norte Argentino [Dia 1]: Cafayate, Quebrada de las Flechas e Quebrada de las Conchas

Roadtrip pelo Norte Argentino [Dia 2]: Maimará, Tilcara, Humahuaca e o Hornocal

Roadtrip pelo Norte Argentino [Dia 3]: Purmamarca, Paseo de los Colorados e Cerro Siete Colores

Roadtrip pelo Norte Argentino [Dia 4]: Cuesta del Lipan, Salinas Grandes e San Antonio de los Cobres

Roadtrip pelo Norte Argentino [Dia 5]: Salta

Buy us a coffee (3)