Roteiro de 5 dias pelas Montanhas Rochosas do Canadá (Banff e Jasper) 

As Montanhas Rochosas do Canadá são o destino perfeito para quem curte natureza. Com paisagens inspiradoras, uma intensa vida selvagem e uma infinidade de atividades ao ar livre para todas as idades, está viagem é ótima para famílias, casais ou até amigos em busca de aventura. Neste post você encontra o meu roteiro detalhado de 5 dias por Banff, Lake Louise, Jasper e arredores, além de dicas e fotos de perder o fôlego!

Quando estou planejando uma viagem, uma das maiores dificuldades é montar o roteiro. Isso porque tenho que entender o local, qual é a melhor maneira de se locomover por lá e depois selecionar o que não pode ficar de fora da lista. E uma das coisas que mais facilitam na hora de fazer esse planejamento é ver alguns roteiros de outras pessoas e adaptar ao número de dias disponíveis e ao meu gosto. Por isso, resolvi escrever esse post com meu roteiro detalhado pelas Montanhas Rochosas canadenses.

Icefields Parkway, Canadá
Icefields Parkway

Fazendo um breve panorama geral da viagem: foram 5 dias no total, percorridos de carro desde Calgary até Jasper. De lá seguimos viagem de carro para Vancouver (que vai ficar para outro post!). Fomos na primeira semana de junho/17 e só pegamos tempo bom. Um dia ou outro estava nublado, mas não dá pra reclamar, pois não choveu nenhum dia.

O tempo bom é imprescindível para o sucesso da viagem e a melhor época para isso é no verão, não é a toa que é a alta temporada na região. Para fugir do tumulto, evite os meses de julho e agosto.

Agora vamos ao que interessa? Espero que as dicas sejam úteis para vocês! Qualquer dúvida, deixa um comentário aqui 🙂

Dia 01: Canmore

Dia 02: Banff – Lake Minnewanka, Cascade Ponds, Johnston Canyon e Ink Pots (não fomos nesse último porque começou a chover)

Dia 03: Lake Louise, Moraine Lake e Emerald Lake

Dia 04: Icefields Parkway – Bow Lake, Waterfowl Lake, Peyto Lake, Sunwapta Falls, Athabasca Falls e Horseshoe Lake.

Dia 05: Jasper – Patricia Lake, Pyramid Lake, Anette e Edith Lake, Medicine e Maligne Lake, Lake Bouvert e dayuse no Fairmont

 

Dia 01: Canmore e arredores

Chegamos no aeroporto de Calgary no meio da tarde, alugamos nosso carro e pé na estrada! Seguimos para Canmore pela rodovia alternativa 1A (o Google vai te mandar pela via mais rápida, mas essa via secundaria é muito mais bonita e vale a pena os minutos a mais a viagem). No caminho paramos em alguns lagos que não sei dizer o nome. Siga um mapa e tudo estará bem heheh

Canmore
Canmore

Se você chegar ainda com disposição e luz no céu, há diversas trilhas para fazer na região. Sugiro visitar o Visitor Center para pegar algumas dicas.

E não se esqueça de comprar seu Bear Spray. Apesar de não termos usado ele em momento algum, ele é indicado como uma medida de segurança para emergências. Contudo, se você vir ursos nas trilhas, a primeira missão é se fazer presente, falar alto, levantar os braços e se juntar com seu grupo. O spray é para o caso dele ainda assim avançar.

A gente viu tantos ursinhos fofos ao longo da viagem que não imagino que seja necessário usar, mas nunca se sabe né?

Aliás, a vida selvagem é tão exuberante por lá! Nos cinco dias que ficamos na região vimos ao menos 6 ursos, uma raposa, alguns alces, bodes da montanha… Me senti em um Safari! Heheh

Dia 02: Banff e arredores

Como ficamos hospedados em Canmore, subimos para Banff parando diversas vezes no caminho para fotografar ou apreciar a vista. Detalhe: esse trecho tem apenas 20min. O Lake Minnewanka e a Cascade Ponds foram alguns dos principais pontos por onde paramos. Há também um mirante para ver a cidade de Banff de cima e outro para ver o Hotel Fairmont.

Mas a melhor parte do dia foi, sem dúvida, a trilha por Johnston Canyon. Além da bela queda d’água, descobrimos um spot secreto por lá que rendeu boas fotos! Só não me pergunte onde é pois não há placas e só conseguimos chegar por causa de uma amiga que estava conosco e já havia ido. Essa trilha de Johnston Canyon segue ainda por mais alguns quilômetros até chegar em Ink Pots. A gente não conseguiu ir porque começou a chover logo que seguimos para lá, mas dizem que vale muito a pena!

Johnston Canyon, Canadá
Johnston Canyon

O final do dia em Banff foi super agradável, passeando pelas lojinhas da cidade e conhecendo alguns dos restaurantes de lá. Só esteja preparado, porque não vai ser barato.

Dia 03: Lake Louise, Moraine Lake e Emerald Lake

Com águas azuis estonteantes, o Lake Louise é realmente de tirar o chapéu. Acredito que ele seja o lago mais famoso da região, muito provavelmente pela facilidade de acesso e por ter um pelo Hotel Fairmont ao seu lado.

Lake Louise, Canadá
Lake Louise

Alugar um kayak vermelho por lá é tentador, mas sugiro que você espere até o Lake Beauvert (em Jasper) para fazê-lo. Além de ser mais barato, você praticamente vê o fundo do lago de tão transparente que a água é.

Apesar do encantamento, não gastamos muito tempo lá, pois o melhor ainda estava por vir. O Moraine Lake é daqueles que dá vontade de caminhar pela borda, fazer trilha para o mirante, explorar de todos os lados! Acho que as fotos explicarão o porquê. E olha que ele ainda nem estava 100% descongelado, o que eu achei demais!

Moraine Lake, Canadá
Moraine Lake

Para fechar o dia, mais um lago lindo de morrer: o Emerald Lake. Ele é um desvio na estrada e fica localizado no parque vizinho a Banff, chamado Yoho National Park. Como o nome já diz, sua cor esmeralda é linda, especialmente no entardecer. Há um restaurante na beira do lago, perfeito para tomar um drink ou uma cerveja local apreciando a vista. O hotel próximo do restaurante também é demais! Imagine acordar com uma vista dessas?

Emerald Lake, Canadá
Emerald Lake

Dia 04: Icefields Parkway – de Lake Louise até Jasper

O quarto dia de viagem começou cedinho! Logo pegamos a estrada para poder aproveitar ao máximo os 230km que ligam Lake Louise a Jasper.

Muita gente acha que a Banff já é suficiente e que não faz sentido dirigir até Jasper, mas para mim, foi o melhor trecho da viagem! A estrada é belíssima e há tantas paradas para fazer no caminho que vale muuuito a pena! Conselho de amiga: insira mais ao menos 2 dias na viagem para isso.

Peyto Lake, Canadá
Peyto Lake

Nós passamos no centro de informações para pegar um mapa da região e ainda pegamos algumas dicas das paradas imperdiveis. O mapa foi ótimo, super bem sinalizado, indicando banheiros, áreas de picnic, restaurantes, além de todos os atrativos.

Estes são os pontos onde paramos que considero imperdíveis: Bow Lake, Waterfowl Lake, Peyto Lake, Sunwapta Falls, Athabasca Falls e Horseshoe Lake.

Athabasca Falls, Canadá
Athabasca Falls

Dia 05: Jasper

Confira também: Jasper – como chegar, onde se hospedar, passeios e dicas imperdíveis 

Uma cidade pequena e encantadora, Jasper tem apenas 5 mil habitantes. Terminar a viagem pelas Montanhas Rochosas do Canadá ali não poderia ter sido melhor!

Jasper é uma cidade bem menos turística que Banff e, por isso, tivemos dificuldades em encontrar acomodação nos caminhos tradicionais (Booking, Airbnb, …). Ainda bem que o Google sempre salva e nós encontramos um ótimo B&B nesse site aqui.

Patricia Lake Canada
Patricia Lake

O mais engraçado de Jasper é que como é tudo pertinho, nossa meta do dia era percorrer 5 lagos antes do almoço. Hahaha Dito e feito!  Começamos pelo Patricia Lake, seguido do Pyramid Lake, depois fomos para o outro lado da cidade, onde adoramos ver um pouco dos locais aproveitando uma prainha nos lagos Edith e Annette. E ainda “ganhamos um lago de brinde”, o Ochre Lake, que é de areia movediça!

Como a viagem era basicamente focada em fotografias, logo depois do almoço colocamos o pé na estrada para ir até o Maligne Lake e o Medicine Lake, que ficam a aproximadamente 1 hora do centro de Jasper.

Para fechar a viagem com chave de ouro, nada como um bom descanso em uma piscina aquecida com vista para um lago maravilhoso. O dayuse no Hotel Fairmont JLP é uma delicia! Ele é uma excelente opção de hospedagem para famílias e casais.

Canoa vermelha canadense
Dayuse no Fairmont: canoas e bicicletas disponíveis para alugar.

É possível usufruir de toda a estrutra do hotel sem necessariamente estar hospedado lá. Há canoas e kayaks para alugar, além de bicicletas que podem ser utilizadas para dar uma volta nos lagos dos arredores. Os restaurantes também são abertos ao público e tomar um Caesar – principal drink nacional, lembra um Bloody Mary – no por do sol é obrigatório! Foi o melhor Caesar que eu provei na viagem, vale a pena. E, para acompanhar, você pode pedir um famoso prato canadense chamado Poutine – batatas fritas com molho gravy e queijo por cima. Hmmm!

Dicas gerais

– Compre um spray “anti-urso”. Essa foi a primeira recomendação que nos deram ao chegarmos no Centro de Informações de Banff. Isso não significa que você vai usar o spray contra um urso, é apenas uma precaução. Se um urso resolver te atacar, o que é pouco provável que aconteça, o primeiro passo é ficar junto com todo o grupo e falar alto, olhando para o urso, fazer sua presença ser notada. Se nada disso funcionar e ele for para cima de você, aí sim será necessário usar o spray.

– Wifi/internet: esteja preparado para ficar desconectado na Icefields Parkway, estrada que liga Lake Louise a Jasper. Fora isso, o sinal de internet pegava muito bem em todos os lugares. A maioria dos estabelecimentos também disponibilizava wifi.

– Roupas adequadas: faz uma diferença enorme na viagem como um todo estar com as vestimentas adequadas ao clima. Nós, brasileiros, não estamos acostumados ao frio extremo, mas mesmo no final da primavera por lá, o frio é intenso. Procure usar várias camadas de roupas, para ajustar a temperatura ao longo do dia, e por cima de tudo, um corta-vento impermeável. Durante o dia, nas trilhas, você vai sentir calor e as várias camadas vão facilitar sua vida, pode ter certeza!

Aluguel de carro

Como essa viagem foi uma roadtrip, optamos por já sair aqui do Brasil com o carro alugado. Usamos o site RentCars para pesquisar preços, ele faz uma compilação de todas as grandes locadoras de carro (Hertz, Avis, Europcar, Sixt…) e funcionou super bem! A gente sempre usa e recomenda. Faça sua reserva através do blog sem custos adicionais. É só clicar aqui.

Seguro viagem

Não dá para viajar sem seguro viagem! Afinal, imprevistos também acontecem durante as férias. Já imaginou sofrer um acidente ou ter algum problema de saúde longe de casa? Para evitar ainda mais dor de cabeça nessas horas, é essencial ter o seu seguro viagem garantido.

Sempre fazemos o nosso pelo site do Real Seguros, que possui várias seguradoras conveniadas. Eles comparam os melhores preços e todo o processo é feito de forma bem prática – você recebe a apólice por e-mail e ainda pode dividir em 6x sem juros ou ganhar 5% de desconto no pagamento à vista.

Clique aqui para fazer a sua cotação no site da Real Seguros!

Chip internacional para celular

Hoje em dia fica difícil viajar sem celular – ou melhor, sem um celular COM internet – né? Além de avisar a família que está tudo certo, compartilhar fotos no Instagram e fazer check in no Facebook (quem nunca?), estar com internet a todo momento facilita muito a vida dos viajantes para se localizar, fazer alguma busca rápida sobre o destino, abrir o número da reserva e etc.

A gente usa e recomenda o EasySim4U, revendedora da T-Mobile, uma das maiores operadoras de telefonia celular americana. Eles oferecem o chip internacional pré pago e também o plano de internet com cobertura em até 140 países, incluindo Europa, Ásia, Oceania, Caribe e América do Sul. Todas as vezes que usamos a internet era bem rápida, pega até 4G em alguns lugares!

Veja aqui o post completo que fizemos com dicas para você comprar o seu EasySim4U | Clique aqui para comprar o seu chip.