melhores botas de trilha

Como escolher a bota de trekking ideal para você + as melhores marcas do mercado atualmente

Com tanta diversidade de marcas e modelos de tênis e bota de trekking no mercado, é difícil de escolher a bota que vai melhor te atender durante suas expedições e trilhas. Por isso, pesquisamos bastante para montar um post bem completo com tudo o que você precisa saber antes de comprar a bota ideal para você. Também listamos as melhores marcas atuais do mercado, para que você tenha um norte na hora de continuar com suas buscas.

Trekking é uma atividade de alto impacto. Geralmente, uma bota vai ter que aguentar terrenos bem acidentados e com alto grau de elevação, além de condições adversas, como chuva, areia, rios, etc. Portanto, fazer um bom investimento é essencial para seu bom desempenho durante uma trilha.

Se você costuma fazer trilhas leves, como as trilhas cariocas Pedra Bonita e Morro Dois Irmãos, não tem real necessidade de investir em botas. Tênis de esporte já resolvem seu problema e dão conta do recado. Porém, se seu nível de trekking é mais avançado e você está se preparando para fazer travessias, como a Petrópolis x Teresópolis, no RJ, ou o Vale do Pati, na Chapada Diamantina, é muito importante ter um sapato adequado.

O que é uma bota adequada? Quais características você precisa ficar de olho para saber que está fazendo um bom investimento? Depois que você decidir o melhor modelo para você, cano curto ou longo, impermeável ou não, etc. faça uma busca por reviews sobre modelos de diferentes marcas.

Veja abaixo as características principais para ficar de olho em uma bota.

Solados

Uma das partes mais importantes para você saber a qualidade de uma bota é o solado. Atualmente, os melhores solados encontrados no mercado são da marca Vibram. A origem desses se deu por Vitale Bramani, com estudos baseados em pneus de automóveis e a capacidade de aderência que estes possuem, desenvolvendo então esta mesma tecnologia para os solados dos calçados. 

Esse tipo de solado é sinônimo de excelência por possuir uma ótima aderência em superfícies molhadas e secas, flexibilidade e longevidade, sendo usado por diversas marcas. Porém não é o único sistema que existe. A Timberland, por exemplo, utiliza uma tecnologia similar, a B.S.F.P. (breque, suporte, flexibilidade e propulsão).

Proteção de tornozelo

Outro ponto muito importante na hora de escolher a sua bota, é a altura de seu cano. Botas com o cano mais alto oferecem melhor proteção ao tornozelo e ajuda muito a evitar uma lesão em terrenos mais acidentados. Um ponto positivo para as botas de cano mais baixo, apesar de não terem essa proteção de tornozelo, é que elas tendem a te dar mais liberdade de movimento e a serem mais leves e flexíveis.

Parte superior (cabedal)

Na hora de escolher o tipo de tecido da sua bota, existem opções completamente impermeáveis, sem impermeabilidade ou respiração e impermeáveis com respiração.

Eu, particularmente, acho essa última a ideal para a maior parte das ocasiões. Combinadas com meias adequadas pra cada situação, você pode ir dos climas mais quentes para os mais frios sem ter problemas com a umidade do lado de fora ou a interna, da sua transpiração. Elas possuem tecnologias de respiração (pode ser Gore-Tex, Dry-Tech, Novadry, Sympatex…) com microporos que permitem que as partículas de suor saiam da bota, porém são pequenos demais para que a água do lado de fora do calçado consiga entrar.

como escolher bota de trekking
Chapada dos Veadeiros, Fevereiro de 2015.

Marcas nacionais e importadas

Para falar um pouco sobre as principais marcas no mercado atual de tênis e bota de trekking, colhi informações com todos os meus amigos do ramo para entender quais são as melhores, quais são os prós e contras dos modelos que eles utilizam e o que eles poderiam indicar para meus leitores.

Timberland

A Timberland é uma marca bem conhecida dentro do mundo das botas, porém depois de bastante pesquisa, vi que existem bem mais críticas do que elogios aos seus modelos. A impermeabilidade dela aparentemente não é seu ponto forte. Muita gente reclama que após poucas usadas, a bota já passa a encharcar com qualquer chuvinha. Fato é que as botas da Timberland não são muito técnicas.

Meu pai tem uma já a 5 anos e não gosta do solado dela. A marca utiliza uma tecnologia própria, alternativa ao Vibram, que é a B.S.F.P. (breque, suporte, flexibilidade e propulsão), porém essa bota dele, com 5 anos de uso, já está com o solado completamente liso, então acaba escorregando muito.

The North Face

A marca oferece aos amantes de aventuras, um vasto catálogo de equipamentos como mochilas, barracas, vestuários e uma ótima linha de botas para todos os tipos de climas e terrenos. Se você pretende fazer um bom investimento a longo prazo, esta é uma ótima opção. Uma dica é procurar em Outlets, onde é possível encontrá-las com um preço mais em conta.

O Jean, meu namorado, tem o Tênis Storm WP Masculino. Segundo ele, os pontos positivos são: tem um bom sistema de transpiração; é de cano curto, então não atrapalha o movimento do pé; o solado é bom, arredondado no calcanhar, bem abrasivo e, portanto, escorrega menos que outras botas; uma boa entressola, que ajuda a não sentir o terreno e distribui o peso por toda a sola na pisada. O cano curto pode ser um problema em terrenos molhados ou muito acidentados, porque acaba molhando o pé / aumenta o risco de torção.

MacBoot

As botas da MacBoot são de boa qualidade, resistentes e tem um preço bem acessível em comparação a outras que estão no mercado, variando de R$200 a R$400 em média.

Eu tenho uma MacBoot e comprei por acaso, sem ter feito uma pesquisa prévia. Já faz 3 anos que tenho a bota e ela ainda está firme e forte. A única coisa que se deteriorou, foram os passadores superiores de metal que saíram com o tempo e fazem falta pois impedem que eu amarre a bota bem até em cima para proteger o tornozelo. Fora isso, o solado continua perfeito e muito aderente. Ela não é muito acolchoada por dentro, é um pouco dura, mas não tenho isso como um grande problema.

Não consegui encontrar o modelo da minha, então acredito que ela foi descontinuada, mas o modelo que mais se parece com ela atualmente é o Macboot Nogueira 02, que é unissex.

Salomon

Esse com certeza é um dos melhores invetimentos que você poderia fazer para as suas caminhadas, porém é um invetimento grande, então você deve pesar antes a sua necessidade de uma bota dessas. Caso você seja um trilheiro de plantão, com certeza vale a pena!

As botas Salomon são sinônimos de conforto e qualidade e as críticas costumam ser pontuais em um ou outro modelo, como por exemplo, problemas na impermealização ou respiração, cadarços que desamarram com facilidade ou arrebentam, mas nada que seja muito relevante na hora de decidir qual comprar.

A Raquel, do Vamos Pra Onde, disse que tem uma bota Salomon e que adora a marca! Segundo ela, ela é bem bruta, aguenta qualquer parada, então ela geralmente usa mais para trilhas longas e mais puxadas. O que ela citou como ponto negativo foi o cadarço que desamarra com muita facilidade.

Caterpillar

É uma marca tradicionalmente de calçados para uso de operários, então é muito resistente. Sua atuação no mercado Outdoor é bem recente, mas seus calçados ainda são considerados pouco técnicos.

Essa é a marca da bota da Nanda. O modelo dela é feminino, um pouco mais delicado do que outras botas, e bem atraente fisicamente. Ela é bem resistente e tem um solado bom, quando você pisa em uma pedra, você nem sente. Ela já subiu o Morro Açú, em Petrópolis, com ela e achou ótima. Para quem não conhece, o Morro Açú faz parte da travessia Petrópolis – Teresópolis, e é considerada uma trilha pesada e muito acidentada. Segunda ela, mesmo depois de bastante uso, o solado continua bom, pouco gasto.

Vento

A Vento é a antiga Nômade, é uma marca nacional e os preços variam de R$400 a R$500. Uma das coisas que achei mais interessantes da marca é que seu modelo top de linha, a Titã, foi construída com um sistema inovador chamado SMARTEC AIR SHIELD, o primeiro com membrana transpirável e impermeável adaptado para climas tropicais do mundo. Todos os outros tipos de membranas são pensados principalmente para os climas europeus e norte-americanos, ou seja, uma outra realidade de terreno, temperatura e umidade.

Essa marca foi bem recomendada pelo pessoal do meio Outdoor. Tanto o Rafael, do blog Seu Mochilão, quanto o José, do Tocandira, a Gisely, do A Montanhista, e o Tiago, do Fé no Pé, me recomendaram as botas da marca Vento. Os modelos Titã e Finesterre foram os mais citados. Segundo eles, a bota é bruta, mas bem resistente. Houveram pontos negativos aqui e ali, como a dificuldade em repor cadarços e a dureza dela. Encontramos modelos a partir de R$ 280 no site Alta Montanha.

Snake

Uma das maiores críticas à marca é que ela é nacional com preço de importada. Isso se dá por seu alto investimento em matéria prima importada, como a tecnologia Vibram, que citei ali em cima.

Dois amigos, o Léo e o Leandro, me disseram que já utilizaram modelos da Snake e que ficaram bem insatisfeitos, devido a curta durabilidade das botas. Ambos falaram que o solado descolou e que descosturou na língua. Também reclamaram dos passadores de metal que estouraram em um dos primeiros usos. Pesquisando no Google, vi muitas reclamações no ReclameAqui. Por outro lado, tem muita gente que fala bem da marca e parece estar satisfeita. Encontramos modelos a partir de R$ 500 no site Alta Montanha.

EcoSafety

Essa marca nacional é relativamente nova no mercado e tem preços muito convidativos, em torno de R$100. Seus produtos não são muito técnicos. Testamos alguns modelos em uma trilha leve aqui em Petrópolis e achamos um pouco dura, o que acabou incomodando depois de um tempo de caminhada. Além disso, os solados não nos pareceu muito resistentes.

Uma vantagem é que ela tem modelos femininos super fofos e se você está procurando preço, acho que pode ser interessante testar.

Outras marcas

Acho justo citar outras marcas que também são importantes no meio das botas para que vocês possam seguir com elas também em suas buscas.

A Columbia não utiliza solados Vibram, ela tem sua própria tecnologia, chamada de Omni-Grip Traction Technology; a Homero é produzida no interior do Paraná com couro legítimo e com tratamento HydroRepelente; a Bull Terrier tem modelos pouco técnicos e mais urbanos; e por fim, a Quechua costuma ser uma marca de ótimo custo x benefício.

Dicas extras

– Botas de trekking são mais duras do que calçados comuns. É muito importante que você amacie sua bota antes de colocá-la em uso durante uma expedição, ou seja, use-a algumas vezes no dia a dia.

– Ao experimentar sua bota, procure uma rampa para subir e descer, assim você vai testar se elas machucam seus dedos ou se o tamanho está certinho.

– Quando for comprar, experimente as botas ao final do dia, pois seu pé estará mais inchado e isso evitará que você compre botas pequenas para seu pé.

– Durante uma trilha, quando você estiver em um terreno com declive acentuado, lembre-se de apertar bem o cadarço próximo aos dedos, para que seu pé evite de escorregar e machucar.

– Evite usar meias de algodão que tem a secagem mais lenta, pois elas tem mais chance de te deixar com bolhas nos pés. Procure utilizar meias adequadas para sua atividade.

Outros links úteis:

Como escolher a sua bota, Trilhas e Rumos

Botas impermeáveis x botas comuns, Trekking Brasil

Hiking Boots, REI

Onde comprar suas botas

Nós indicamos a loja Alta Montanha, que trabalha com as melhores marcas do mercado, como a Salomon, a North Face e a Vento.

** Um agradecimento especial a Lysia Carvalho, que colaborou com a elaboração deste post! **