Descubra Israel: 12 passeios imperdíveis além de Jerusalém

Não foque o seu roteiro de Israel apenas nos “cartões postais” – o país é pequeno e fácil de ser explorado de ponta a ponta. Selecionei 12 passeios imperdíveis e diferentes para você enxergar Israel com outros olhos e descobrir lugares, paisagens e cidades surpreendentes!

1 | Caminhar pelas ruelas de Old Jaffa

12 passeios imperdíveis em Israel

Jaffa ou Yaffo é uma das cidades mais antigas do mundo, com 5.000 anos de existência. Localizada há poucos quilômetros do centro de Tel Aviv, os contrastes são visíveis: de um lado, uma cidade antiga, com ruelas estreitas e paredes de pedras de calcário. Do outro, a moderna e descolada Tel Aviv, com 100 anos de existência.

Se perder pelas ruelas de Jaffa é incrível: você vai encontrar diversos ateliês de designers locais, de pintores, desenhistas, artesãos e muito mais. Duas lojas foram as minhas preferidas: a Adina Plastelina, que produz acessórios e objetos de decoração incríveis, inclusive as hamsás (ou mão de Fátima) que eu amo. Outra é uma só de desenhos – são vários quadrinhos espalhados pela loja, com desenhos divertidos e interessantes.

Em Jaffa você também vai encontrar a ponte dos signos – várias placas de ferro ao longo da ponte, cada uma com símbolo de signos diferentes. A tradição diz que você deve colocar a mão no seu e fazer um pedido olhando pro horizonte. Vale testar, né?

2 | Andar de bike pela orla de Tel Aviv

12 passeios imperdíveis em Israel

O clima praiano de Tel Aviv é perfeito para praticar exercícios ao ar livre, passear pela orla e também andar de bike. Tiramos um dia para fazer um tour de bike pela cidade, e o lugar que eu mais gostei foi a orla: aquele mar incrível e o visual de Jaffa ao fundo foram inesquecíveis.

É muito fácil alugar bike por lá, já que é só ir em algum dos totens disponíveis nas ruas para aluguel de bike, passar o seu cartão internacional e liberar a bike. Custa 5 dólares o dia todo! A cidade é “bike friendly”, ou seja, você vai poder conhecer vários cantinhos de Tel Aviv sem problema algum!

3 | Night Tour pelos bares descolados de Tel Aviv

Tel Aviv Night Life

Tel Aviv é conhecida pela sua jovialidade e animação. Os bares, restaurantes e boates ficam abertos até tarde, e olha que são muitas opções!

Fizemos um passeio bem legal, que eu recomendo para quem busca um pouco de agitação e também para quem gosta de fazer aquela imersão nos lugares por onde passa. É sério, a vida noturna de Tel Aviv é marcante e merece ser explorada.

Fizemos o tour com a empresa TLV NIGHT, que nos levou a 4 bares / pubs / boates, a maioria frequentado pelos locais. Conhecemos pubs de diferentes estilos, experimentamos bebidas típicas (é super comum tomar shot de Arak, um bebida bem forte com sabor de anis!), ouvimos um pouco das músicas que estavam na moda por lá e nos divertimos muito.

O tour custa 27 dólares por pessoa, com direito a 1 shot em cada local e todas as entradas incluídas.

4 | Visitar o incrível Jardim de Baha’i

jardim de baha'i

Os Jardins de Baha’i são tão incríveis, diferentes e perfeitos que fazem bem aos olhos. Sabe quando você se depara com uma paisagem linda e só quer ficar ali olhando, analisando cada detalhe?

Baha’i é uma religião monoteísta criada em 1844 no Irã, hoje em dia com 6 milhões de adeptos ao redor do mundo. Acreditam que todas as religiões vieram da mesma fonte e tem a mesma essência. Outro fato curioso é que eles expressão a visão deles de perfeição através dos jardins, mostrando também a harmonia entre o ser humano e a natureza.

Todos os seus templos são construídos com belos e enormes jardins, mas o grande diferencial do jardim de Haifa é que ele está inclinado “morro abaixo”e o visual lá de cima, contrastando com a cidade e o mar, é inesquecível.

Como visitar o Jardim de Bahá’í: o terraço (acesso pela Rua Panorama número 61), a área em volta do Santuário (acesso a partir da Avenida Hazionut) e a praça da entrada (acesso pela Rua Ben Gurion) estão abertos todos os dias entre 9h e 17h. São os melhores lugares para você tirar foto do jardim de todos os ângulos.

Se você quiser participar de uma visita guiada ao Jardim, poderá acessar www.ganbahai.org.il/eng para consultar o cronograma. A visita só poderá ser feita junto com alguém da religião. Em alguns dias não funciona por causa de feriados.

Lembre-se: vá com os ombros e joelhos cobertos, como forma de respeito à religião.

5 | Jantar no Decks, restaurante incrível localizado em uma das 4 cidades sagradas, chamada Tibérias

12 passeios imperdíveis em Israel

Um dos restaurantes mais legais e deliciosos que já fui na vida se chama Decks, localizado em Tibérias (também chamada de Tabgha), uma das cidades sagradas de Israel e muito visitada por conta da igreja onde aconteceu o milagre da multiplicação dos pães e peixes.

Ficamos um noite por lá, hospedadas em um Kibutz (comunidades auto sustentáveis) já que é o ponto mais próximo do Mar da Galiléia e das Holy Cities (cidades sagradas).

O Decks é um restaurante aberto, totalmente ao ar livre e literalmente em cima de um deck. A comida era muito gostosa e muito bem servida. A especialidade da casa é a churrasqueira – há uma grelha enorme, onde são preparados os pratos principais. Comemos salmão, costela ao molho de barbecue, peixe, cogumelos e acompanhamentos deliciosos. Só de lembrar dá água na boca!

Portanto, se você for esticar a viagem e fazer um tour pelas Holy Cities, não deixe de incluir esse restaurante no seu roteiro!

Endereço: Tiberias, 14102, Israel
Distância de Tel Aviv: 138km, aproximadamente 2h.

6 | Se perder pelas ruas de Safed, cidade sagrada para os judeus

12 passeios imperdíveis em Israel

Agora é sério: anota aí no seu roteiro o nome dessa cidade, que também é conhecida por Zafat ou Tzafat. Tenho certeza que você vai se apaixonar assim como eu!

Safed é uma cidade de extrema importância para os judeus – é a casa da kabbalah, crença espiritual que se destina a estudar o lado místico e também onde estão seis antigas e importantes sinagogas.

As cores predominantes da pequena cidade são o azul e o branco, que segundo a crença, significam proteção. Isso faz cada cantinho ser único e muito fotogênico. Dava vontade de parar toda hora para registrar!

Adorei passear pelas ruas e descobrir lojinhas fofas de velas, de mandalas, de objetos para decoração e de acessórios de prata. Aliás, foi lá que comprei os meus dois colares de prata com pingente de hamsá – o preço foi ótimo e a qualidade é muito boa!

Não deixe de esticar um pouquinho a viagem e reservar ao menos um dia para se perder pelas ruelas estreitas e observar como é o dia a dia dos judeus que vivem por lá!

7 | Molhar os pés no Mar da Galiléia

mar da galiléia

O Mar da Galiléia – que na verdade é um enorme lago de água doce – está ao norte de Israel.

Visitamos a Igreja do Primado de Pedro, que fica em Tibérias, uma das 4 cidades sagradas de Israel. Ao redor está o Mar Morto e toda a sua paz – pode parecer apenas um lago, mas a energia do lugar é surpreendente e contagiante.

Depois de conhecer o interior da igreja, fui andando pelas pedras até chegar na água. Acho que só de imaginar o quanto aquele lugar é sagrado, nos dá uma emoção diferente. Quem tem família com crenças católicas cresceu ouvindo que Jesus andou sobre as águas, certo? Pois bem, foi ali mesmo que isso “aconteceu”.

Tirei a sandália e molhei os pés na água. Senti uma paz enorme! Esse foi, sem dúvidas, um dos momentos mais especiais da viagem.

8 | Boiar no Mar Morto enquanto lê as notícias do jornal

Mar Morto

Depois de Jerusalém, a segunda atração mais falada de Israel é, sem dúvidas o Mar Morto. E, apesar de ser um passeio cliché, vale a pena, porquê a experiência é única e, na minha opinião, todo mundo deveria experimenta-la uma vez na vida!

É só você tirar os pés do chão para sentir a água te empurrando para cima, e você fica boiando com muita facilidade. Para arrasar na foto, leve um jornal e fique lá se atualizando com as notícias. Parece mentira, mas é muito fácil ficar horas nessa posição!

Isso acontece porquê a concentração de sal é muito alta, chegando a 10 vezes mais que os oceanos. Aliás, para quem não sabe, o Mar Morto não é mar, e sim um grande lago abastecido pelo Rio Jordão. É o ponto mais baixo da terra, há 424 metros abaixo do nível do mar.

São várias opções de hotéis na beira do Mar Morto, em um região chamada Ein Boqeq. Ficamos hospedadas no incrível Isroel Spa Hotel Dead Sea, um hotel super completo e com uma praia particular no Mar Morto.

9 | Visitar Masada e conhecer a história por trás da fortaleza

Masada Israel

Masada foi um dos meus lugares preferidos da viagem: me encantei com a história por trás da fortaleza, que é tão cheia de ação e tragédia que poderia facilmente ser um filme de Hollywood!

Não vou entrar em detalhes para o post não ficar muito longo – em breve vou colocar aqui no blog tudo sobre a nossa visita a Masada – mas adianto que estar no que sobrou de uma fortaleza construída nos anos 30 A.C é uma sensação única.

A Fortaleza de Masada fica na região do Mar Morto, há 130km de Tel Aviv. A entrada custa 76 Shekel para subir de bondinho (foi a nossa escolha! É bem rapidinho e com um visual lindo!) ou você também pode encarar a “trilha da serpente” por 25 shekel. Dura aproximadamente 40 minutos, mas é preciso caminhar debaixo do sol, com o clima seco do deserto.

O que mais me impressionou foi a paisagem desértica que observamos lá do alto, e também as suas ruínas, que deixam a paisagem mais incrível.

10 | Andar de Jeep no Deserto da Judéia

deserto da judéia

O Deserto da Judéia é conhecido como o menor deserto do mundo! Para termos uma comparação, o Deserto do Saara – o maior deserto do mundo – é 1.500 vezes maior!

Comparações à parte, o deserto tem a sua beleza, com paisagens únicas! As montanhas são feitas de sal e cobertas com uma leve camada de areia. Também nos chama atenção essas pedras queparece que foram desenhadas – elas são assim por causa do vento e da chuva, que vão esculpindo-as com o tempo!

Fizemos o passeio de Jeep com a empresa “Gil Shkedi Desert Tours”. Achei o carro beeeem antigo, mas o passeio foi divertido, e com bastante emoção! O passeio normalmente dura em torno de 2h a 3h, e o motorista vai fazendo várias paradas com explicações.

11 | Visitar um jardim botânico no meio do deserto

12 passeios imperdíveis em israel

Na nossa passagem pela região do Mar Morto, paramos para conhecer um jardim botânico que está literalmente no meio do deserto – os arredores são de montanhas de terra e terrenos vazios.

O jardim botânico fica dentro de um Kibutz – que são comunidades auto sustentáveis, ou seja, como se fossem mini cidades que sobrevivem por conta própria. A região chamada Ein Gedi abriga, além do jardim, um oásis, com trilhas e cachoeiras.

Tivemos tempo apenas de passear pelo jardim, observando a paisagem diferente e as plantas exóticas. Um passeio fora do comum e muito interessante!

12 |  Experimentar sabores diferentes no Mahane Yeuda, “mercadão” de Jerusalem

12 passeios imperdíveis em Israel

A sua experiência não ficará completa se você não reservar algumas horas para explorar o mercadão de Jerusalém. Muitas cores, sabores, aromas e formas chamarão a sua atenção.

Uma ótima dica é comprar um cartão chamado Bite Card. Você compra por 99 NIS, e recebe 6 mini cartõezinhos para destacar e trocar por “provinhas” de comidas, doces e bebidas em locais bem típicos e pouco turísticos!

No cartão vem um mapa para você ir seguindo e encontrar os lugares participantes. Fomos em um restaurante delicioso, que servia o melhor hummus de Jerusalém, comemos os tradicionais kibes árabes, experimentamos uma cerveja artesanal e tomamos um sorvete delicioso.

Super recomendo esse passeio – adorei experimentar a culinária local!


E se você ficou um pouco perdido depois de tanta informação, continue acompanhando o blog que em breve o post com dicas de como organizar o seu roteiro (e incluir todos esses passeios!) estará no ar!

Acompanhe o Mala de Aventuras no Instagram: @maladeaventuras