Passeios imperdíveis em Pirenópolis

Roteiro de um final de semana em Pirenópolis

Já ouviu falar de Pirenópolis? Essa é uma cidadezinha, bem no interior de Góias, que está recebendo cada vez mais turistas do Brasil e do mundo. As inúmeras cachoeiras com água cristalina, as montanhas e a natureza exuberante do local são de tirar o fôlego e são a razão desse destino ter se tornado tão popular recentemente. Então aproveite e venha saber nesse post tudo sobre esse paraíso natural e confira nossa dica de roteiro de um final de semana em Pirenópolis.

Para quem gosta de viagens que oferecem um contato bem próximo com a natureza, por meio de diversas opções de trilhas e cachoeiras, Goiás se tornou um dos estados brasileiros preferidos para este tipo de viagem. Neste post, vamos falar sobre um destino em especial: Pirenópolis, que conquistou nosso coração de tão incrível.

O centro de Pirenópolis foi tombado como patrimônio histórico e possui vários casarões do século XVIII, antigas igrejas católicas, teatro e museus. Mas são os atrativos naturais da cidade que chamam mais a atenção dos visitantes. Pirenópolis tem o maior número de Unidades de Conservação do Estado de Goiás e mais de 80 cachoeiras!

Com tantas promoções de passagens que estão rolando ultimamente, você consegue encontrar preços em torno de R$200 nos vôos para Brasília. Saindo de lá basta seguir para Pirenópolis e curtir um ótimo final de semana na cidade.

Como chegar em Pirenópolis?

Pirenópolis é um município de Góias que fica a 130km de Goiânia e a 160km de Brasília. Por se localizar no interior de Goiás, a melhor opção para chegar até lá é avião + carro.

Você pode escolher entre voar para Brasília ou Goiânia e chegando no aeroporto alugar um carro e assim partir para Pirenópolis. Em nossa viagem, nós alugamos pelo RentCars – nosso site favorito de aluguel de carro. Eles fazem um compilado com os melhores preços das principais locadoras de veículos.


Alugue um veículo pela RentCars


Ônibus para Pirenópolis

Claro que também é possível chegar até Pirenópolis de ônibus. A empresa que faz esse trajeto é a Viação Goianésia. Os horários são variados e você precisa consultar qual se encaixa melhor no seu planejamento.

De Brasília para Pirenópolis, a duração da viagem é de aproximadamente três horas e as passagens custam entre R$30 e R$35 o trecho. Já de Goiânia, há menos horários disponíveis, a viagem dura duas horas e custa R$35.

Dica: geralmente os voos para Brasília sã mais em conta, com passagens SDU – BSB a partir de R$200. Por isso, vale a pena pegar um avião para Brasília e de lá pegar um transporte para Pirenópolis.

Como chegar de carro em Pirenópolis?

Há também quem prefira fazer a viagem toda de carro. Do Rio até Pirenópolis são aproximadamente 1300 km, viagem que dura em torno de 16h.  O trajeto de São Paulo até Pirenópolis tem aproximadamente 1.000 km e dura 12h30.

Onde se hospedar em Pirenópolis?

Para aproveitar um final de semana em Pirenópolis, uma hospedagem com boa localização e conforto faz toda a diferença. Por isso, é bom procurar pousadas pelo centro, já que nele será mais fácil de encontrar mercados, restaurantes, farmácias e qualquer outro serviço que você precisar.

Um local que recomendamos é o Canto do Sabiá. A pousada se localiza a apenas três minutos da Igreja do Bonfim e a seis minutos da Igreja de Nossa Senhora do Rosário. O Canto do Sabiá oferece wi-fi e estacionamento gratuitos, piscina e café da manhã. O preço para duas noites no local no quarto Standard, com vista para o jardim, custa R$500 para o casal.


Se você prefere viajar e economizar o máximo possível então a nossa sugestão é o Jardim Secreto Hostel e Camping. Os quartos compartilhados custam a partir de R$35 e nós garantimos que a acomodação é muito charmosa. Você pode relaxar nas redes na varanda com vista para a montanha. Sem contar também que a localização é ótima.


Se você, assim como nós, prefere se hospedar em um local mais tranquilo, então nossa sugestão é o Sítio Lavrinhas, que foi a acomodação que escolhemos para o nosso final de semana em Pirenópolis. O local possui churrasqueira, jardim, wi-fi e estacionamento gratuito. O melhor é que ainda aceita animais de estimação. Além disso, o Sítio Lavrinhas fica a menos de 1 km da Cachoeira do Abade, um dos principais pontos turísticos da cidade.

Varanda do Sítio Lavrinhas, Pirenópolis
Sítio Lavrinhas, Pirenópolis

Essa pousada possui duas opções de vista nos quartos: a vista da montanha ou a do jardim. Ainda existe a possibilidade de escolher um quarto com varanda. O preço para um final de semana em Pirenópolis no Sítio Lavrinhas é a partir de R$360 por casal.


Quando visitar Pirenópolis?

A alta temporada em Pirenópolis ocorre entre os meses de maio e julho, porque é o período em que as intensas chuvas já passaram e as quedas d’água das cachoeiras estão mais fortes.

Além disso, durante essa época ocorrem as festas folclóricas, como “As Cavalhadas de Pirenópolis”, que representa o duelo entre mouros e cristãos, e a “Festa do Divino”, marcada pelo cristianismo e suas práticas religiosas. Esses eventos acontecem 45 dias após a Páscoa.

A época sem chuvas em Pirenópolis vai até novembro, então o ideal é visitá-la entre maio e, no máximo, novembro.

Agora que você já sabe o essencial sobre a cidade, veja a nossa dica de roteiro de um final de semana em Pirenópolis.

Veja também: 10 passeios imperdíveis em Pirenópolis 

Final de semana em Pirenópolis: Parque dos Pireneus + Cachoeira do Abade + Rua do Lazer

Parque dos Pireneus

Comece bem cedinho no primeiro dia de passeio. Nós iniciamos pelo Parque Estadual da Serra dos Pireneus – ou simplesmente Parque dos Pireneus. O local está a 20 km de Pirenópolis e foi criado em 1987 numa área de quase três mil hectares.
O ponto mais alto da região é o Pico dos Pireneus, com 1.385 metros de altura. Em frente a ele está o Morro Cabeludo, que possui formação rochosa quartzítica existente há mais de um bilhão de anos.

Vista das montanhas no Pico dos Pireneus em Pirenópolis
Pico dos Pireneus

No parque, também é possível ver o cerrado rupestre – a vegetação que nasce em rochas – que é protegido por lei. Diversas nascentes, matos, cerrados, campos também não ficam de fora da beleza do Parque dos Pireneus. A visitação ao local é gratuita e o horário de entrada dos visitantes é permitido das 8h às 20h.

Cachoeira do Abade

Após a caminhada pelo Parque Estadual da Serra dos Pireneus, continue seu passeio pela Cachoeira do Abade. Como há muito o que fazer nessa área já vá preparado pois é um passeio de dia inteiro.

A cachoeira fica a 17km do centro de Pirenópolis e o ingresso para entrar custa entre R$20(crianças e idosos) e R$40 (adultos). Existem duas trilhas de acesso: a Trilha do Abade, que possui apenas 500 metros, e a Trilha do Vale com 2500 metros.

Veja também: Como escolher a bota de trekking ideal para você + as melhores marcas do mercado atualmente

Queda d'água da Cachoeira do Abade em Pirenópolis
Cachoeira do Abade

A trilha mais curta, formada por passarelas de pedra e madeira, permite que os visitantes vejam os belíssimos 22 metros de queda d’água da Cachoeira do Abade. Já a Trilha do Vale é feita de madeira e pedra, possui duas pontes pênseis e também um aquário natural, além de oferecer o contato com mais outras três cachoeiras: Sossego, Landi e Cânion.

A Cachoeira do Sossego pode atingir até seis metros de profundidade e se localiza no meio de duas pedras, tornando a paisagem realmente única. A do Landi – que tem esse nome porque landi é uma árvore localizada ao lado da queda d’água – também merece um mergulho. Já a Cachoeira do Cânion fica rodeada por uma enorme rocha e conta com uma areia fina na margem, sendo preciso cautela para chegar até ela.

Além disso, com 25 metros de altura e 50 metros de comprimento, a Ponte da Tremedeira, que passa acima do Rio das Almas, também se tornou um atrativo da Trilha do Vale. Essa opção de trilha ainda possui seis mirantes – um deles, chamado Mirante do Bugio, que tem 80 metros de altura e uma vista panorâmica da vegetação natural bem diversificada. Portanto, para quem puder, vale a pena optar pelo caminho mais longo.

Após o passeio, o visitante pode aproveitar as delícias do Restaurante Vila do Abade e também beber uma cerveja no Chopp Santa Dica.

O horário de visitação na Cachoeira do Abade ocorre das 9h às 17h.

Veja também: Como escolher a mochila ideal para trekking

Noite em Pirenópolis

Na parte da noite, o ideal é caminhar pela Rua do Lazer no centro histórico de Pirenópolis. Lá você pode encontrar diversas opções de bares e restaurantes. Shows e festas também costumam acontecer no local, dependendo da agenda da cidade.

A Rua do Lazer tem uma história interessante: antigamente essa era uma rua residencial bem calma, mas se transformou no atual agitado centro comercial da cidade, que é uma ótima opção para comprar roupas e lembrancinhas da viagem a Pirenópolis.

Casas charmosas do Centro Histórico de Pirenópolis
Centro Histórico de Pirenópolis

Dica: não deixe de visitar o tradicional Cine Pireneus.

Veja também: Como viajar para a Chapada dos Veadeiros gastando pouco

Final de semana em Pirenópolis: Fazenda Babilônia + Cachoeira do Rosário

Fazenda Babilônia

No segundo dia, comece pela Fazenda Babilônia. Ela foi construída por escravos no século XVIII e ainda preserva um estilo colonial na decoração e na construção, por isso foi tombada como Patrimônio Nacional.

A fazenda oferece o “Café Sertanejo da Fazenda Babilônia”. Esse café é composto apenas por alimentos produzidos no local e nele são utilizadas receitas antigas e típicas de Goiás. Algumas das opções são biscoito de queijo, biscoito doce, bolo de fubá de arroz e pão caseiro. Vale a pena a visitar tanto para degustar essas delícias quanto para apreciar o local.

Cachoeira do Rosário

Após o café na Fazenda Babilônia, a próxima parada é a Cachoeira do Rosário. Essa cachoeira fica um pouco mais distante, são 35km do centro histórico de Pirenópolis. Mas nem pense em desistir, pois ela vale muito a pena.

A cachoeira permite ao visitante o contato com águas cristalinas, árvores centenárias, cerrado rupestre, campos, piscinas naturais, além de oferecer incríveis 42 metros de queda d’água.

Vista da queda d'água da Cachoeira do Rosário, Pirenópolis
Cachoeira do Rosário, perfeita para um final de semana em Pirenópolis

Por pertencer a uma propriedade privada, a Cachoeira do Rosário é paga. Você pode escolher entre o ingresso de R$90, que inclui o acesso ao local e buffet à vontade ou o ingresso que custa R$45 e permite somente a visita à cachoeira.

Você deve comprar seu ingresso com antecedência, pois são vendidos apenas 70 por dia – o que é uma ótima notícia, pois assim você não corre o risco de encontrar a cachoeira muito lotada.
Assim como a Cachoeira do Abade, a Cachoeira do Rosário possui a visitação aberta entre os horário de 9h até 17h.

Veja também: Conheça o Caminho de Cora Coralina

Dicas essenciais para um final de semana em Pirenópolis

Deu para perceber que, ao contrário do que algumas pessoas pensam, existe muita coisa para fazer nessa cidade, certo? Caso tenha se interessado em visitar Pirenópolis, não se esqueça de agendar a hospedagem com antecedência, pois os quartos costumam esgotar bem rápido, especialmente em feriados.

Além disso, é altamente recomendável procurar uma empresa de aluguel de carro antes de chegar na cidade. Os passeios para as cachoeiras são um pouco longe e fazê-los sem um transporte próprio pode ser bem complicado. Nós indicamos a RentCars para aluguel de veículos pois eles te oferecem os melhores preços.

Outra opção é agendar os passeios com alguma agência de viagem. No Portal de Turismo de Pirenópolis você encontra as sugestões das agências credenciadas.

Se você quiser explorar ainda mais as maravilhas de Góias, nossa sugestão é que você vá até Mambaí. Aposto que irá se surpreender com o Poço Azul de águas cristalinas.

Veja também: Poço Azul, um paraíso no cerrado 

A Chapada dos Veadeiros também merece a sua visita e fica a pouco menos de 400 km de distãncia de Pirenópolis. Nós garantimos que vale muito a pena estender a sua aventura por Goiás.

Veja também: Chapada dos Veadeiros: passo a passo para organizar a sua viagem


Pirenópolis foi uma cidade que ganhou nosso coração e nos surpreendeu demais, então aproveite essas dicas e vá passar um final de semana em Pirenópolis e descubra tudo que esse paraíso tem a oferecer, e claro, depois conta pra gente o que achou =)


Você pode gostar de ver também:

Mambaí: dicas para você planejar a sua viagem

Dicas para conhecer a Cachoeira da Fumaça: a segunda maior do Brasil

4 cachoeiras imperdíveis em Presidente Figueiredo + dicas de como chegar


Cadastre seu e-mail e receba novidades!

faça parte da nossa lista, é de graça!

I will never give away, trade or sell your email address. You can unsubscribe at any time.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *