Final de semana? Dia de trilha. Aproveitamos a tarde de sábado para explorar mais um cantinho do nosso Rio de Janeiro: a Pedra do Telégrafo.

Famosa por suas fotos “arriscadas”, a Pedra do Telégrafo tem recebido muitos trilheiros e curiosos. Afinal, será que as pessoas são realmente loucas em tirar fotos assim???Pedra do Telégrafo

A gente já vai desvendar o mistério: a pedra fica bem na pontinha do penhasco, virada pra esse visual lindo da foto. Porém, abaixo dela, há um platô, onde conseguimos ficar em pé. De qualquer forma, é arriscado, um passo em falso e você vai parar lá embaixo. É preciso cuidado, mas dá pra tirar umas fotos super criativas e deixar os pais doidinhos quando verem. =P

A sensação que temos lá no topo da pedra é de pura liberdade. Olhar o horizonte e apreciar um pedacinho do Rio de Janeiro deixa as energias renovadas e os olhos encantados. Vale demais a visita!

Newsletter
cadastre-se gratuitamente

Quer viajar mais e melhor?

Baixe nosso e-book com 30 dicas exclusivas
para você planejar e economizar nas suas viagens!
Bônus

checklist para uma mala impecável

a melhor planilha de planejamento de viagens dessa internet

E o melhor?
Todo esse material é gratuito!

Pedra do Telégrafo Rio de Janeiro

Como chegar na Pedra do Telégrafo:

Não é muito complicado chegar até lá se você já conhece a região de Barra de Guaratiba. Se você não conhece, use a nossa dica infalível: o GPS Waze.

A estrada que nos leva até Barra de Guaratiba se chama Roberto Burle Marx. Ao longo da estrada você vai encontrar restaurantes com comidinha caseira, de frutos do mar e também algumas escolas e lugares oferecendo aluguel de Stand Up Paddle, como a Casa do Remo, que inclusive contamos a nossa experiência aqui.

É só percorrer a estrada até o final para chegar no centrinho de Barra de Guaratiba.

Pedra do Telégrafo

Há duas formas de chegar até a trilha para a Pedra do Telégrafo:

A trilha tradicional começa em Praia Grande, Barra de Guaratiba, de onde se pega o Caminho dos Pescadores. De lá, é preciso subir uma escadaria que leva à Capela de Nossa Senhora das Dores, até chegar à Rua Parlon Siqueira, a ladeira íngreme que conduz às praias selvagens, como já contamos aqui.

O outro caminho, que foi a nossa escolha, começa perto da antiga ponte que leva à Restinga da Marambaia, de uso exclusivo do Exército. A ladeira que dá acesso à trilha fica em frente ao local, e como falamos, é importante se orientar com os moradores. Perguntamos aos mototaxis e eles nos deram uma super dica: poderíamos subir 1/3 da trilha de moto.

Como já estava tarde (chegamos por volta das 15:30h) decidimos ir de moto taxi e pagamos R$7 por pessoa. Os 7 reais mais bem pagos da vida!!! Nos economizou tempo e joelhos, já que todo trajeto que percorremos de moto era bastante íngreme.

Chegando na parte da trilha onde só é possível andar a pé, ainda subimos cerca de 30 minutos, passando por bambuzais e alguns mirantes. É claro que paramos para conferir o maravilhoso visual da Restinga de Marambaia. O sol já estava bem baixo, deixando a paisagem ainda mais bonita!

Pedra do Telégrafo

Depois da caminhada, que é bem íngreme, chegamos no local onde fica a “pedra do precipício”. Lá, nos falaram que a Pedra do Telégrafo “original” fica mais acima, e é bem difícil de chegar até lá. Ela era usada como abrigo pelos militares na Segunda Guerra Mundial e tem até uma bandeira do Brasil no topo.  Mas a grande atração é essa pedra pontuda, que fica acima do precipício e gera as fotos legais!

Como o lugar está sendo super divulgado nas redes sociais e era final de semana, tivemos que esperar um pouquinho para tirar as nossas fotos. A galera faz uma fila, que deve ser respeitada para ninguém atrapalhar as fotos alheias. A nossa dica é chegar bem cedo ou ir em dias de semana, para evitar demora e transtornos na hora da foto.

Pedra do Telégrafo

Podemos avistar lá embaixo as Praias do Meio e Funda (que fazem parte das Praias Salvagens), a Restinga de Marambaia e seus manguezais, a Baía de Sepetiba, a Praia de Grumari e, bem distante, a silhueta da Pedra da Gávea. Lindo!

Pedra do Telégrafo

Na volta, paramos novamente no mirante para apreciarmos o pôr do sol ali mesmo. O céu estava lindo, e depois de alguns cliques descemos bem rápido, para não ficar tão escuro.

Se você tem experiência com trilhas, é bem tranquilo de fazer essa sem guia. Mas, se prefere sentir uma “segurança” a mais, é bom ir com um grupo grande que já conheça o caminho ou contratar um guia.

Lembrando que todo cuidado é necessário!

PEDRA DO TELEGRAFO MIRANTE

Informações úteis

O que você precisa saber: a Pedra do Telégrafo está localizada em Barra de Guaratiba a aproximadamente 25 km do Terminal Alvorada. É preciso fazer uma trilha de 50 minutos, com bastante inclinação, para chegar até lá.

Se você pretende ir de ônibus até a Pedra do Telégrafo, deverá pegar o 867.

Se for de carro, ligue o GPS e coloque como destino a estrada Roberto Burle Marx. Chegando lá, fica fácil de se localizar. Para estacionar o carro, há alguns estacionamentos e vagas na rua.

O que levar: o ideal é ir de tênis e usar roupas leves. Boné, repelente, bastante água e um lanchinho são indispensáveis.

Dica: separe R$7 para economizar tempo e diminuir a trilha. Há moto-taxis que podem te levar até a parte da trilha onde só da para andar a pé, você irá encontrá-los no centro de Guaratiba e, se não os avistar, pode perguntar no comércio local.

Ideias de fotos criativas: A gente acompanha alguns perfis no Instagram que são super legais e vivem dando dicas de trilhas por aí. Vimos fotos super criativas no @trilhandomontanhas e também no @trilheirasdobrasil.

Melhores horários para ir na Pedra do Telégrafo: No horário que fomos, próximo ao pôr do sol, o céu fica com aquela cor linda, mas não é o melhor horário pois a luz já está bem baixa e há uma pedra que esconde o sol. O visual mais legal fica no mirante, antes de chegar na pedra do telégrafo.

A nossa dica é acordar ainda de madrugada para ver o nascer do sol na Pedra do Telégrafo. O sol nasce bem no mar à frente, deixando a paisagem ainda mais inspiradora para tirar fotos lindas!

Se não puder ir ao nascer do sol, sugerimos que vá beem cedinho, evitando filas, falta de vaga e etc.

Nossa sugestão: Barra de Guaratiba é bem longe para quem mora na Zona Sul e até para quem mora na Barra. A nossa dica é chegar lá bem cedinho para poder fazer vários programas legais, como por exemplo andar de SUP na Restinga de Marambaia, almoçar em um dos restaurantes caseiros que tem por lá e fazer a trilha para a Pedra do Telégrafo.

Para quem não mora no Rio: se para você a Barra de Guaratiba fica ainda mais longe, sugerimos que fique hospedado por aqui. Há albergues, pousadas e hotéis bem legais, e você pode aproveitar para passar um final de semana cheio de aventuras na cidade maravilhosa! Já demos inclusive várias dicas de passeios bem em conta nesse post aqui.

Então é só comprar a sua passagem para o Rio de Janeiro, garantir o hotel, fazer as malas e se aventurar!

Se ficou alguma dúvida, é só deixar um comentário ou mandar e-mail pra gente: maladeaventuras@gmail.com

Veja também outras aventuras pelo Rio:

Nascer do sol na Pedra Bonita

Trilha Morro Dois Irmãos

Praia do Secreto

Cachoeira do Horto

Pedra do Telégrafo: onde fica, como chegar e dicas para a sua trilha
Quem escreve | @nandahudson
Pedra do Telégrafo: onde fica, como chegar e dicas para a sua trilha
Criadora de conteúdo e viajante profissional, a co-fundadora e editora do Mala de Aventuras está sempre em busca de paisagens de tirar o fôlego e experiências transformadoras pelo Brasil e pelo Mundo.
  • Sobre
    Sobre o Mala de Aventuras
    Olá, somos a Gaia e a Nanda!
    Aqui nós compartilhamos as melhores
    dicas e roteiros de viagem para que você possa viajar mais e melhor
  • Organize a sua viagem!
    Descubra quais ferramentas nós e
    outros viajantes profissionais usamos
    para economizar nas viagens!
  • Publicidade
  • Nossos presets!
  • Newsletter
    Pedra do Telégrafo: onde fica, como chegar e dicas para a sua trilha

    Junte-se a mais de
    100.000 leitores e receba
    gratuitamente dicas de
    viagem exclusivas

  • Posts em destaque
  • E-Book fotografia
    Pedra do Telégrafo: onde fica, como chegar e dicas para a sua trilha
  • Assista no Youtube!
  • Publicidade

24 Responses

  1. Boa matéria. Na verdade, como vcs disseram a Pedra do Telégrafo “original” é outra mesmo, mas para cima. Essa que ficou famosa recentemente é a pedra da bigorna.

  2. Meninas ameii essa matéria de vocês!!! Muito mesmo! Estou indo ficar 8 dias agora no Rir e queria muito fazer essas trilhas!!! Vocês me animaram muito! Valeu!!!

    1. Oi Thayná, obrigada pelo elogio 🙂
      O Rio tem muitos lugares legais para explorar! Aproveite seu tempo por aqui!!
      A gente tá sempre em busca de novos lugares, fique de olho aqui no blog para saber as novidades!
      Beijos

    2. Genteeee é muito legal lá! Eu estava hospedado em Copacabana e peguei coletivo até o Terminal Alvorada que fica na Barra da Tijuca. Lá peguei outro pra Ilha de Guaratiba e por último o ônibus que vai à Barra de Guaratiba. Não é difícil viu! Cheguei lá almocei, tem vários restaurantes caseiros que é uma delícia e se vc se informar, alguém já vai conhecer um guia pra vc. Eu não contratei guia, estava com mais um amigo e nós, claro, pedimos pro Moto Táxi nos levar até o início da trilha (R$7 por pessoa). A trilha é tranquila, tem alguns sinais indicando por onde ir porque têm caminhos que te levam a outros lugares, então, guarde bem o caminho pra volta ok. Vale muito a pena, tirei diversas fotos, fui na quarta feira as 13hs tinha umas 10 pessoas, é bom evitar finais de semana mesmo!. Linda a vista!.

      1. Oi José! É lindo mesmo, a gente adora essa trilha!
        Obrigada por compartilhar sua experiência sobre como ir até lá de bus, muita gente pergunta isso pra gente. Sempre bom ter infos atualizadas!!
        Pra você ver como fica cheio sempre ne? Imagina enfrentar uma fila de mais de 2h no final de semana, ninguem merece ne!

    1. Oi Gleison,
      É uma trilha puxada e há trechos em que se deve tomar cuidado, especialmente com criança. Mas se eles são aventureiros, acho que tudo bem.
      Boa trilha pra vocês!

  3. Já vi vários lugares que vcs visitaram neste blog e gostei muito do que vi: a sensibilidade e a forma prática e fácil de se comunicar com a galera: simples e direto ao ponto. Parabéns Gaia e
    Nanda pelas dicas e sugestões. Vou conhecer a Casa do Remo. Voltamos a nos comunicar. Até breve.

    1. Oi Paulo!!

      Que legal seu comentário! Que bom que gosta dos nossos posts!
      A Casa do Remo é super legal, você vai gostar!

      Beijos e acesse sempre o blog para ver as novidades! 🙂

  4. Muito obrigado pelas dicas. Graças a vocês estou indo em minha terceira trilha esse mês e cada vez mais viciado. Valeeu!!!

  5. Parabéns e obrigado pelas dicas !
    Sou Taxista do Rio, e estou usando as dicas para guiar meus passageiros para conhecer esse local. Lógico, que vou aproveitar e conhecer também. Valeu, Lucas !

  6. Oiie… Muito legal seu post. Como não estarei com grupo, você conhece algum guia ou agência que faça o passeio?!?!
    Obrigada!!

    1. Oi Kelly, tudo bem?
      Realmente não é muito bom fazer trilhas no Rio sozinha. O ideal é ir com um grupo ou alguma agência especializada. Tem duas que a gente conhece que fazem esse tipo de passeio nas trilhas cariocas: a 360 sports e a Desbravando Rio. Dê uma olhada no Google, você vai encontrar email, telefone, página no fb, etc.
      Beijos

  7. Boa tarde, gostaria de saber se a parte que o moto taxi leva ate o inicio da trilha, se pode ser feito de carro e se tem lugar para estacionar.
    Beijos

    1. Oi Thay, tudo bem?
      Não tinha lugar para estacionar lá em cima não. Mas talvez dê para subir um pouco a rua, estacionar o carro e começar a trilha de lá.
      Beijos e boa trilha!

    1. Oi Cassandra!

      Perigoso em qual sentido? Se for por causa da Pedra, é apenas ilusão de ótima, tem um platô embaixo, e não um penhasco!

      Beijos

  8. A galera que vai de ônibus, o melhor caminho eh o BRT até a estação Ilha de Guaratiba e lá pegar o 867. Este último não faz mais parafa final no Terminal Alvorada.

  9. Olá… Dicas legais. estarei no Rio numa sexta-feira e queria fazer… Há placas indicando em toda trilha? Acha fácil de se localizar? Sempre ha movimento, ou não!?!
    É seguro???
    Obrigada 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *