Poço do Céu

Serrinha do Alambari: como chegar no Poço do Céu e no Poço do Dinossauro

Recentemente fomos conhecer de perto a Serrinha do Alambari, cidadezinha localizada entre Penedo e Visconde de Mauá, um lugar bem rústico que guarda cachoeiras de águas azuis impressionantes!

Continue lendo esse post para saber como chegar no Poço do Céu e no Poço do Dinossauro, as cachoeiras mais lindas da região!

Serrinha do Alambari

Com certeza você já ouviu falar de Penedo e Visconde de Mauá, certo? São duas cidades bem charmosas localizadas no município de Resende, há 180km do Rio de Janeiro e 280km de São Paulo.

A Serrinha do Alambari fica no meio do caminho, entre uma cidade e outra, e é chamada de distrito. A região foi transformada, nos anos 90, em área de proteção ambiental, para evitar desmatamento por ocupação, que começou a ocorrer nos anos 70. Há fiscalização de pesca predatória, desmatamento e construções irregulares, tudo isso para proteger uma área de mais de 57km² de natureza!

Viagem perfeita para fazer em casal!

Como chegar

Você deve pegar a Rodovia Presidente Dutra em direção à Resende e seguir até o km 311, onde terá uma saída para Penedo. Para facilitar, coloca no waze ou Google Maps “Penedo” e deixa o GPS te levar até lá!

Quando você passar do pórtico de Penedo, que marca a entrada da cidade, você andará uns 4km até avistar uma placa indicando a entrada para Visconde de Mauá. É ali que você deve entrar e ficar atento, pois logo em seguida estará outra placa indicando a entrada da Serrinha.

Depois de entrar no portal da Serrinha são mais 4km de estrada de terra até uma pracinha e depois mais 2km com a estrada um pouco esburacada, até chegar no Camping Clube. Em alguns momentos achamos que estávamos errados, mas fomos seguindo as placas e chegamos direitinho.

É ali, perto do camping clube, que estão as melhores cachoeiras da região!

Onde se hospedar

O nosso destino final era Maringá, outra cidadezinha ali por perto, mas aproveitamos a ida para passar o dia na Serrinha do Alambari. Se você tem três ou quatro dias para curtir a região, vale a pena se hospedar em Penedo, Visconde de Mauá ou Maringá, onde há várias opções de hotéis e restaurantes.

A grande atração da Serrinha é o Poço do Céu e o Poço do Dinossauro, que você pode conhecer em um dia. Então a dica é aproveitar o dia da ida ou o dia da volta para passar lá! Mas, se você curte acampar e quer estar em um lugar roots, cercado por muuita natureza, pode ser uma ótima opção ficar no Camping Clube do Brasil, um camping bem estruturado, onde você consegue chegar de carro e fica bem pertinho das cachoeiras!

Nos hospedamos na Pousada das Araucárias e adoramos o custo x benefício: pagamos super baratinhos para três noites, nosso chalé era bem completo e confortável e o café da manhã era delicioso. A localização poderia ser melhor – a pousada fica em uma rua há 10 minutos do centro de Maringá, mas a estrada de terra estava bem acidentada, o que deixou o trajeto bem chato.

A parte de trás do nosso chalé! Bem no meio da natureza!

Fora isso, recomendo muito para quem busca uma opção bem econômica! Clique aqui para ver mais informações sobre a Pousada das Araucárias e fazer a sua reserva.

Aproveito para deixar algumas outras boas opções em Penedo e Maringá:

Penedo:

Visconde de Mauá:

Cachoeiras: Poço do Céu e Poço do Dinossauro

Vamos falar de cachoeiras? A Serrinha do Alambari abriga cachus liiindas, com uma água azul surreal, que eu achei até mais bonita do que a famosa cachoeira Santa Bárbara, na Chapada dos Veadeiros!

As duas cachoeiras ficam bem pertinho uma da outra, em um terreno privado e estão localizadas há 1km do Camping Clube do Brasil. É só você passar direto da entrada do camping, continuar seguindo a estradinha de terra principal e se atentar às placas – achamos bem sinalizado!

As cachoeiras da Serrinha do Alambari são lindas! Essa é a queda 2 do Poço do Céu!

Chegando na entrada do terreno, você precisará pagar entrada, que custa R$35 por pessoa – achamos caro, mas assim os responsáveis cuidam das trilhas, que eram bem limpinhas e seguras. O valor alto também inibe mais gente de ir – e olha que mesmo assim estava bem cheio no dia que fomos!

Há um bom espaço para estacionar o carro, mas se você for em feriados, como a gente, a dica é chegar bem cedo para garantir o seu lugar.

Poço do Céu

Depois de estacionar, é só seguir para o início da trilha, e aí vem a parte boa: a trilha é super leve, andamos boa parte no reto! Depois de 15 minutos já estávamos chegando no Poço do Céu, a primeira cachoeira do circuito.

E deu pra entender o porquê do nome: havia uma queda grande seguida por um poço onde a água era tão azul, mas tão azul, que parecia realmente um pedacinho do céu!

É um azul incrível! Quem também consegue ver o formato de um coração? <3

Andamos um pouco para baixo e encontramos outra área linda: uma queda menor, com um ótimo espaço para nadar! Mas olha, tava cheio! Para tirar uma foto boa, sem ninguém, demoramos bastante.

Poço do Céu
Foi difícil conseguir uma foto sem ninguém aparecendo! Essa é a queda menor do Poço do Céu

Poço do Dinossauro

Depois de curtir o Poço do Céu, fomos conferir o Poço do Dinossauro, que é a cachoeira seguinte. Foram 5 minutinhos de caminhada por uma trilha bem escorregadia – tem que tomar bastante cuidado ali!

O Poço do Dinossauro é uma queda enorme, com área ótima para nadar. No horário que fomos não estava batendo o sol, então a água não estava tão clara quanto a outra, mas estava linda!

Poço do Dinossauro!

Se você curte uma adrenalina, pode saltar lá de cima! Mas prepare-se para enfrentar a água supeeeeer gelada! Gelada mesmo! hahahha!

Precisa de guia?

Antigamente, quando a trilha era pouco conhecida, era recomendado contratar um guia para te levar até lá. Mas, agora que o Poço do Céu e o Poço do Dinossaura já estão sendo muito procurados e visitados, a trilha está mais estruturada, com sinalização.

Não sentimos a necessidade de guia em nenhum momento. É só pagar a entrada do parque mesmo e seguir pela trilha bem sinalizada.

Faça a sua parte!

Com o tanto de informação que vem sendo divulgada nas redes sociais e blogs, as cachoeiras da Serrinha do Alambari estão recebendo muitas visitas! Vamos ter consciência e aproveitar a natureza do jeito certo! Não é um lugar para bagunça – leve o seu lixo embora, não desmate, não tire nada do lugar, não suje! Vamos proteger lugares lindos para esse para que nossos filhos e netos também possam desfrutar!

Leia também:


Acompanhe o Mala de Aventuras nas redes sociais e fique por dentro de todas as nossas viagens!

Facebook | Instagram | Youtube