Roteiro Portugal: 2 semanas por Lisboa, Porto e arredores

Lisboa vista do Castelo São Jorge

Se você está lendo esse post é porque tem viagem marcada para Portugal ou está planejando um roteiro legal para o futuro. Aqui conto como foram minhas duas semanas pelo país do bacalhau, do Vinho do Porto, do fado, dos pastéis de nata e das grandes navegações. Esse roteiro é perfeito para casais ou famílias!

Eu optei por concentrar minha viagem apenas em Lisboa e no Porto, mas sei que as terras lusitanas tem muito mais a oferecer, como as belas praias do sul, a rica culinária do interior, as pequenas vilas e cidades com uma rica história de mais de 800 anos (um dos países mais antigos do mundo!).

Achei engraçada a sensação de me sentir em casa, mesmo estando a milhares de quilômetro de distância do Rio. Mas a similaridade das cidades é impressionante! Só de viajar para o exterior, mas desembarcar em um país que fala a sua língua já é incrível.

Roteiro Portugal

Tudo começou com uma promoção de passagens para a Europa que rolou em Agosto do ano passado – eram vários destinos com ótimos preços. Como tenho ao menos 5 amigas morando em terras portuguesas atualmente, achei que seria uma ótima oportunidade para visitá-las e conhecer o país.

Comprei minha passagem sem pensar muito, já que nessas promoções relâmpago não dá para demorar. Paguei R$1500 (uma barganha!), ida e volta de Lisboa. Na mesma época, a Nanda comprou uma passagem para Berlim e fez um roteiro de 10 dias pelo Leste Europeu: Berlim, Dresden, Praga e Budapeste. Confira aqui o post dela sobre essa viagem.

Roteiro Portugal

Ao montar o meu roteiro, considerei alugar um carro e percorrer outras cidades e regiões entre Lisboa e Porto. Porém, como eu estava sozinha, achei que não valeria a pena. Alguns dos locais que considerei inserir no meu roteiro, e que você pode pesquisar para o seu, foram: Fátima, Tomar, Coimbra, Nazaré, Parque Natural Serra da Estrela, Parque Nacional Peneda Gêres, Braga e Guimarães.

Eu também estava doida para passar alguns dias nas belas praias do Algarve e do Alentejo, que ficam no sul de Portugal. Quando cheguei no país em meados de novembro, vi que meus planos iriam por água abaixo devido a temperatura. Fazia bastante frio e o tempo estava bastante instável, com previsão para chuva e vento.

Apesar desse contratempo, eu fiquei muito feliz com a minha escolha de conhecer apenas Lisboa, Porto e arredores nesta viagem. De início achei que seriam muitos dias nestas cidades, mas aproveitei que tenho algumas amigas morando por lá e peguei diversas dicas para montar meu roteiro por lá. Fui surpreendida pela diversidade de coisas para fazer por lá.

Imagine conhecer o Rio em uns dois ou três dias. É possível? Sim, mas você vai se resumir apenas aos pontos turísticos principais, e não vai poder viver a cidade de verdade, desvendar seus mistérios, se perder em suas ruas, conhecer a culinária local mais a fundo… Por isso acho que vale, sim, muito a pena passar ao menos 1 semana em Lisboa.

Lisboa mostrou-se uma cidade histórica e com lindas fachadas cobertas de azulejos portugueses, assim como uma cidade jovem, agitada, cheia de bares e restaurantes descolados. Além disso, a paisagem natural dos arredores de Porto foi algo que eu não esperava. Visitei lugares não planejados e pouco conhecidos que trouxeram um toque especial à viagem.

Lisbon Photo Tour Lisboa

Como vocês podem ver, eu não planejei minha viagem com antecedência. Defini como seria meu cronograma lá mesmo e achei muito tranquilo dessa forma. Mas é claro que se você tem menos tempo, talvez seja melhor se programar para aproveitar ao máximo os dias que você tem nestas cidades.

Como meu voo era ida e volta de Lisboa, fiz da cidade a minha base.  Basicamente minha viagem de duas semanas por Portugal foi dividida assim:

7 dias completos em Lisboa
1 dia bate-volta Lisboa x Óbidos
1 dia bate-volta Lisboa x Cascais
1 dia bate-volta Lisboa x Sintra
4 dias no Porto e arredores

Agora vou compartilhar meu roteiro em detalhes para que você possa se inspirar e adaptar a sua viagem, de acordo com o tempo que você tem disponível e seus interesses. Descrevo aqui dia a dia da minha viagem!

Dia 1: Lisboa

Esse foi o dia que eu cheguei de viagem e não vou nem contar muito, porque foi basicamente chegar no aeroporto cansada, depois de 16 horas de viagem. Voei com a Lufthansa, então o voo tinha escala em Frankfurt, na Alemanha.

Uma coisa que fiz logo de cara foi experimentar um pastel de nata da Manteigaria, pastelaria localizada na Praça Luis de Camões. Depois disso, voltei ao menos três vezes para comer um pastelzinho por lá (lembrando que pastel em Portugal é como um bolinho ou uma torta, para nós brasileiros).

Dia 2: Óbidos

Fiquei hospedada na casa de duas grandes amigas minhas (obrigada Du e Day!) e aproveitando que era folga delas, fomos a Óbidos, uma pequena vila medieval localizada a cerca de 1h de Lisboa. Nós fomos de carro, mas é possível ir também de transporte público com facilidade.

Uma das sete maravilhas de Portugal, Óbidos é daquelas cidadezinhas apaixonantes com casinhas pintadas de branco e amarelo, flores nas janelas, ruas de pedras e a ausência de carros. Confira meu post sobre esse dia memorável: Óbidos: bate-volta imperdível saindo de Lisboa

Óbidos Portugal

Na volta, fomos jantar no Mercado da Ribeira, uma delícia de local para jantar no centro da cidade. Com uma seleção com 24 restaurantes, 8 bares e docerias, lá você encontra hamburguer, sushi, pizza, bacalhau a brás, charcutaria, ginja, chopp…

Dia 3: Cascais

Outro ótimo bate-volta de Lisboa é Cascais: destino de veraneio dos portugueses ricos e famosos, com belos casarios, lojas e restaurantes. Essa pequena cidade, localizada a pouco mais de 30 minutos de Lisboa, fica fervilhando no verão, por possuir um litoral super bonito.

Um dos principais atrativos do litoral é a Boca do Inferno, uma bela falésia com passagens esculpidas pelo mar. Confira como foi meu dia pela cidade, com direito a um passeio de bicicleta pela orla de Cascais.

Passeio de bike, Cascais, Portugal

Sábado a noite é dia de agito e para aproveitar a noite de Lisboa fomos até a Rua Cor de Rosa, ou Pink Street. Lá é o atual buxixo da cidade, com diversos bares e restaurantes que ficam abertos noite adentro. Um dos mais famosos da região é a Pensão do Amor, um antigo hotel que funcionava como prostíbulo e hoje é uma casa bem frequentada para bons drinks e boa música.

Dia 4: Chiado

Com chuva fica difícil passear em Lisboa, porque o mais legal da cidade é se perder por suas ladeiras e ruazinhas apertadas. Neste dia aproveitei para fazer comprinhas no Chiado, bairro super agradável com calçadas largas e excelentes lojas.

Para fechar o dia com chave de ouro, nada como um pastel de bacalhau recheado com queijo Serra da Estrela. Hmmmm! Meu destino foi o Museu da Cerveja, restaurante localizado na Praça do Comércio.

Dia 5: Av. da Liberdade / Free Walk Tour

Depois de dar uma volta pela Av. da Liberdade, fiz um free walk tour pelo Bairro Alto, descendo até a Praça do Comércio. Esse tipo de tour é bem famoso nas capitais européias e consiste em um tour guiado, que dura cerca de 3h, onde você contribui com um valor que acha justo. Geralmente eles sugerem um valor, que no caso foi 5 euros.

Para comer, nosso guia sugeriu uma alheira, um típico prato portugês. Para quem não conhece, alheira é uma espécie de chouriço, preparado com pão e carnes de galinha, peru, vitela e coelho e temperado com alho.

Av. da Liberdade Portugal

Dia 6: Feira da Ladra / Mosteiro dos Jerônimos / Torre de Belém/ Pastéis de Belém

Nas terças feiras, acontece a Feira da Ladra, similar à Feira da Praça XV, no Rio. Nesse mercadão de quinquilharias com objetos antigos, móveis, roupas e livros, encontrei algumas peças incríveis, como um porta sabonetes de prata em formato de concha e alguns porta temperos antiguinhos. Adoro encontrar relíquias nesses locais e aproveitei minha manhã assim.

Feira da Ladra, Lisboa

Eu sugiro conhecer a Feira da Ladra no mesmo dia do Bairro Alfama, que eu deixei para dois dias a seguir pois tinha marcado um tour fotográfico por lá.

Ao invés de Alfama, segui para o outro lado da cidade; o bairro de Belém. Além de conhecer o imponente Mosteiro dos Jerônimos e a Torre de Belém, pode provar os mundialmente famosos Pastéis de Belém. A pausa para o almoço foi na Hamburgueria Honorato (que tem diversas espalhadas pela cidade).

Mosteiro dos Jerônimos

Dica quente: o Lisboa Card é um cartão que dá uma série de vantagens para quem tem pouco tempo e quer explorar ao máximo o que a cidade tem a oferecer. Ele custa €19.oo (1 dia) e dá direito a viagens ilimitadas e gratuitas de transportes públicos (ônibus, elétricos, metrôs, elevadores e funiculares), viagens gratuitas nos trens para Sintra e Cascais, acesso gratuito a 26 museus, monumentos e Patrimônio Mundial da UNESCO, além de ofertas e descontos em passeios, visitas turísticas, compras e vida noturna.

Dia 7: Lisbon Photo Tour / Alfama / Castelo de São Jorge / Museu do Azulejo

Uma das maneiras mais gostosas de se conhecer uma cidade é andar pelas ruas sem rumo certo e se perder pelos becos de bairros antigos. Eu tive a oportunidade de experimentar Lisboa dessa maneira acompanhada de um excelente guia, o Miguel. O tour fotográfico que fiz com ele pelo bairro de Alfama foi incrível não só pelas dicas de fotografia que peguei ao longo de nossa manhã juntos, mas também por todas as curiosidades que ele foi contando pelo caminho.

Bairro Alfama, Lisboa

Depois disso, eu e minha amiga Julia seguimos para o Castelo de São Jorge, um daqueles passeios clássicos que não pode faltar no roteiro de viagem a Lisboa.

Leia meu post sobre esse dia: Lisbon Photo Tour: conhecendo Lisboa a pé com uma câmera na mão.

O Museu do Azulejo fica um pouco distante do centro de Lisboa, mas nada que 10 minutos de taxi não resolvam. Eu fiquei encantada com o museu e acredito que, mesmo que você não seja muito fã de museus, vale a pena conferir esse! É incrível o tanto de história envolvendo esse artefato.

Dia 8: Sintra / Palácio da Pena / Quinta da Regaleira

Mais um bate-volta imperdível partindo de Lisboa! Sintra é uma pitoresca vila portuguesa, localizada no centro das colinas da Serra de Sintra. A rota comum de visita é o Castelo dos Mouros, o Palácio da Pena e a Quinta da Regaleira. Eu sugiro ir bem cedinho para poder aproveitar o dia por lá, pois cada um desses pontos turísticos toma bastante tempo e são cheios de detalhes.

Sintra, Portugal

Além dos prédios históricos, há um doce português que nasceu em Sintra e que vale a pena provar: os travesseiros de Sintra, que você encontra num café chamado Piriquita.

A viagem de comboio (trem) tem uma duração de cerca de 40 minutos e o bilhete de ida e volta tem um custo de apenas €4.30.

Dia 09: Porto

Acordei cedinho e peguei carona pelo Blablacar para o Porto. Vale a pena dar uma olhada, pois sempre há ofertas para o trecho Lisboa-Porto. Paguei cerca de €15.

Ao chegar no Porto encontrei um friiiio e uma chuvinha fina. Mesmo assim, aproveitei para conhecer a famosa Ponte D. Luís I e atravessar para a cidade vizinha (que é minha xará!), Vila Nova de Gaia, para visitar caves de vinho do Porto.

Outro clássico do Porto, é experimentar a “Francesinha”, um sanduíche hipercalórico constituído por linguiça, salsicha fresca, frios e bife coberto com queijo posteriormente derretido.

Porto, Portugal

Dia 10: Praia do Senhor da Pedra / Ria de Aveiro / Dunas de São Jacinto

Haviam muitas opções de bate-voltas do Porto que eu tinha considerado para este dia, entre elas Braga e Guimarães, cidades históricas localizadas no norte do país. Mas, como eu estava com algumas amigas e elas já haviam ido para lá, decidimos pegar o carro e nos surpreender com o que encontrássemos pela frente.

E não é que tivemos ótimas surpresas? Encontramos locais pouco explorados turisticamente, porém incríveis! Anotem aí as dicas: Praia do Senhor da Pedra (Vila Nova de Gaia), Ria de Aveiro e Reserva Natural das Dunas de São Jacinto.

Ria da Aveira, Portugal

Dia 11: Vale do Douro

Por que não dirigir pelo Vale do Douro? Além da região ser muito bonita, você vai poder conhecer diversas vinícolas e provar os vinhos direto da fonte. E, claro, se abastecer de garrafas para levar para o famoso Vinho do Porto para toda a família.

Aliás, achei incrível quando descobri que o Vinho do Porto, na verdade, é de Vila Nova de Gaia. E a cidade vizinha levando todo o crédito… rsrs

Vale do Douro, Portugal

Como só tínhamos 1 dia para essa viagem, não pudemos parar em tantos lugares como gostaríamos. Sugiro fazer essa viagem em ao menos 2-3 dias. Alguns dos lugares que valem a pena parar: Amarante (foto abaixo), Peso de Régua, Lamego e Pinhão.

Amarante, Portugal

Dia 12: Porto

O meu último dia no Porto amanheceu lindo e com um sol que pedia alguma atividade ao ar livre. Minhas amigas recomendaram um passeio de bike pela Ribeira. Que delícia de passeio! O aluguel da bike para o dia custa cerca de €8 e é possível percorrer as margens do Rio do Douro até sua foz, ir no Farol de Felgueiras e, se estiver no pique, seguir pela Praia do Carneiro.

Passeio de bicicleta pela Ribeira, Porto, Portugal

Não pude deixar de ir na Livraria Lello, considerada uma das mais belas livrarias do mundo. Uma curiosidade bem legal é que ela serviu de inspiração para a livraria que J. K. Rowling desenhou para a série de livros do Harry Potter.

A entrada custa €3, que podem ser revertidos em compras. Pode ter certeza que você não vai sair de mãos abanando. Eu aproveitei para comprar um dos livros de Saramago e conhecer um pouco do trabalho deste famoso autor português. Dica quente: após a compra, peça para eles carimbarem o seu livro com o selo da livraria!

Livraria Lello, Porto, Portugal

Voltando de Portugal, fui encontrar uma amiga no restaurante Casa de Pasto.

Dia 13: Miradouros de Lisboa / LX Factory

Lisboa é conhecida por ser “a Cidade das Sete Colinas“, havendo uma grande variedade de miradouros para descobrir. De volta a capital, continuei minha busca pelas melhores vistas da cidade! Já havia visitado os seguintes:

  • Miradouro da Graça
  • Miradouro de Santa Catarina
  • Miradouro de Santa Luzia
  • Miradouro São Pedro de Alcântara
  • Miradouro do Parque Eduardo VII
  • Miradouro do Castelo de S. Jorge
  • Miradouro das Portas do Sol

Como vocês podem ver, faltavam poucos na lista! rsrs Fui então ao Miradouro do Monte Agudo e ao Miradouro do Arco da Rua Augusta.  O Elevador de Santa Justa estava fechado neste dia por conta do mau tempo, então esse ficou pra próxima!

À noite, visitei a descolada LX Factory, uma antiga fábrica que se tornou uma ilha criativa ocupada por empresas e profissionais da indústria criativa. Lá encontram-se diversos cafés, restaurantes, lojas de decoração e de artistas locais. Conheci assim, meu último mirante da cidade: o Restaurante Rio Maravilha. Além do ambiente super agradável, um cardápio com bons drinks e atendimento excelente, a vista para a Ponte 25 de abril e para o Cristo Rei é de arrebentar.

LX Factory

Dia 14

Entre meus dias em Lisboa uma das coisas que mais fiz foi comer! Ô cidade boa para comer bem (e barato!). Na minha última noite em Lisboa fui a um restaurante especial, o Mini Bar.

Localizado no Chiado, bem no centro de Lisboa, o Restaurante Mini Bar é um bar gastronômico, onde nem tudo o que parece é! Os cocktails são imperdíveis, mas é o menu que surpreende, servido em sua maioria em mini-doses com explosões de sabores.

Confira mais informações neste post: 3 Restaurantes imperdíveis em Lisboa e outras experiências gastronômicas pela cidade

Dica quente: o blog Lisboa Cool desenvolveu um app com ótimas dicas da cidade, além de sugestões de roteiro para de acordo com o seu gosto e/ou com o local onde você está! Para baixar, é só clicar aqui.

______________________

Seguro viagem

Não dá para viajar sem seguro viagem, e na Europa ele é obrigatório! Afinal, imprevistos também acontecem durante as férias. Já imaginou sofrer um acidente ou ter algum problema de saúde longe de casa? Para evitar ainda mais dor de cabeça nessas horas, é essencial ter o seu seguro viagem garantido.

Sempre fazemos o nosso pelo site do Real Seguros, que possui várias seguradoras conveniadas. Eles comparam os melhores preços e todo o processo é feito de forma bem prática – você recebe a apólice por e-mail e ainda pode dividir em 6x sem juros ou ganhar 5% de desconto no pagamento à vista.

Clique aqui para fazer a sua cotação no site da Real Seguros!

Chip internacional para celular

Hoje em dia fica difícil viajar sem celular – ou melhor, sem um celular COM internet – né? Além de avisar a família que está tudo certo, compartilhar fotos no Instagram e fazer check in no Facebook (quem nunca?), estar com internet a todo momento facilita muito a vida dos viajantes para se localizar, fazer alguma busca rápida sobre o destino, abrir o número da reserva e etc.

A gente usa e recomenda o EasySim4U, revendedora da T-Mobile, uma das maiores operadoras de telefonia celular americana. Eles oferecem o chip internacional pré pago e também o plano de internet com cobertura em até 140 países, incluindo Europa, Ásia, Oceania, Caribe e América do Sul.

Veja aqui o post completo que fizemos com dicas para você comprar o seu EasySim4U | Clique aqui para comprar o seu chip.

Buy us a coffee (3)