Se você, assim como a gente, ama viajar, já deve ter pensado em dar a volta ao mundo. Acertamos? É claro que essa ideia já passou algumas vezes pela nossa cabeça, mas nunca imaginamos que existiria uma passagem de volta ao mundo para facilitar as coisas. Agora você deve estar com um milhão de perguntas na cabeça: É caro? Posso escolher qualquer destino? Como funciona? Por isso, vamos tentar ajudar esclarecendo todas essas dúvidas nesse post.

O que é uma passagem de volta ao mundo

Sim, é possível dar a volta ao mundo e é bem mais simples do que você imagina. Para conseguir esse grande feito, você só precisa adquirir uma passagem Round the World (RTW).

Como o nome mesmo já diz, é uma passagem específica para quem quer literalmente dar a volta ao mundo. São três alianças de companhias aéreas que vendem a passagem: Star Alliance, Oneworld e Skyteam.

Newsletter
cadastre-se gratuitamente

Quer viajar mais e melhor?

Baixe nosso e-book com 30 dicas exclusivas
para você planejar e economizar nas suas viagens!
Bônus

checklist para uma mala impecável

a melhor planilha de planejamento de viagens dessa internet

E o melhor?
Todo esse material é gratuito!

Para entender melhor, uma aliança reúne várias companhias aéreas e possui milhares de voos diários. A Star Alliance, que é a maior, reune 27 membros e mais de 20 mil voos diários. Fazem parte desta aliança empresas como Lufthansa, Singapore Airlines, South African Airways, TAP,  Turkish Airlines e muitas outras.

A ideia de uma passagem RTW é que você compre todos os trechos com uma determinada empresa e faça a viagem completa usando não só os voos dela, mas também os das parceiras. Assim você chega a cada canto do globo.

Veja também: Quanto custa uma viagem para Cape Town

Monumentos em Jogjakarta, Indonésia
Jogjakarta, Indonésia

Como funciona uma passagem de volta ao mundo?

Dependendo da aliança escolhida, você vai ver algumas diferenças na hora de usar a passagem, mas no geral, existem algumas regrinhas para prestar atenção:

– A viagem começa e termina no mesmo país (não precisa ser necessariamente na mesma cidade)

– É preciso fazer a volta completa no globo, em um único sentido, leste ou oeste. Por exemplo, se você saiu do Brasil rumo à Europa, não poderá em seguida ir para os Estados Unidos. Você precisa seguir para à Ásia e ir completando uma volta no globo.

– A viagem pode durar de 10 dias e 1 ano

– O número de trechos aéreos deve ser entre 3 e 16

– É  possível fazer trechos por superfície e pegar o próximo voo em um aeroporto diferente do que você desembarcou. Isso se chama deslocamento terrestre, mas é bom ficar atento pois, em algumas alianças, como a Star Alliance, isso pode contar como trecho ou milha voados. Por exemplo: Se você sair dos Estados Unidos para Londres, e ir de Londres para Atenas de trem, ou mesmo com alguma companhia low cost, só o fato de você embarcar novamente com o seu ticket RTW em Atenas, já serão contabilizadas as milhas da distância Londres-Atenas. Portanto é bom escolher com calma o seu trajeto e considerar qual te trará mais benefícios.

– Voos com conexão também contam como trecho voado.

– É possível alterar a data dos voos sem nenhuma taxa extra, desde que com a antecedência determinada pela aliança. Porém, se você desejar alterar o destino da viagem ai sim terá que pagar uma taxa em torno de Us$125.

– Não é permitido voltar a uma mesma zona, se você pegar um voo para fora dela. Por exemplo, se você sair da Ásia, não poderá retornar. 

Veja também: Quanto custa uma viagem para a Califórnia

Quanto custa uma passagem de volta ao mundo?

Não é um bicho de 7 cabeças, não é só para milionários e não é só para quem precisa vender o carro e casa para pagar. O valor é calculado de acordo com o número de milhas que você percorrer, o número de zonas por onde passar e a classe escolhida para viajar. Ou seja, se você evitar os aeroportos mais populares e enxugar ao máximo o número de trechos, deve conseguir um valor menor.

É possível encontrar a passagem RTW de 16 trechos por 5 mil dólares (aproximadamente 12.800 reais).

Parece caro? Sim, mas se você considerar que um vôo de ida e volta para a Tailândia custa cerca de 4 mil reais já não parece tão caro assim. Se você dividir esse custo da RTW por 16 trechos, cada trecho custaria 800 reais.

Uma estratégia bem legal para conseguir se sustentar durante a viagem é separar os primeiros meses para ficar em algum lugar (Europa, por exemplo) e trabalhar para juntar algum dinheiro (em euros!).

Assim, você terá outros longos meses para continuar a sua viagem de volta ao mundo, já que o prazo é até 1 ano e não precisará passar aperto por causa de dinheiro.

Vista debaixo da Torre Eiffel em Paris
Paris, França

Faça uma simulação, tente vários aeroportos e busque a passagem com mais vôos e pagando menos. Basta ter paciência que dá sim para encontrar ótimos preços.

Você pode fazer a sua pesquisa no site da Star Alliance, One World e SkyTeam e explorar todas as possibilidades, porém nós indicamos também usar outros sites como o AirTrecks e o STA Travel, pois eles oferecem a possibilidade de combinar companhias aéreas de alianças diferentes e, de um modo geral, isso te garante preços melhores.

Veja também: Quanto custa uma viagem para Vancouver?

Vale a pena comprar uma passagem de volta ao mundo?

A resposta para essa pergunta é: depende do seu estilo de viagem!

Como nós explicamos, o RTW ticket tem muitas regrinhas então é mais interessante para quem viajar com tudo 100% planejado. Pois embora seja possível alterar datas ainda assim você terá que viajar de acordo com o roteiro planejado inicialmente.

Se você segue seu roteiro à risca, então com certeza vale a pena, pois o preço sai bem mais em conta do que agendar vôos separados. Também vale a pena se você não gosta de viajar em companhias low cost, pois elas nunca estão inclusas nos RTW tickets.

Porém, não irá valer a pena se você é do tipo de viajante que gosta de explorar, que chega em um destino e está aberto a mudar de planos, conhecer uma cidade diferente que não estava no roteiro, ou principalmente, se seu plano é passar mais do que um ano viajando, aí definitivamente, você irá jogar dinheiro fora com um RTW ticket.

Nesse caso, planejar a sua volta ao mundo por conta própria vai ser bem mais interessante e até mesmo econômico, pois você pode usar companhias low cost, fazer alguns trechos de ônibus, etc. Isso só vai exigir mais paciência, mas acredite! Funciona.


Você já fez uma viagem com uma passagem de volta ao mundo? Conta pra gente como foi essa experiência!

Aproveite para conferir quanto custa uma volta ao mundo, com dicas de um valor médio por dia em algumas das cidades mais famosas por backpackers.

Além disso, tem um curso online da Ana Stier sobre como comprar passagens aéreas baratas muuuito bom! Dá pra economizar uma boa grana com as aulas dela.


Você pode gostar de ver também: 

Seguro viagem: 5 razões para você contratar um para a sua viagem

Continue conectado nas suas viagens com o chip internacional EasySim4U


 

Quem escreve | @nandahudson
Criadora de conteúdo e viajante profissional, a co-fundadora e editora do Mala de Aventuras está sempre em busca de paisagens de tirar o fôlego e experiências transformadoras pelo Brasil e pelo Mundo.
  • Sobre
    Sobre o Mala de Aventuras
    Olá, somos a Gaia e a Nanda!
    Aqui nós compartilhamos as melhores
    dicas e roteiros de viagem para que você possa viajar mais e melhor
  • Organize a sua viagem!
    Descubra quais ferramentas nós e
    outros viajantes profissionais usamos
    para economizar nas viagens!
  • Publicidade
  • Nossos presets!
  • Newsletter

    Junte-se a mais de
    100.000 leitores e receba
    gratuitamente dicas de
    viagem exclusivas

  • Destaque
  • Destaque
  • Posts em destaque
  • E-Book fotografia
  • Assista no Youtube!
  • Publicidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *