4 passeios imperdíveis nas Cataratas do Iguaçú do lado argentino

Para fazer uma visita completa às Cataratas do Iguaçú você precisa conhecer o lado brasileiro e o lado argentino, já que os passeios se completam. Então antes de atravessar a Ponte Tancredo Neves para cruzar a fronteira, fique ligado nas nossas dicas e se prepare para uma aventureira incrível no cenário exuberante das Cataratas do Iguaçú do lado argentino, dentro do Parque Nacional Iguazú, que é ainda maior do que o parque em território brasileiro.

*Post revisado em dezembro de 2018

Como chegar nas Cataratas do Iguaçú no lado Argentino

No lado argentino, as Cataratas ficam dentro do Parque Nacional Iguazú, e é bem acessível já que faz fronteira com a cidade de Foz do Iguaçú. Basta apenas cruzar a Ponte Internacional Tancredo Neves, também conhecida como Ponte Internacional da Fraternidade. A viagem é super rapidinha, dura cerca de meia hora, então vale muito a pena.

Ônibus de Foz do Iguaçu para Puerto Iguazú:

A viagem pode ser feita com 4 viações: A Itaipu, Celeste, 3 Fronteiras e Crucero del Norte. Por ser uma viagem rapidinha, o jeito é comprar o bilhete lá na hora mesmo, mas não se preocupe pois há vários horários disponíveis e a Prefeitura de Foz do Iguaçú organizou tudo para facilitar a sua vida. O ônibus custa em torno de $25 pesos ou R$5 (tem a opção de pagar com real).

Confira os horários dos ônibus aqui.

Logo após cruzar a ponte é necessário que todos os passageiros desçam para passar na aduana e apresentar os documentos. Só o RG já é suficiente mas é bom saber que o documento precisa ter a data de emissão de pelo menos 10 anos.

Carro de Foz do Iguaçu para Puerto Iguazú:

A travessia de carro é bem tranquila, também é necessário parar na aduana e cada passageiro deve mostrar os documentos.

Em alta temporada essa fila costuma ser demorada, se atente à isso ao planejar os passeios, já que pode levar alguns minutos que poderiam ser gastos dentro do parque.

Veja também: 5 opções de hospedagem em Foz do Iguaçu

Vista do mirante da garganta do diabo no no Parque Nacional Iguazú
Vista deslumbrante das Cataratas no Parque Nacional Iguazú

Passeios Imperdíveis nas Cataratas do Iguaçú

Começamos nosso dia indo para o Parque Nacional Iguazú, que custa ARS560 (valor especial para turistas do Mercosul). O pagamento só pode ser feito em pesos argentinos ou com cartão de crédito.

Chegando no parque é preciso pegar um trem na Estação Central que possui duas paradas: a Estação Cataratas e Garganta do Diabo. Dentro do parque você vai encontrar diversos caminhos que fornecem ligação de uma parada à outra, é bem legal ir andando, o local é cheio de verde e tudo muito bem cuidado, com trilhas leves e bem sinalizadas!

Atenção ao horário de saída do trem! Eles não passam toda hora, e perder algum significa ficar parado por um bom tempo esperando o próximo.

Veja também: Foz do Iguaçu: roteiro para uma viagem de 4 dias

Trem da Estação Central no Parque Nacional Iguazú
Trem do Parque Nacional Iguazú

#1 Paseo Superior

O “Passeio Superior” fica na primeira parada do trem. São 650 metros de caminhada em uma ponte de ferro que passa literalmente no início das quedas das cachoeiras.

Paramos diversas vezes para tirar fotos e ficar apreciando a vista panorâmica de tirar o fôlego. Lindo demais, não deixe de fazer esse passeio!

Vista da ponte no Parque Nacional Iguazú
Passeio Superior no Parque Nacional Iguazú

#2 Garganta do Diabo

Descemos do trem na última estação para conhecer a tão famosa Garganta do Diabo. Ainda é preciso andar cerca de 2 km para chegar até lá, passando por uma ponte de ferro construída em cima cima do rio, passando por entre árvores e pedras. A caminhada é um pouco longa, são 1100m, mas do alto dá para ver jacarés e tartarugas que ficam nas pedras do rio e os quatis passam bem do seu lado. O contato com a natureza é íncrivel.

Cataratas na Garganta do Diabo no Parque Nacional Iguazú
Garganta do Diabo no Parque Nacional Iguazú

Essa é uma parada obrigatória por isso fica bem cheio, então vá cedo, logo pela manhã, ou no fim da tarde, assim as chances de ver um arco-íris são maiores por conta da posição do sol. Só tome cuidado pois o último trem para a Garganta do Diabo sai às 16hs.

Já tinham me falado que é surpreendente quando você chega perto da queda, mas é simplesmente indescritível. O visual merece que você passe alguns minutos só apreciando e sentindo a energia da natureza.

#3 Paseo Inferior

Decidimos fazer o passeio até a Isla San Martin, e para isso, era preciso passar pelo “Passeio Inferior”. O início da caminhada fica na primeira parada do trem, na Estação Cataratas. Há placas no caminho indicando a direção! Eu fiquei mais uma vez encantada com esse lugar, passamos por diversos pontos lindíssimos, com visuais incríveis das Cataratas. O Arco – íris estava sempre por perto para deixar tudo ainda mais bonito!

Vista das cataratas no Passeio inferior no Parque Nacional Iguazú
Passeio inferior no Parque Nacional Iguazú

#4 Isla San Martin

Para chegar até a Isla San Martin é preciso atravessar o Rio, pegando um barquinho fornecido pelo próprio parque e não precisamos pagar nada por isso. São apenas 5 minutinhos de barco!

Depois é só encarar uma caminhada de nível médio. Se você tem um bom preparo físico vai encarar tranquilimente, já que são uns 200 degraus, seguido de algumas subidinhas no reto. Em menos de 1h já havíamos chegado.

Lá no alto podemos parar em vários “Mirantes”, mas o mais lindo de todos é o San Martin. Ficamos pertinho de várias quedas, uma mistura do verde das plantas, com o branco das quedas, céu azul e arco íris. A natureza impressiona, e depois de alguns minutos ali, você se sente mais leve, com uma paz interior boa demais!

Informações úteis:

– Saímos do hotel às 8h da manhã e às 9h já estávamos entrando no parque. A dica é sair bem cedo para conseguir fazer todos os passeios em um dia, mas, se preferir, é legal separar em dois dias. O último barco para atravessar o rio em direção à Isla San Martin é em torno das 15h! Se o nível da água estiver alto, o passeio é cancelado.

– Dentro do parque há poucas opções de lanchonetes, então leve água e um lanche para aguentar o dia de caminhadas.

– O estacionamento do parque custa ARS140 o dia.

– Se atente ao horário do trem! Como falei, perder algum pode custar uma longa espera!

– Como citei no post sobre as Cataratas do Brasil, vale mais a pena fazer o passeio de barco que passa embaixo das quedas no lado argentino. Enquanto no Brasil pagamos R$170 por pessoa, no Argentino estava por R$70! Informe-se na entrada do parque!

– Vá com roupa confortável, leve repelente e protetor solar. As caminhadas são bem mais longas do que no lado brasileiro.


Se você quiser conhecer outros lugares íncriveis na Argentina confira esses posts:

Roteiro de 10 dias em Bariloche e San Martin de Los Andes para curtir o inverno

Bariloche: tudo o que você precisa saber para a sua viagem

Esquel, uma pequena cidade para conhecer na Patagônia Argentina (guia completo)


Cadastre seu e-mail e receba novidades!

faça parte da nossa lista, é de graça!

I will never give away, trade or sell your email address. You can unsubscribe at any time.