Vocês já sabem o que fazemos no Rio de Janeiro em dias de céu azul, certo? Dessa vez fomos conferir o visual maravilhoso do Morro dos Cabritos, que fica bem pertinho da Prainha, no Recreio.

Depois de enfrentar a trilha, você terá um visual lindo das praias da Zona Oeste: Grumari, Macumba, Reserva e Praia da Barra, seguido pela Pedra da Gávea bem lá no fundo. Em dias de céu limpo fica ainda mais maravilhoso, e você pode aproveitar para tirar muitas fotos!

Morro dos Cabritos

Conheça também outras trilhas do Rio:

6 trilhas com o visual mais bonito do Rio

Newsletter
cadastre-se gratuitamente

Quer viajar mais e melhor?

Baixe nosso e-book com 30 dicas exclusivas
para você planejar e economizar nas suas viagens!
Bônus

checklist para uma mala impecável

a melhor planilha de planejamento de viagens dessa internet

E o melhor?
Todo esse material é gratuito!

Tudo sobre a trilha da Pedra da Gávea (via Pico dos 4) 

Dia de aventura no Rio: trilha e rapel na Pedra da Tartaruga

Onde fica

O Morro dos Cabritos fica em frente à Prainha, no Recreio, Zona Oeste do Rio de Janeiro. A região é ótima para quem curte natureza, aventura e surf. A praia é pequena, mas sua água clarinha, areia branca e o charme da natureza em volta conquistam qualquer um.

Se você gosta de surf, pode ir correndo para a Prainha: em dias de boas ondas o pico fica lotado de surfistas. E se você gosta de trilhas, a região tem muito a oferecer.

Como chegar

Como falei, a Prainha está na Zona Oeste do Rio, entre Grumari e Recreio. A maneira mais fácil de chegar até lá é de carro, já que é proibido o acesso para ônibus municipais.

Siga sempre pela orla da praia (Av. Estado da Guanabara), passando pela Barra da Tijuca, Praia da Reserva, praia de Grumari e finalmente Prainha. Se você for de ônibus, a dica é seguir de BRT até o Recheio Shopping e de lá andar um trecho a pé ou pegar um uber ou táxi.

[here-maps center=”-23.014159318987854|-43.58509183105468″ zoom=”11″ map_mode=”map.normal” width=”100%” height=”400px” template=”fixed” theme=”dark” place_1=”-23.05333726568385|-43.60294461425781|Grumari, Rio de Janeiro, RJ|Prainha”]

A trilha

O início da Trilha do Morro dos Cabritos fica em frente ao Mirante da Prainha, restaurante localizado mais pro final da praia. É fácil de encontrar: você vai ver um estacionamento com uma grade verde atrás. É ali que você deve entrar e seguir a trilha beirando o costão.

Morro dos Cabritos

ATENÇÃO: não é permitido o acesso a essa trilha, por se tratar de uma reserva natural. No dia que fomos haviam alguns grupos fazendo a caminhada e nós não sabíamos desse fato. Porém, nos avisaram que é bom ficar atento e não arriscar. É a sua conta em risco, ok?

Não é uma trilha tão simples, já que a maior parte do tempo é de subida, com muitas raízes e pedras no caminho. Outra coisa que atrapalha bastante e que requer muita atenção, são as árvores lotadas de espinho no troco. Meu namorado apoiou com a mão em uma e ficou cheio de espinhos! Elas estão por toda parte, cuidado!

A trilha não é sinalizada. Tem que ir pela intuição mesmo, vendo onde o caminho está mais aberto. Demoramos cerca de 1h até chegar no topo.

Passando da parte íngreme, chegamos no topo do morro, onde a trilha começou a ficar mais reta e com muitas opções de caminhos. Eu e meu namorado tínhamos ficado pra trás, e resolvemos seguir para a esquerda. Conseguimos chegar no Morro dos Cabritos, enquanto a outra parte do grupo (Gaia, namorado e um casal de amigos), seguiram para a direita e foram parar em outro mirante, com visual para a Barra de Guaratiba. É bom prestar atenção!

Morro dos Cabritos

O visual

É claro que aquele visual maravilhoso compensa qualquer esforço. No Morro dos Cabritos podemos ver grande parte das praias da Zona Oeste, além da Pedra da Gávea ao fundo. O dia estava super limpo, mas o mar não estava tão transparente. Em dias de mar clarinho o visual deve ficar ainda mais incrível!

morro dos cabritos mala de aventuras

Morro dos Cabritos

Dicas

  • Nos finais de semana e feriados a Prainha costuma ficar cheia e o estacionamento lotado! É bom chegar cedo se você só tiver disponibilidade nesses dias, mas, se puder, sugerimos ir até lá durante a semana.
  • Como falei, a trilha é proibida, então fica à seu critério fazê-la ou não.
  • Respeite a natureza! Nada de deixar lixo pelo caminho ou vandalizar o local. Vamos respeitar e agradecer pelo privilégio de termos lugares tão lindos perto da gente.
  • Leve água, protetor solar, boné. Vá com um tênis próprio para trilhas (ou aquelas botinhas!). A trilha é realmente complicada e é bom estar com um calçado próprio.
  • A Trilha do Mirante do Caeté também tem acesso perto da Prainha e é mais leve: cerca de 20 a 30 minutos por uma trilha bem cuidada. O visual é quase o mesmo, apesar de, no Morro dos Cabritos, vermos o visual mais de cima.

Veja também:

14 dicas essenciais para quem está começando a fazer trilhas

15 ideias de presentes para viajantes que curtem trilha

Como escolher a bota de trekking ideal para você + as melhores marcas do mercado atualmente

Acompanhe o Mala de Aventuras no Instagram e fique por dentro das nossas aventuras! @maladeaventuras

 

Quem escreve | @nandahudson
Criadora de conteúdo e viajante profissional, a co-fundadora e editora do Mala de Aventuras está sempre em busca de paisagens de tirar o fôlego e experiências transformadoras pelo Brasil e pelo Mundo.
  • Sobre
    Sobre o Mala de Aventuras
    Olá, somos a Gaia e a Nanda!
    Aqui nós compartilhamos as melhores
    dicas e roteiros de viagem para que você possa viajar mais e melhor
  • Organize a sua viagem!
    Descubra quais ferramentas nós e
    outros viajantes profissionais usamos
    para economizar nas viagens!
  • Aluguel de Carro!
    locação de carro
  • Nossos presets!
  • Newsletter

    Junte-se a mais de
    100.000 leitores e receba
    gratuitamente dicas de
    viagem exclusivas

  • Destaque
  • Posts em destaque
  • E-Book fotografia
  • Assista no Youtube!
  • Publicidade

0 resposta

  1. É proibida e tem várias placas indicando.. Deve ter um motivo, não acham? No rio tem o que mais tem é opção de trilha

    1. Oi Amanda! Realmente o Rio é um prato cheio para quem curte trilhas e aventura. Quando fizemos essa em especial, não sabíamos da questão de ser proibida, talvez essas placas sejam recentes. E até editamos o post com o aviso depois. Acho que fica a critério de cada um fazer essa trilha ou não.

    2. Essa dai é aquela que anda com a manada e abaixa a cabeça pra tudo. Vive a vida. Se não quer ir, simplesmente não vá. Agora vir cagar regra, ninguem merece. Não sei o que pessoas com esse tipo de pensamento faz nessa vibe de trilhas, aventuras. Povo Nutella.

      1. Se ser “povo Nutella” é não frequentar trilhas que por algum motivo estão proibidas..sim, eu sou!
        Existe um parque nessa região e tenho certeza q as placas n estão lá por acaso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *