Roadtrip pelo Norte Argentino [Dia 5]: Salta, la linda

Está planejando uma viagem para Salta, na Argentina, e não sabe por onde começar? Confira esse post e encontre onde se hospedar, onde comer e o que fazer por lá.

***

Salta foi a nossa última parada na viagem. Depois de percorrer as lindas paisagens da Quebrada de Humahuaca e passar por San Antonio de los Cobres no dia anterior, reservamos um dia mais urbano, para conhecer um pouquinho da capital.

Famosa por sua arquitetura colonial, Salta foi apelidada de Salta, la Linda por seus atrativos e sua importância turística na região. De acordo com os estudiosos, a palavra salta é produto de uma deformação da palavra aimará (os indígenas originários de lá) sagta, que significa la hermosa, e assim surgiu “Salta, a formosa” ou “linda”, como se diz atualmente.

Eu, que sou de uma cidade histórica e belíssima como Petrópolis, confesso que achei Salta uma cidade bem normal, mas ela é muito importante para os argentinos e tem seu valor histórico, com prédios antigos e imponentes, é prato cheio para quem gosta de arquitetura.

A volta de San Antonio de los Cobres até Salta foi pela Ruta 51, passando paisagens de tirar o fôlego, como esses cardones (grandes cactus) na beira da estrada. Impossível não parar para tirar umas fotos. Aproveitei até para fotografar para a Lithium, marca de roupas do namorado da Nanda.

Use Lithium

Lithium na Argentina

LITHIUM Mala de Aventuras

Chegando na cidade, uma boa coisa a se fazer é visitar o Centro de Visitantes, que fica localizado na Rua Buenos Aires, 93, bem pertinho da praça central. Lá você vai encontrar todos os mapas que precisar e ainda pode pedir dicas e tirar dúvidas com o pessoal.

Outra sugestão é utilizar Salta como cidade base para fazer os passeios da região. Diariamente, tem tours e expedições saindo da cidade em direção a Cafayate, Salinas Grandes, Purmamarca e diversos outros destinos próximos. A empresa Incañan pode ser uma boa opção, conheci a dona e ela foi muito simpática e solícita.

Contatos Incañan: incananturismo@hotmail.com | +54 0387 154154517

O que fazer em Salta

MAAM

O Museo Arqueológico Alta Montanha nasceu do desejo do Governo da Prov. de Salta de proteger, estudar e divulgar a constatação dos “Niños de Llullaillaco”, uma das mais importantes descobertas arqueológicas do últimos anos. Estas três múmias de crianças foram encontrados congelados em Março de 1999  no cume do vulcão Llullaillaco, a 6.700m de altura. E com eles, 146 objetos que fazem a sua enxoval. Os estudos dizem que eles viveram há mais de 500 anos atrás, durante o auge do estado Inca, pouco antes da chegada dos espanhóis.

MAAM Salta

Teleférico San Bernardo

Com cerca de 8 minutos de duração a viagem de teleférico até o Cerro San Bernardo é bastante agradável. Funcionando diariamente, das 10 às 19:45, dizem que o por do sol de lá é bem bonito, mas eu só peguei dias nublados na cidade. E se você está com vontade de fazer algum exercício, suba até o topo de teleférico e desça as escadas (1.021 degraus no total).

Teleferico San Bernardo Salta

_1010877

Feira Artesanal

Todos os domingos de 10h às 21h rola uma feirinha na Calle Balcarce. Lá você vai encontrar diversas coles, sabores, ritmos e aromas. Além de artesanato típico, rola música e espetáculos para crianças e adultos.

Peñas folclóricas

As peñas são uma mistura de restaurante com espetáculos culturais regionais. A Rua Balcarce é um dos locais mais visitados de Salta, isso porque quando chega a noite e as luzes se acendem, ela se enche de cor e música. Lá você vai poder provar a culinária salteña, como assados com boas carnes, empanadas, tamales e tortillas.

Centro histórico

Toda a região que circunda a Plaza 9 de Julio é muito rica historicamente, com prédios antigos, igrejas e monumentos. É legal caminhar pela cidade com um mapa na mão e conhecer seus cantinhos e segredos.

Plaza Nove de Julio Salta

Centro Histórico de Salta

Onde se hospedar

O Kkala Boutique Hotel é uma opção excelente em Salta, eu me hospedei lá por 1 noite e fiquei encantada com a cordialidade da equipe, a decoração única e o café da manhã delicioso. A definição do Kkala é conforto.

O hotel fica a cerca de 5 minutos de carro do centro de Salta, ou alguns quarteirões andando. O bairro é mais residencial, o que confere tranquilidade e calmaria e uma vizinhança agradável. Além disso, há comércio próximo, como alguns bares e restaurantes. Em termos de localização, é excelente. Faça sua reserva aqui.

Hotel Kkala Salta

O Hotel Las Moras fica um pouco mais afastado, em uma cidade vizinha a Salta chamada San Lorenzo. Se você está de carro, isso não é problema algum e vale a pena fazer essa viagem de cerca de 15 minutos até o centro de Salta. O hotel tem uma atmosfera agradável de casa de veraneio. Faça sua reserva aqui.

Hotel Las Moras

Onde comer

Peña Aruma

Vou começar falando onde NÃO comer. Tive a experiência mais infeliz da minha vida em termos de restaurante lá na cidade de Salta, experiência essa que eu espero que vocês nunca tenham na vida.

As peñas são restaurantes típicos da cidade e muito famosos entre os turistas. Elas são restaurantes onde você vai encontrar comida típica, além de apresentações de dança e música da região. Apesar de achar muito turístico demais, especialmente com aqueles preços que são para turista, que não denotam a qualidade do local, resolvi dar uma chance e fui na rua chamada La Balcarce, onde encontram-se diversos restaurantes desse estilo, e escolhi no uni-duni-tê qual seria o restaurante para fechar nossa viagem, já que era nossa última noite.

Foi assim, na sorte, que escolhemos o Aruma. Escolhemos um vinho regional, até aí mil maravilhas. Em seguida escolhemos os pratos, um coelho, um ensopado de llama e um outro, todos típicos de Salta. O coelho chegou, bem seco, mas ok. O segundo chegou, sem tempero, mas ok. O terceiro chegou, e aí veio o problema. Ao me servir, vi algo como uma larva, sim, uma LARVA. Pedi até para o Jean conferir também porque eu não estava acreditando.

O que se passou a seguir não durou 5 minutos, mas foi um horror. O garçom logo retirou o prato, pedimos a conta e ele trouxe-a prontamente, estava tudo lá, menos o prato que eu não havia consumidor porque tinha uma LARVA. De tão enojada que eu tava, pedi para reverem a conta, pois era um descuido enorme deles não darem um bom desconto ou até nos isentar da conta por um absurdo como esse. Sabe o que ouvi da gerente do restaurante? “Quem disse que não foram vocês que colocaram a larva aí só para não pagar a conta?” Aaah, vá para o lugar que te merece né. Ainda tive que ouvir desaforo.

Infelizmente eu não tive a brilhante ideia de tirar uma foto na hora que eu tinha a larva na minha frente, mas anotem aí: atendimento nota zero, comida nota zero, ambiente nota zero. Se forem a Salta, não comam lá de jeito nenhum!!!

Ok, aviso dado, tem alguns restaurantes que vocês podem ir sem problemas e que terão boas experiências.

Dona Salta

Localizado pertinho da Praça 9 de Julio, o Restaurante Dona Salta foi muito bem recomendado pelos locais. Eu adoraria ter ouvido seus conselhos e ter escolhido este ao invés do infeliz Aruma. Dizem que as empanadas são especialmente deliciosas.

Endereço: Rua Córdoba 46, Salta, Argentina

Aniceto Bar & Grill

Essa foi nossa melhor experiência gastronômica em Salta. Próximo ao hotel em que nos hospedamos, o Kkala Boutique Hotel, nós pedimos um tornedor com tiras de bacon crocantes, batatas e molho de mostarda. Hmmmm! Só de lembrar me dá água na boca! Além disso o ambiente é super descolado e o atendimento é excelente.

Endereço: Rua Aniceto 4400, Latorre 3, Salta, Argentina

_1000800

Restaurante Salta

Restaurante Aniceto Salta

La Casa del Molino 

Este é outro restaurante que nos recomendaram. Para quem está em busca de comida típica, este com certeza é uma boa pedida.

Endereço: Rua Luis Burela 1, Salta, Argentina

Informações úteis

– Alugamos o carro no site RentCars e funcionou super bem! Fizemos a comparação de preços entre as locadoras no site e alugamos por lá mesmo. Rápido e prático!

– Para vocês se localizarem, sinalizei no mapa Salta, nossa cidade base no norte argentino, e todos os demais destinos que percorremos.

– Saindo de Salta, sempre que encontrar um posto de gasolina, encha o tanque, pois não se sabe quando vai encontrar outro.

– O ideal é andar com dinheiro em espécie por lá (pesos argentinos), pois não vimos muitas casas de câmbio e bancos para sacar dinheiro. Salta não tem esse problema, mas todas as outras cidadezinhas por onde você passar, sim.

– Caso você não se sinta muito a vontade de viajar de carro por lá ou não seja possível fazer a viagem desta maneira, você pode encontrar passeios saindo de Salta diariamente com este percurso que dá para fazer em um dia. Geralmente o passeio sai bem cedo de Salta, passa por San Antonio de los Cobres, Salinas Grandes e Purmamarca, voltando para Salta no anoitecer.

Roteiro completo:

Roadtrip pelo Norte Argentino [Dia 1]: Cafayate, Quebrada de las Flechas e Quebrada de las Conchas

Roadtrip pelo Norte Argentino [Dia 2]: Maimará, Tilcara, Humahuaca e o Hornocal

Roadtrip pelo Norte Argentino [Dia 3]: Purmamarca, Paseo de los Colorados e Cerro Siete Colores

Roadtrip pelo Norte Argentino [Dia 4]: Cuesta del Lipan, Salinas Grandes e San Antonio de los Cobres

Roadtrip pelo Norte Argentino [Dia 5]: Salta

Buy us a coffee (3)