Museu do Amanhã RJ

Explorando o Rio de Janeiro como um local: Urca e Centro

Um dos principais cartões-postais do Brasil, o Rio de Janeiro possui uma rica diversidade cultural e não faltam recantos charmosos para você visitar na cidade e conhecer um pouco mais de sua história. Às vezes, as opções são tantas que fica até difícil decidir para onde ir, né? Principalmente, para quem só vai passar poucos dias na cidade.

Para você que ainda não conhece o Rio ou para quem quer apresentar a cidade a um turista ou amigo, confira esse roteiro de 1 dia pelos bairros Urca e Centro e se encante pela beleza natural, conheça a arquitetura urbana antiga e moderna, a gastronomia e explore a cultura da cidade como um típico carioca.

#1 Pão de Açúcar

Esse não é exatamente o passeio do dia a dia de um carioca, mas é impossível vir ao Rio e não andar de bondinho. O passeio é imperdível! Do alto do morro, você tem uma visão 360º do Rio e pode ver as praias da zona sul (do Leme até  o Leblon), a Pedra da Gávea, o imponente maciço da Tijuca e o Corcovado (com o monumento do Cristo Redentor), a Baía da Guanabara e a enseada de Botafogo, o centro da Cidade, o Aeroporto Santos Dumont, a Ilha do Governador, Niterói, a Ponte Rio- Niterói e, ao fundo a Serra do Mar.

Pao de acucar_Rio além da praia
Pão de Açúcar. Foto: Wagner Oliva

Curiosidade: o bondinho da Urca recebeu este nome por ser muito parecido com o de Santa Teresa. Inclusive, o original, todo amarelinho, está exposto lá no alto do morro para os visitantes verem. Uma das origens do nome bonde está associada ao cupom para pagar as passagens do carril do ferro (também conhecido como bondinho) no século XIX. O preço da passagem custava 200 réis, mas não existam cédulas ou moedas deste valor em circulação. Por isso, a empresa que administrava o transporte decidiu emitir pequenos cupons (bilhetes) em cartelas de 5 unidades pelo preço de 1 mil réis. Os bilhetes, que eram impressos nos Estados Unidos, foram popularmente chamados de “bonds” ou ação de títulos em inglês e associados ao transporte.

Foto: Wagner Oliva
Bondinho. Foto: Wagner Oliva

Dica: Bastante procurado por turistas, montanhistas e trilheiros, o Pão de Açúcar é bastante movimentado aos fins de semana. Por isso, se vier de carro, chegue bem cedo (antes das 9h) para não correr o risco de não encontrar vagas (chegamos às 9h e só conseguimos estacionar após 30 min). Os ingressos custam R$ 76 (adultos); R$ 38 (dos 6 aos 21 anos) e grátis para menores de 6 anos. Pode comprar na hora ou online no site oficial.

Como ir ao Pão de Açúcar
Foto: Wagner Oliva

#2 Trilha do Morro da Urca

Outra forma de chegar ao bondinho é por trilha. Ao chegar na entrada do Bondinho, siga em direção à Praia Vermelha. Em seguida, vá para o lado esquerdo da praia até encontrar a Pista Cláudio Coutinho. Andando um pouco mais à frente, você encontra a entrada da trilha.

Com nível de dificuldade considerado leve, o percurso dura 30 min, em média, e a caminhada pode ser feitas, inclusive, com  crianças. Ao chegar no platô, que é um ponto que você vira 90° para a esquerda ou para a direita, vá pela esquerda e logo chegará no Morro da Urca. Você também pode aproveitar e descer de bondinho. Antigamente, a descida era gratuita, mas desde o dia 15 de fevereiro de 2016 passou a ser paga, exigindo a apresentação do bilhete.

Confira nosso post completo sobre a Trilha do Morro da Urca.

praia vermelha rio de janeiro
Foto: Tamiris Almeida
Trilha do Morro da Urca
Vista da Praia da Urca. Foto: Tamiris Almeida

#3 SUP na Praia Vermelha

Outro passeio bem legal para fazer na Urca é o SUP (Stand up Paddle). O passeio se inicia na Praia Vermelha e tem como destino principal a Pedra do Anel, localizado entre a Praia Vermelha e a encosta do morro do Leme.

De lá, segue para  a caverna dos morcegos. Percorre-se, em média, 3 km ida e volta com vistas panorâmicas para o Pão de Açúcar, Cristo Redentor, Floresta da Tijuca e Niterói. Você pode fechar o passeio na hora ou reservar antes pelo site Rio Natural. Só não se esqueça de levar roupa para banho, short ou bermuda e bastante protetor solar.

SUP Praia Vermelha
Foto: Leandro Neumann Ciuffo

#4 Mureta da Urca

Engana-se quem pensa que a Mureta é bom de ir somente no fim de tarde. Desta vez, fui de manhã e achei ótimo porque o movimento estava bem mais tranquilo. O famoso Bar Urca é conhecido pelas empadinhas e tira-gostos deliciosos e aquela cerveja em garrafa sempre gelada. Ótimo para chamar os amigos e bater um papo apreciando o visual da Baía de Guanabara. A dica é garantir o lugar e estender até o pôr do sol.

Mureta da Urca
Clássica Mureta da Urca. Foto: Wagner Oliva
Mureta da Urca
Cerveja na Mureta da Urca. Foto: Wagner Oliva

#5 Arco do Teles

Um dos meus lugares favoritos do Centro do Rio. O Arco do Teles abre uma passagem da Praça XV para a Travessa do Comércio, indo em direção à outra rua chamada Rua da Lapa dos Mercadores. Esse lugar meio escondidinho no centro histórico guarda restaurantes e bares maravilhosos. Além da bela arquitetura do edifício, construído no século XVIII.

Arco do Teles
Arco do Teles. Foto: Wagner Oliva
Arco do Teles
Restaurantes no Arco do Teles. Foto: Wagner Oliva

#6 Bar do Gengibre

Próximo ao CCBB, Casa França-Brasil e Centro Cultural dos Correios, está o charmoso Bar do Gengibre. A decoração é rústica e há poucas mesas na parte interna do bar, a maioria fica na calçada mesmo. Dizem que a origem do nome é devido à famosa caipirinha de gengibre. Se ela é boa ou não, não sei – fiquei só na cervejinha mesmo – mas vale experimentar.

Bar do Gengibre
Bar do Gengibre. Foto: Wagner Oliva

Endereço: Rua Visconde de Itaboraí, 10 – Praça XV.

#7 Confeitaria Colombo

Com 120 anos de existência, a Confeitaria Colombo já faz parte do patrimônio cultural e artístico do Rio. Só a imponente fachada e a decoração belíssima já fazem a visita valer a pena. Seja para um chá da tarde, sobremesa ou um brunch não deixe de ir. Fora que os doces são DIVINOS. A variedade é tão grande que fica até difícil escolher um só!

A Confeiraria Colombo já apareceu aqui no blog no post: 10 lugares com um café da manhã de dar água na boca no Rio de Janeiro. Confira!

Confeitaria Colombo
Confeitaria Colombo. Foto: Wagner Oliva
Confeitaria Colombo
Confeitaria Colombo. Foto: Wagner Oliva

#8 Boulevard Olímpico

Inaugurado para o Rio 2016, o Boulevard Olímpico deu uma nova vida à zona portuária do Rio, que estava abandonada, sem cuidados e era um local inseguro. Com a reforma, o espaço transformou-se num calçadão de 3,5 km e ganhou as belas pituras de Kobra, diversos food trucks, um belo paisagismo e trouxe mais movimentação à área. É o novo ponto turístico carioca.

Ao final do seu passeio pelos belos grafittis, por que não conferir o Aqua Rio, o aquário marinho do Rio de Janeiro?

Boulevard Olímpico Kobra
Foto: Wagner Oliva
Kobra
Grafites no Boulevard Olímpico. Foto: Wagner Oliva

A melhor forma de chegar ali é por meio do VLT, uma espécie de bondinho que trouxe mais conforto e praticidade aos deslocamentos pelo centro.

VLT
VLT. Foto: Wagner Oliva
Mural do Kobra no Boulevard Olímpico
Mural do Kobra no Boulevard Olímpico. Foto: Wagner Oliva

#9 Museu do Amanhã

Seguimos o Boulevard até o Museu do Amanhã, nossa última parada. Projetado pelo arquiteto Santiago Calatrava, o museu ocuoa 15 mil m² e é cercado por espelhos d`água, jadins, ciclovia e área de lazer. Apesar de ter ido lá algumas vezes ainda não consegui entrar (as filas costumam demorar até 2h), então a dica é comprar antes o ingresso online.

Museu do Amanhã
Foto: Wagner Oliva
Museu do Amanha
Museu do Amanhã. Foto: Wagner Oliva
Museu do Amanha
Rio, te amo. Foto: Wagner Oliva

#10 Pedra do Sal

E, para fechar o dia, nada melhor do que cair no samba da Pedra do Sal. Localizada na região da Saúde e Gamboa, pertinho do Museu do Amanhã, a área é um símbolo da resistência negra e abriga hoje a Comunidade Remanescente de Quilombos da Pedra do Sal.

Também conhecida como “Pequena África”, no século XIX, a Pedra do Sal era porta de entrada dos negros africanos trazidos como escravos que chegavam ao Cais do Valongo e ali se reuniam para manter viva sua cultura. A roda de samba mais famosa acontece às segundas, mas você pode conferir toda a programação e mais detalhes sobre o samba no post que escrevemos sobre a Pedra do Sal.

pedra do sal
Grafite na Pedra do Sal. Foto: Fabian.Kron
pedra do sal
Pedra do Sal em dias de samba (Foto: Sandy Marie)

E aí, gostou das dicas? Caso tenha algum outro lugarzinho que também considere especial no Rio escreva nos comentários. 🙂

A maior parte dos passeios você pode fazer com a Urban Adventures, empresa que oferece excursões em 126 cidades do mundo todo com grupo reduzido de pessoas (até 12, no máximo). Estávamos em um grupo de 11 pessoas e, em 1 dia, fizemos esse tour passando pelos principais pontos turísticos cariocas regado por bons papos, tira-gostos e, claro, aquela cervejinha bem gelada. Super recomendo! É importante usar roupas frescas, levar protetor solar, óculos de sol e uma garrafinha de água para se hidratar pelo caminho.