chapada das mesas

Chapada das Mesas + Lençois Maranhenses: roteiro de 10 dias

Cada vez me surpreendo mais com o nosso país. O Brasil é realmente privilegiado por ter tantos lugares maravilhosos, com paisagens de tirar o fôlego! Um dos destinos que você também precisa conhecer, é o Maranhão – conciliar em uma mesma viagem a Chapada das Mesas e os Lençois Maranhenses é a melhor forma de explorar as belezas naturais do estado.

Nesse post você vai conferir o meu roteiro detalhado de 10 dias na Chapada das Mesas + Lençois Maranhenses. Tenho certeza que você se apaixonar e vai querer planejar a sua viagem agora mesmo!


Chapada das Mesas e Lençois Maranhenses no mesmo roteiro

Veja abaixo o resumo do meu roteiro de 10 dias na Chapada das Mesas + Lençois Maranhenses:

Chapada das Mesas

Dia 1: Chegada em Imperatriz + Ida para Carolina
Dia 2: Complexo Pedra Caída
Dia 3: Poço do Encanto + Complexo Poço Azul + Pôr do Sol no Rio Tocantins
Dia 4: Cachoeira São Romão + Cachoeira da Prata + Pôr do Sol no Portal da Chapada
Dia 5: Cachoeira do Itapecuru + Volta para Imperatriz

Lençois Maranhenses

Dia 6: Vôo para São Luis + Ida para Barreirinhas + Circuito Lagoa Azul
Dia 7: Descanso no Restaurante Bambaê + Circuito Lagoa Bonita
Dia 8: Passeio Rio Preguiça + Ida para Atins
Dia 9: Circuito Canto de Atins
Dia 10: Passeio de Quadriciclo
Dia 11: Volta para São Luis + Passeio Centro Histórico + Volta para o Rio


Dia 1: Chegada em Imperatriz + Ida para Carolina

Saímos cedinho do Aeroporto Galeão, no Rio de Janeiro, com destino à Imperatriz. Fizemos uma escala breve em Brasília e, depois de 3h de vôo, chegamos em Imperatriz.

Já havíamos reservado o nosso carro no site Rent Cars, (eles mostram as melhores tarifas, uso e recomendo muito!) então fomos direto no guichê da Localiza e retiramos o nosso carro. Pegamos um Ford Ka Sedan, que foi ótimo para colocar as 4 malas e nos deixar confortáveis. Decidimos fazer o upgrade para um carro 1.6, já que pegaríamos bastante estrada, e a mudança foi realmente necessária!

Foram 215km entre Imperatriz e Carolina, na BR-010, que é um pouco perigosa por ser uma via de mão e contra mão e por passar muito caminhão. Mas, é só dirigir com cautela e devagar. A estrada é boa e sinalizada.

chapada das mesas
Chapada das Mesas e Lençois Maranhenses no mesmo roteiro: Visual da estrada com o Morro do Chapéu

Chegamos em Carolina no entardecer – tentamos encontrar algum lugar para ver o pôr do sol, mas não tivemos sucesso. Fomos direto para a nossa pousada, o Rancho das Estrelas, para nos instalarmos. À noite, saímos para jantar e fomos no “Chega Mais”, que fica de frente para o Rio Tocantins.

Você precisa saber que, em Carolina, os restaurantes e pousadas são bem simples. A cidade está se desenvolvendo aos poucos, para atender à demanda dos turistas. Ficamos um pouco surpresos com a simplicidade do centrinho de Carolina, 

Faça a reserva do seu hotel através do Booking!

Dia 2: Complexo da Pedra Caída

No primeiro dia de passeio decidimos ir até o Complexo da Pedra Caída, que fica bem perto do Rancho das Estrelas, onde nos hospedamos. Foram só 17km para chegar até lá (o complexo está a 35km do centro de Carolina).

Cachoeiras Chapada das Mesas
Cachoeira Capelão, dentro do Complexo da Pedra Caída

Ficamos surpresos com a estrutura que encontramos: piscinas enormes, toboágua, restaurante, teleférico, carros 4×4 para os passeios, guias credenciados… um verdadeiro parque de diversões para aproveitar o dia todo!

Pedra Caída
Piscinas no Complexo Pedra Caída

É no Complexo da Pedra Caída que estão as famosas Cachoeiras do Santuário, Cânion do Santuário e Cachoeira da Caverna. Esses foram os passeios que fizemos ao longo do dia, e, ao entardecer, fizemos a trilha de 40 minutos até o Mirante, para ver o pôr do sol e conhecer a pirâmide de vidro que tem lá no topo.

Chapada das Mesas roteiro
As passarelas de madeira ligam a Cachoeira do Santuário ao Cânion do Santuário

A entrada do complexo custa R$60 por pessoa, somente para usar o estacionamento e as piscinas. Para fazer os passeios para as cachoeiras, é preciso pagar mais um valor, em média R$30 por pessoa.

O ideal é você fazer dois passeios por dia, ou, se quiser aproveitar as piscinas, apenas um passeio para as cachoeiras.

chapada das mesas pôr do sol
Chapada das Mesas e Lençois Maranhenses: pôr do sol maravilhoso no Mirante da Pedra Caída!

À noite fomos jantar na pracinha principal de Carolina, onde estão alguns restaurantes. Fomos na pizzaria do Tio Pepe – lugar bem simples com vários sabores de pizza. A massa era bem grossa e super recheada.

Dia 3: Poço do Encanto + Complexo Poço Azul + Pôr do Sol no Rio Tocantins

Acordamos mais cedo para tomar café e nos preparar para o passeio do dia: dirigir 130km até Riachão, cidadezinha onde estão os famosos Poço do Encanto e Poço Azul, cachoeiras maravilhosas com águas TÃO azuis que parecem até de mentira!

roteiro chapada das mesas 10 dias
Dá pra acreditar na cor dessa água? Esse é o maravilhoso Poço do Encanto, tão azul que chega a doer os olhos!

Entramos na cidade Riachão e ficamos um pouco perdidos para encontrar as cachoeiras – perguntávamos para os locais e poucos sabiam explicar. Voltamos para a estrada, continuamos e vimos uma placa indicando o complexo. Depois de mais alguns kilômetros em uma estrada de terra, chegamos na entrada do Complexo Poço Azul.

estradas chapada das mesas
Essa é a estradinha de terra por onde passamos para chegar nas cachoeiras azuis. Fomos de carro normal e foi bem tranquilo!

Decidimos que seria melhor ir primeiro no Poço do Encanto, que não faz parte do complexo e fica a 6km dali, seguindo mais um pouco pela estrada de terra. A entrada custa R$20 por pessoa e, depois de uma trilha de 20 minutos, chegamos.

O poço é realmente um encanto. É tão azul que doem os olhos! A água tem uma temperatura perfeita e é tão cristalina, que parece de mentira. O único ponto negativo do lugar é o cheiro insuportável de cocô de morcego! Tem uma gruta, onde é a casa dos bichinhos, que deixam esse cheiro ruim ali.

A dica é visitar o Poço do Encanto até 12h, horário que o sol bate mais forte, deixando a cor mais linda.

poço azul chapada das mesas
Chapada das Mesas e Lençois Maranhenses no mesmo roteiro: olha só a cor e a transparência da água!

Ficamos 1h por ali e voltamos para o Complexo do Poço Azul. A entrada custa R$60 por pessoa para visitar todas as cachoeiras e usar a estrutura do lugar, que, aliás, é ótima: restaurante, banheiro, placas indicando as trilhas e uma passarela de madeira durante todo o caminho até as cachoeiras.

Seguimos para a trilha do Poço Azul, caminhamos uns 20 minutos pelas passarelas de madeira e chegamos na cachoeira, que parecia uma piscina! O poço é perfeito para nadar, pegar sol (bate bastante sol lá!) e tirar muitas fotos, afinal, não é todo dia que você está em um lugar tão maravilhoso igual a esse.

Poço Azul Chapada das Mesas
Chapada das Mesas e Lençóis Maranhenses no mesmo roteiro: o incrível Poço Azul!

Fica aqui uma dica: no mês de julho e nos feriados os poços ficam LOTADOS!!! Dizem que chegam ônibus e mais ônibus de turistas. A dica é ir nos meses de Agosto ou Setembro para pegar o lugar lindão assim, como a gente viu!

Depois de muitos mergulhos fomos conhecer a Cachoeira Santa Bárbara, a 10 minutinhos caminhando dali. Ficamos impressionados com a imagem da santa que aparece na queda de 76 metros de altura. Uma beleza sem igual!

Voltamos para a base do complexo, almoçamos um peixinho delicioso e voltamos para Carolina, a tempo de ver o pôr do sol no Rio Tocantins.

pôr do sol rio tocantins
Pôr do sol lindo no Rio Tocantins

À noite fomos no Tribo do Crepe, um restaurante bem simples que fica perto da pracinha principal, onde descobrimos o melhor crepe de chocolate com banana! Experimentamos também o de carne de sol com queijo e estava maravilhoso. Não deixe de experimentar!

tribo do crepe carolina
Esse é o restaurante de crepe que adoramos! Fica perto da pracinha principal de Carolina

Faça a reserva do seu carro no Rent Cars!

Dia 4: Cachoeira São Romão + Cachoeira da Prata + Pôr do Sol no Portal da Chapada

Não podíamos deixar de conhecer as imponentes cachoeiras da Prata e São Romão antes de ir embora da Chapada das Mesas. Para chegar nas cachoeiras é preciso ir com carro 4×4, já que são muitos kilômetros por uma estradinha de terra cheia de buracos e com areia.

Marcamos de fazer o passeio com o Neuton, dono da pousada onde nos hospedamos. Ele também faz os passeios da região com a sua caminhonete 4×4, e lá fomos nós antes das 9h da manhã.

chapada das mesas
Visitamos a casa do Seu Pedro, morador do sertão maranhense.

Foram quase 2h de estrada até chegar na nossa primeira parada: a casa do Seu Pedro Carneiro, um senhor que mora no sertão do maranhão, onde estávamos. Conhecemos a sua casa, bem simples, com fogão à lenha, redes penduradas no lugar da cama, papagaio, porco, galinha…! Ele nos recebeu com café fresquinho, pão de queijo e rapadura de gengibre, especialidade da casa.

Depois, seguimos mais 10 minutos e chegamos na entrada da Cachoeira da Prata, gerenciada pelo filho do Seu Pedro. A entrada custa R$15 por pessoa.

A Cachoeira da Prata é linda, com duas quedas volumosas e um amplo espaço para nadar! Atravessamos o rio de colete e pudemos chegar mais perto da queda. Um sensação maravilhosa.

cachoeira da prata
Cachoeira da Prata vista do alto! / foto: @mountain_drone

Voltamos para o carro e seguimos para a Cachoeira São Romão. Depois de 20 kilômetros de mais estrada de areia, chegamos. Almoçamos por lá, em um restaurante muito simples dos moradores do local e descemos a trilha de 5 minutos para a cachoeira.

O Neuton nos deu caiaques e fomos remando, junto com ele, até embaixo da queda da Cachoeira São Romão. Com certeza o ponto alto da viagem!

roteiro chapada das mesas
Ponto alto da viagem: remar de caiaque até a queda da Cachoeira São Romão!

O valor do passeio por pessoa é R$200, sem incluir o valor da entrada das cachoeiras e o almoço. Se você quiser fazer nesse esquema, é só falar direto com o Neuton: (99) 98114-2073

E se ja não bastasse tantas paisagens maravilhosas, na volta, depois de 2h de estrada, chegamos no Portal da Chapada, o cartão postal da cidade e o melhor lugar para ver o pôr do sol.

portal da chapada
Aquela luz maravilhosa do sol se pondo! Ao fundo, o Morro do Chapéu!

O Portal da Chapada fica na beira da estrada. É só pagar R$10 por pessoa para entrar e fazer uma trilha leve de 15 minutos até a formação rochosa. Lá no topo dá para caminhar bastante e observar as “chapadas” de vários ângulos!

Dia 5: Cachoeira do Itapecuru + Volta para Imperatriz

No último dia aproveitamos a parte da manhã para conhecer uma cachoeira mais próxima e com fácil aceso, chamado Itapecuru. Confesso que foi a que menos gostei, já que era mais “urbanizada” – colocaram um chão de concreto na entrada da cachoeira, um bar enorme com cadeiras de plástico e, ao lado, estão construindo um hotel.

Antes de voltar para o hotel para fazer checkout, passamos no centrinho de Carolina para almoçar e experimentar o famoso Doce da Dona Elsa, uma senhora que faz doces caseiros e que já esteve até na Ana Maria Braga! Compramos uma bananada e adoramos.

Chapada das Mesas Roteiro 10 dias
Pausa para foto em uma das casinhas de Carolina

Caímos na estrada para percorrer os 200 kilômetros de volta para Imperatriz, onde decidimos reservar um hotel para passar metade da noite – o nosso vôo para São Luis era às 4h da manhã. Reservamos o hotel Stay Inn e pagamos apenas R$99 o casal, sem café da manhã.

Uma super dica, caso você faça o mesmo que a gente e escolha pernoitar em Imperatriz: almoce ou jante no restaurante Cabana do Sol! Pedimos a Carne de Sol de Filé e adoramos muito a comida, que é muuito bem servida. Ótima oportunidade para experimentar a comida típica da região.

Dia 6: Vôo para São Luis + Ida para Barreirinhas + Circuito Lagoa Azul

Pegamos o vôo Imperatriz x São Luís ainda de madrugada, pela companhia Azul, e desembarcamos em São Luis às 5h30. Já havíamos reservado o nosso carro pela Rent Cars e fomos retirar no guichê.

Pegamos o carro e fomos direto para Barreirinhas, uma das três cidades que ficam próximas do Parque Nacional dos Lençois Maranhenses e a mais escolhida pelos turistas para conhecer a região.

Foram 3h30 até a nossa pousada em Barreirinhas, a Encantes do Nordeste. A estrada é tranquila e sinalizada. Aproveitamos o restinho da manhã para descansar, almoçamos no Restaurante Bambaê, que fica pertinho da pousada e nos preparamos para o passeio do dia: Circuito Lagoa Azul.

Lençois Maranhenses
Uma das lagoas que vimos no Circuito Lagoa Azul, em Barreirinhas

Os passeios para visitar os Lençois são feitos em uma caminhonete 4×4, chamada de jardineira. O trajeto até chegar nas dunas de areia é bem longo – atravessamos o rio em uma balsa e andamos 40 minutos por uma estrada bem ruim de areia fofa até avistarmos as primeiras lagoas.

Caminhamos bastante nas dunas para conhecer as lagoas azuis, tiramos muitas fotos e mergulhamos na água quentinha e transparente. Vimos o pôr do sol nas dunas mesmo e voltamos todo o trajeto já no escuro.

Para jantar, fomos novamente no Restaurante Bambaê, que adoramos e recomendo muito!


Reserve o seu hotel no Booking! Em Barreirinhas a gente recomenda muito a Pousada Encantes do Nordeste, super confortável e com ótima estrutura!


Dia 7: Descanso no Restaurante Bambaê + Circuito Lagoa Bonita

Estávamos bem cansados com o ritmo da viagem, que foi intenso, e decidimos tirar a manhã para descansar! O restaurante Bambaê tem uma área externa muito legal, com redes e espreguiçadeiras de frente para o Rio Preguiça. Passamos a manhã por lá e e aproveitamos para tomar drinks e petiscar antes do passeio do dia.

Lagoa Bonita
Uma das lagoas no Circuito Lagoa Bonita, Lençois Maranhenses

Às 14h o 4×4 nos buscou na pousada rumo ao Circuito Lagoa Bonita, outro passeio famoso para os Lençois Maranhenses. O caminho era um pouco diferente do dia anterior, mas seguia o mesmo esquema: atravessamos o rio em uma balsa e percorremos muitos kilômetros na areia fofa.

Nesse passeio, o desafio foi subir a pé uma duna de 80 metros para poder ter uma visão panorâmica dos lençois. O visual é lindo demais!

Aproveitamos as lagoas, ficamos um tempão nadando bastante e vimos um dos pores do sol mais lindos da viagem. Que dia!

pôr do sol lençois maranheses
Pôr do sol inesquecível em uma das dunas do passeio Circuito Lagoa Bonita, Lençois Maranhenses.

Tanto o passeio para o Circuito Lagoa Azul quanto esse de hoje, para a Lagoa Bonita, custam em média R$70 por pessoa – depende da temporada que você for. Tem duração de 5h e só podem ser feitos com guias.

Dia 8: Passeio Rio Preguiça + Ida para Atins

Dia de nos despedir de Barreirinhas para conhecer outra cidadezinha próxima do Parque Nacional dos Lençois Maranhenses: Atins.

Resolvemos aproveitar a ida até Atins, que fica a 1h de Barreirinhas, para fazer o passeio pelo Rio Preguiças, com a agência de turismo Caetés Expedições. A última parada do passeio era na Praia de Caburé, que fica há 15 minutinhos de Atins, então de lá, ao invés de retornarmos, outro barco nos levou para o nosso destino final.

O roteiro do passeio foi o seguinte: pegamos um barco e navegamos por 1h no Rio Preguiça, vendo paisagens lindas de igarapés e outras vegetações típicas da região. Paramos primeiro em Vassouras, onde estão os pequenos lençois – algumas dunas e lagoas.

Rio Preguiça
Chapada das Mesas e Lençois Maranhenses / Rio Preguiça / foto: @mountain_drone

Ao lado dessas dunas, tinha um restaurante com uma vendinha de artesanato local. Ali também é a casa dos macacos prego, os pestinhas que ficam roubando comida dos turistas! Tem que tomar cuidado com a bolsa, porquê eles pegam mesmo!

Lençois Maranhenses
Chapada das Mesas e Lençois Maranhenses / Macaco prego em Vassouras, durante uma das paradas do nosso passeio de barco

Seguimos para o Farol de Maracatu para ter um visual bonito da região lá do alto e, a última parada do passeio foi na Praia de Caburé, onde almoçamos um peixe com camarão delícia.

Outro barco nos buscou na Praia de Caburé e, depois de 15 minutos navegando, chegamos em Atins. Ao desembarcar, o quadriciclo (o meio de locomoção que eles usam no vilarejo!) do La Ferme de Georges, onde nos hospedamos, estava nos esperando para nos levar até o hotel.

Descansamos no nosso chalé super charmoso e pedimos para a recepção chamar um quadriciclo para nos levar até a pizzaria onde iríamos jantar. O vilarejo de Atins é bem pequenininho, mas é um pouco longe caminhar de um lado pra outro. As ruas são de areia fofa, o que torna a caminhada mais cansativa.

Jantamos na Pizzaria Napoletana e amamos! A pizzaria é de um italiano que serve a verdadeira pizza italiana. Estava sensacional e eu recomendo muito que você experimente também!

Pizzaria Atins
Chapada das Mesas e Lençois Maranhenses / Pizzaria Napoletana, a melhor pizza que já comi na vida!

Dia 9: Circuito Canto de Atins

No primeiro dia de passeios em Atins fechamos novamente com a agência de turismo Caetés Expedições. Eles nos buscaram às 9h no hotel, em um carro 4×4 (jardineira), para conhecer o Canto de Atins, onde estão as dunas e lagoas mais próximas.

Andamos cerca de 1h até chegar nas primeiras dunas, passando por paisagens lindas. Em Atins podemos andar com o carro pelas dunas, diferente de Barreirinhas. Atravessamos lagoas e chegamos em um cantinho lindo, com água transparente e muito azul.

roteiro lençois maranhenses
Chapada das Mesas e Lençois Maranhenses / Lagoas transparentes no Canto de Atins

Depois, o carro nos buscou na lagoa e fomos almoçar no Restaurante da Luzia, famoso pelo camarão grelhado. O lugar é bem rústico, perto do mar. O valor do almoço por pessoa é, em média, R$50.

kitesurf Atins
Chapada das Mesas e Lençois Maranhenses / Kitesurfers em Atins

Voltamos para o nosso hotel e saímos a pé para explorar o vilarejo e a praia de Atins, onde ficam vários gringos praticando kitesurf. Aliás, Atins é o paraíso do kitesurf – vento constante e águas calmas, perfeito para o esporte.

Dia 10: Passeio de Quadriciclo

No último dia da viagem resolvemos explorar Atins sozinhos e, para isso, alugamos um quadriciclo por R$350 o dia todo, com um morador do vilarejo.

Rodamos Atins inteiro: passamos pelo centrinho, fomos na praia ver as pessoas praticando kitesurf, paramos para almoçar no Restaurante da Sesé (experimentamos o tradicional Risoto de Camarão no Abacaxi) e depois seguimos para o Canto de Atins de novo, para tentar chegar nas lagoas.

restaurante em atins
Chapada das Mesas e Lençois Maranhenses / O famoso Risoto de Camarão no Abacaxi da Sesé!
lençois maranhenses
Chapada das Mesas e Lençois Maranhenses / Andamos de quadriciclo nas Lagoas de Atins!

Missão dada é missão cumprida! Conseguimos chegar nas lagoas sem nos perder e atolar. Ficamos só nós dois curtindo muito as lagoas transparentes e quentinhas, até chegar a hora do pôr do sol.

Preciso dizer que esse pôr do sol foi um dos mais bonitos da VIDA! Vimos ele se escondendo por trás das dunas, deixando o céu colorido. Realmente emocionante!

quadriciclo lençois maranhenses
Chapada das Mesas e Lençois Maranhenses / O pôr do sol mais lindo, por trás das dunas de Atins!

À noite, nos despedimos desse paraíso com a pizza da Pizzaria Napoletana. Pra vocês verem que é boa mesmo!

Nos próximos posts vou escrever dicas mais práticas de como chegar, sugestões de hospedagem e passeios em todos os lugares que vocês leram aqui!

Dia 11: Volta para São Luis + Passeio Centro Histórico + Volta para o Rio

Nosso último dia de viagem foi bem corrido e cansativo – saímos de Atins às 7h, pegamos o barquinho (R$50 por pessoa) que nos deixou em Barreirinhas às 8h e, de lá, um transfer (R$80 por pessoa) de 4h até o aeroporto.

Deixamos as nossas malas no locker do aeroporto (R$20 o armário pequeno, que coube nossas duas malas pequenas) e aproveitamos para conhecer o Centro Histórico de São Luís, já que nosso vôo de volta para o Rio era só às 3h da manhã.

Fomos e voltamos de Uber – pagamos R$20 o trecho.

são luís maranhão
Chapada das Mesas e Lençois Maranhenses / Visita ao Centro Histórico de São Luís

Você pode conferir o post Descubra por que vale a pena conhecer São Luís para ver dicas de passeios e o que fazer na cidade. Eu fui rapidinho, então dei uma voltina na Rua Portugal, onde tem casas com os famosos azuleijos, fui no Museu do Reggae e nas igrejas. Se você tiver mais tempo, dá para conhecer mais da cidade.


Espero que vocês tenham gostado de acompanhar a minha pela Chapada das Mesas e Lençois Maranhenses e que inspire a sua! Esse foi um roteiro maravilhoso, que me surpreendeu do começo ao fim.

Comprei as passagens no site da Kayak, que é um ótimo buscador, sempre mostra boas promoções!


  • A gente recomenda muito o site Rent Cars, um buscador que reúne os melhores preços das locadoras do seu destino.
  • Reserve o seu hotel através do Booking! Eu adorei todos os hotéis onde me hospedei nessa viagem, mas você pode dar uma pesquisada no Booking para encontrar outras ótimas opções e por bons preços!

Gostou dessa matéria sobre a Chapada das Mesas e Lençois Maranhenses!?
Você também pode gostar de ler:



 

Cadastre seu e-mail e receba novidades!

faça parte da nossa lista, é de graça!

I will never give away, trade or sell your email address. You can unsubscribe at any time.