A Chapada Diamantina é um destino de ecoturismo que você não pode deixar de conhecer no Brasil! E nesse post você vai encontrar um guia completíssimo com o que fazer na Chapada Diamantina e muitas outras dicas para montar um roteiro inesquecível.

Formações geológicas únicas, florestas nativas e cachoeiras de uma beleza sem igual fazem desse um destino incrível e inesquecível. Não à toa, já visitei o destino 2 vezes, a primeira em 2015 e a segunda em 2020!

E aqui vai minha primeira dica: vá preparado, pois a Chapada Diamantina não é para amadores! Suas trilhas são extensas e cheias de obstáculos, então é importante que o físico e a disposição estejam em dia! Caso você esteja planejando uma viagem em família, há também opções de passeios mais tranquilos e para todas as idades.

Newsletter
cadastre-se gratuitamente

Quer viajar mais e melhor?

Baixe nosso e-book com 30 dicas exclusivas
para você planejar e economizar nas suas viagens!
Bônus

checklist para uma mala impecável

a melhor planilha de planejamento de viagens dessa internet

E o melhor?
Todo esse material é gratuito!

O que fazer na Chapada Diamantina: melhores trilhas, grutas e cachoeiras

Qual é a melhor época, como se locomover e os melhores passeios na Chapada Diamantina

Confira a seguir:

Por que visitar a Chapada Diamantina

Distante cerca de 430km de Salvador, a Chapada Diamantina é uma região de serras que se estende por 1.520km², abrangendo 24 municípios, dentre os quais os principais são Lençóis, Mucugê, Andaraí e Palmeiras.

E já aviso logo: não tem como não conhecer esse destino e não se apaixonar. Através de trilhas de todos os níveis de dificuldade é possível se chegar em cachoeiras icônicas, como a Cachoeira da Fumaça ou a Cachoeira do Buracão.

Cânion do Buracão Chapada Diamantina
Cânion do Buracão maravilhosamente esculpido pela natureza

Os poços também fazem sucesso entre os turistas que visitam a Chapada, mas é difícil não se impressionar com o Poço Azul e o Poço Encantado. Vale a pena também conhecer as grutas da Torrinha e Lapa Doce e admirar o belo trabalho da natureza ao longo dos séculos para criar as mais belas formações rochosas.

Mas nem só de belezas naturais viva a Chapada Diamantina. Por lá você vai encontrar muita cultura e história preservada nos casarões coloniais. E o que falar dos locais? Um povo sempre muito alegre e receptivo do jeito que só o baiano sabe ser.

Agora vamos para a parte prática do planejamento da viagem? Vou compartilhar com vocês algumas dicas importantes para você usar na hora de montar um roteiro para o destino: como se locomover, quantos dias ficar, qual é a melhor época para visitar e o que fazer.

E caso queira conferir todos os detalhes de minha última aventura por estas terras baianas, é só conferir o meu roteiro de 10 dias pela Chapada Diamantina.

Como se locomover pela Chapada Diamantina

Devido a sua grande extensão, a melhor forma de se locomover pelas cidades e atrações da Chapada Diamantina é de carro. Nós costumamos usar e recomendar sempre a Localiza quando o assunto é aluguel de carros. Além de um preço incrível, os carros são impecáveis e o atendimento ao cliente é sempre excelente.

roteiro chapada diamantina
Contemplando um belo fim de tarde no Mirante do Morro do Camelo

A melhor parte é que a reserva pode ser online de forma rápida, diretamente pelo site da Localiza. E ainda tem algumas vantagens:

  • você pode parcelar o pagamento em até 10 vezes sem juros;
  • assistência 24 horas;
  • acumular pontos no Programa Fidelidade, para trocar por novas diárias.

Não deixe de conferir a página exclusiva de benefícios e descontos para os clientes Localiza.


Você não precisa, necessariamente, alugar um carro 4 x 4, já que a maioria dos lugares são acessíveis por boas estradas. Contudo, recomendo optar por um carro confortável, pois o acesso a maioria dos atrativos é por estradas de terra e a média de estrada diária é de 2 a 3 horas.

Outra opção é fechar seus passeios com as empresas locais. Recomendo fazer uma cotação para avaliar qual seria a melhor opção para a sua viagem. 

Quantos dias para conhecer a Chapada Diamantina

Eu diria que 7 dias é uma quantidade bem legal de dias para explorar as belezas da Chapada Diamantina. No entanto, também existem ótimas opções de roteiros mais enxutos de 4 dias e até os mais completos com 10 dias para aproveitar esse paraíso. Ao final deste post, compartilho três roteiros esquematizados para facilitar o seu planejamento de viagem.

trilhas aquaticas chapada diamantina
Recomendo separar ao menos um dia para fazer uma das trilhas aquáticas da Chapada Diamantina! Essa aí da foto é no Rio Paraguaçu.

E aqui vai uma dica de ouro para que você não perca tanto tempo com deslocamento diariamente: selecione de 2 a 3 cidades como base para que você minimize o tempo diário de estrada. Lençóis, Mucugê e Capão são os principais locais para se hospedar na região.

Para saber mais sobre cada uma dessas cidades e conferir os hotéis que eu escolhi para a minha viagem, recomendo ler o post onde ficar na Chapada Diamantina.

Qual é a melhor época para viajar para a Chapada Diamantina

Sem dúvidas, não existe época ruim para se visitar a Chapada Diamantina, afinal de contas, sempre haverá algo surpreendente para conhecer. A temperatura costuma ser agradável durante todo o ano, com a temperatura oscilando entre 20ºC e 30ºC. Além disso, lá existem basicamente dois períodos: o período seco e o chuvoso.

Os meses do período seco (durante os meses de inverno) são ideais para quem tem interesse em percorrer as trilhas com mais segurança. Por outro lado, nos meses chuvosos (período do verão) as cachoeiras e rios estarão bem mais volumosos. No entanto, minhas duas visitas à região foram em dezembro e não peguei chuva.

O que fazer no Parque Nacional da Chapada Diamantina

Sob responsabilidade do Instituto Chico Mendes (ICMBio), o Parque Nacional da Chapada Diamantina é uma área de preservação de 152.000 hectares que protege uma cadeia montanhosa que se estende de Minas Gerais à Bahia e que abrange três importantes biomas brasileiros, a Mata Atlântica, o Cerrado e a Caatinga.

E antes de saber o que visitar na Chapada Diamantina, é importante saber que o parque se divide em região norte, centro e sul. Isso pode acabar influenciando na cidade que você vai escolher para se hospedar.

A região norte abrange os municípios de Lençóis e Palmeiras. Já a região central fica nas cidades de Mucugê e Andaraí. Por fim, na região sul se encontram os municípios de Ibicoara e Itaetê.

drone chapada diamantina
Um dos fantásticos visuais da Chapada Diamantina capturados de drone (by @gaiavani)

Dentro do Parque existem diversos passeios que você pode fazer, como as trilhas que levam a cachoeiras icônicas, como a Cachoeira da Fumaça e a Cachoeira Encantada.

A canoagem também é um esporte praticado no parque e entre os municípios de Lençóis e Andaraí você encontra o lugar perfeito para a prática de canoagem, caiaque e stand up paddle. O Marimbus é uma planície inundada que ficou conhecida como o pantanal da Chapada Diamantina que você não pode deixar de conhecer.

Os amantes de escalada também vão encontrar aqui paredões incríveis e desafiadores. No distrito de Igatu existem duas áreas de escalada com mais de 500 metros de largura e muitos caminhos para explorar: a Serra Alta e a Califórnia.

Além da escalada, você também pode se aventurar o mountain bike pelo parque. Aliás, o parque foi sede do maior evento de mountain bike das Américas por 6 vezes, então você já deve imaginar que as trilhas são bem radicais.

Por fim, há quem tenha bravura de encarar as travessias dentro do parque. O trajeto no Vale do Pati pode durar até 7 dias e você vai conhecer além das belezas naturais a vida dos habitantes da região, já que o pernoite costuma ser na casa dos moradores locais, sempre muito receptivos.

Vale do Pati Chapada Diamantina
O fantástico Cachoeirão no Vale do Pati

Vale ressaltar que não existem nenhuma cobrança de ingresso para entrar no Parque. No entanto, isso acaba se refletindo na condição das trilhas. Todas são rústicas e não possuem sinalização, com isso a presença de um guia local é fundamental, ainda mais porque dentro do parque não existe sinal de celular.


Dica: a Chapada SUP Trip nos acompanhou durante toda a nossa aventura pela Chapada Diamantina. Eles foram essenciais em cada trilha e cachoeira que visitamos.

E o melhor é que eles super ajudaram com o planejamento da viagem. Vou deixar o whatsapp deles aqui para vocês já entrarem em contato e fazerem uma cotação:

 Agendar passeio!

Caso tenha alguma dúvida, você pode entrar em contato com o Parque através do e-mail [email protected], ou então pelos telefones (75) 3332-2310 e (75) 3332-2418.

Vale do Pati

Até para quem já é acostumado com trilhas, o Vale do Pati é uma grande aventura. A travessia é considerada um dos destinos de trekking mais incríveis do Brasil e o que ele tem de bonito, certamente tem de desafiador! A trilhas são longas e cansativas e os passeios duram entre 2 e 7 dias, mas todo o esforço vale a pena para conhecer as belezas do Vale do Pati.

Além das belezas naturais, o que mais me encantou nessa travessia foi poder ter contato com os moradores do vale. O pernoite é sempre na casa dos locais e a experiência é única. Sem contar o fato de que eles são muito receptivos e prontos para ajudar.

Para percorrer o Vale do Pati você vai precisar de uma boa dose de disposição, já que se caminha em torno de 20 km por dia.

Casa de Dona Raquel no Vale do Pati
A Casa de Dona Raquel foi um dos pontos altos de nossa expedição ao Pati em 2015.

Outra coisa essencial é a presença do guia, já que não há sinalização e existem muitas opções de trilha. Os pontos mais visitados no Vale do Pati são a Cachoeira dos Funis, Cachoeira do Calisto, o incrível Morro do Castelo e o Cachoeirão.

Trilha da Cachoeira da Fumaça

Localizada na região do Vale do Capão, a Cachoeira da Fumaça é uma das mais icônicas de toda a Chapada Diamantina. Ela cai de um paredão de mais de 300m de altura e a forma como a água se dissipa faz parecer como se fosse fumaça mesmo.

É possível ainda admirar toda a beleza da Chapada lá de cima, mas para isso é preciso encarar uma subida de 6km bem puxada. A primeira parte tem duração de aproximadamente 1h e é a mais íngreme, depois é só mais 1h de caminhada mais leve até a borda da cachoeira. No final das contas, todo o esforço vale a pena para conhecer a segunda maior cachoeira do Brasil.

chapada diamantina cachoeira da fumaça
Cachoeira da Fumaça na época da seca

Trilha da Cachoeira Encantada

Escondida em um cânion de 7km de extensão e com 200m de altura, a Cachoeira Encantada é uma das descobertas mais recentes da Chapada Diamantina. A trilha que leva até lá tem 12 km de extensão e passa por dentro do cânion e ao longo do percurso você vai encontrar diversos poços e outras cachoeiras onde é possível tomar um banho para se refrescar.

O nível dessa trilha é considerado elevado, principalmente por ter trechos de travessia do rio e também por conta das pedras escorregadias do leito do rio. Assim sendo, a presença de uma guia especializado é fundamental. Apesar da dificuldade essa é uma ótima sugestão de o que fazer na Chapada Diamantina.

O que fazer em Lençóis, na Chapada Diamantina

Antes de descobrir o que fazer em Lençóis na Chapada Diamantina, vou te apresentar melhor essa cidade que é conhecida como o principal HUB de turismo da Chapada. Por lá você vai encontrar a maior oferta de acomodações, bem como restaurantes, lojas e agências que oferecem passeios pela chapada.

lençois chapada diamantina
Lençóis é a cidade com melhor infraestrutura turística da Chapada Diamantina

A cidade em si é bem charmosa, as ruas de pedra parecem que emolduram com perfeição as casinhas coloridas tombadas pelo Patrimônio alguns pontos como Mercado Cultural Histórico. Além disso, vale a pena conhecer e aprender mais sobre como era triste o tráfico negreiro na região. Não deixe de passar também a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário, a Igreja do Senhor dos Passos e a Praça do Coreto.

Depois de passar o dia explorando as trilhas da região, nada melhor do que sentar-se em um barzinho e aproveitar a noite de Lençóis. Tenho certeza de que você vai adorar!

Cachoeira do Mosquito

Distante 40km de Lençóis, a Cachoeira do Mosquito se revela em um lindo cenário e emoldurada por paredões rochosos. O nome da cachoeira tem sua origem no tempo em que os garimpeiros encontravam pequenos diamantes pelo chão que eram chamados de mosquito.

cachoeira do mosquito chapada diamantina
Uma trilha leve e bem demarcada leva até a fantástica Cachoeira do Mosquito

Ela fica em uma propriedade particular e para chegar até lá primeiro você segue de carro até a entrada da propriedade (o trajeto é asfaltado) e depois seguir a pé até a cachoeira. O trajeto é considerado fácil e bem acessível. Na volta, aproveite para provar as delícias do restaurante do Complexo Turístico Fazenda Santo Antônio, pois ele são de dar água na boca.

Poço do Diabo

Em seguida, temos mais uma sugestão de trilha fácil nos arredores de Lençóis. A trilha até o Poço do Diabo tem duração de 30 minutos e chegando lá você encontra uma boa infraestrutura para turistas, com direito a lanchonete, lojinha e até banheiro.

A queda d’água possui 20 metros de altura e há corajosos que pulem lá de cima (você teria coragem?). Mas para entrar no poço eu recomendo não pensar muito, tendo em vista de que estamos falando da água mais gelada de toda a Chapada, então só prenda a respiração e se jogue, porque vale muito a pena!

Fazenda da Pratinha

Conhecida como o oásis do sertão a Fazenda da Pratinha abriga piscinas naturais de uma beleza sem igual. Inclusive ela foi eleita a terceira água mais cristalina do mundo. É um verdadeiro complexo que além dos atrativos naturais ainda conta com restaurante, pousada e diversas opções de diversão.

o que fazer nos lençóis na chapada diamantina
A Pratinha é um oásis em meio à Chapada Diamantina

O local funciona diariamente das 8h às 16h e o ingresso custa R$60,00 (idoso e criança pagam meia entrada). Lá você encontra a chamada Gruta do Pratinha e o cenário é incrível, pois a tonalidade é de um azul que eu nunca vi igual.

A flutuação no rio Pratinha é uma das atividades disponíveis, mas você também pode se aventurar na tirolesa, ou então usar os caiaques e pedalinhos para conhecer o rio.

Pôr do sol no Morro do Pai Inácio

Quem busca o que fazer em Lençóis na Chapada Diamantina não pode deixar de conhecer o Morro do Pai Inácio, um dos cartões postais da região. Ele é muito procurado, principalmente no final da tarde, pois o pôr do sol por aqui é um dos mais bonitos que eu já vi.

por do sol no morro do pai inacio
Pôr do sol imperdível na Chapada Diamantina: Morro do Pai Inácio

São 500m de trilha até o topo e você vai levar cerca de 20 minutos para concluir e o melhor é que não é preciso nenhum preparo físico de outro mundo. Você pode combinar a subida ao morro com outros passeios em Lençóis e fechar o dia com chave de ouro.

Gruta da Torrinha

Em seguida, a Gruta da Torrinha é outro passeio fascinante na chapada que não poderíamos deixar de sugerir. Ela possui 20km de extensão, mas apenas 12km são exploráveis. Ao longo do caminho você se depara com espeleotemas, estalactites e estalagmites dos mais diversos formatos que impressionam pela beleza.

o que fazer na chapada diamantina gruta torrinha
O fantástico mundo subterrâneo da Gruta da Torrinha

São 3 opções de roteiro dentro da gruta e o que passa pelos 3 tem duração de 2h30, mas também é possível visitar só um ou dois deles. Chegue cedo, pois o limite diário de visitas é de 200 pessoas e o ingresso custa R$20,00.

Gruta Lapa Doce

Por sua vez, a Gruta da Lapa Doce é parte de um complexo de caverna e túneis que possui mais de 42km de extensão. Ao adentrar na gruta, cada visitante recebe uma lanterna e é possível observar cada detalhe das formações rochosas da gruta. Lá também há três opções de roteiro, sendo o mais longo com 3km de extensão.

gruta lapa doce chapada diamantina
A fantástica Gruta da Lapa Doce, um passeio para todas as idades!

Vale a pena conhecer também as pinturas rupestres de milhares de anos que estão na gruta e ficam a 700m de profundidade.

O que fazer em Ibicoara, na Chapada Diamantina

Pequena no tamanho e grande nas belezas, Ibicoara é uma verdadeira joia na Chapada Diamantina, repleta de belezas naturais, incluindo uma das cachoeiras mais famosas da região, a Cachoeira do Buracão.

Sem dúvida o ecoturismo e os esportes de aventura são bastante fortes na região, mas a cidade também merece destaque pelo seu café. Ibicoara é uma das maiores produtoras de café e hortigranjeiro e de cachaça da Bahia e o sabor dessas bebidas produzidas por lá é surpreendente.

Ademais, alguns festejos também são muito celebrados na cidade, incluindo a Festa de São Bento e Reisado, o carnaval e o tradicional São João.

Vamos conhecer agora alguns dos atrativos de Ibicoara que vão te conquistar:

o que fazer na chapada diamantina ibicoara
Mirante para a Cachoeira do Buracão

Cachoeira da Fumacinha (por cima)

Com 280m de queda d’água e encrustada no cânion, a Cachoeira da Fumacinha é um dos maiores desafios de quem busca o que fazer em Ibicoara chapada diamantina. A caminhada até o topo é bem pesada e exige bastante preparo físico para completar os 16km de trilha. Somado a isso, não é possível fazer o trajeto durante todo o ano por causa das chuvas.

Devido a dificuldade, a presença do guia nessa trilha é essencial, assim como roupas e calçados adequados.

Cachoeira da Fumacinha (por baixo)

Se a trilha até a Cachoeira da Fumacinha por cima já é difícil, a trilha por baixo então é ainda mais complicada! Através do leito do rio e no meio do cânion, a trilha de 18km é um verdadeiro desafio até para os mais experientes, tanto que ela é pouco visitada. Mas quem chega até o final do percurso recebe como presente a vista de uma das cachoeiras mais bonitas da Chapada Diamantina.

A melhor época para se percorrer a trilha de baixo é no início da estiagem, mas lembre-se sempre de prestar muita atenção nas pedras, pois além de escorregadias, elas também podem se soltar e acabar te machucando. Da mesma forma que o trajeto por cima, a presença do guia é obrigatória.

Cachoeira do Buracão

Se fosse fazer uma lista das cachoeiras mais bonitas da Chapada Diamantina, certamente a Cachoeira do Buracão estaria no top 5. A Cachoeira do Buracão fica no Parque Municipal do Espalhado e a trilha até ela tem 3km de extensão. Para entrar no parque é preciso pagar uma taxa de R$6,00 que pode ser adquirida no centro de Ibicoara.

cachoeira do buracão ibicoara
A imponente Cachoeira do Buracão é definitivamente não pode ficar de fora do seu roteiro!

No final da caminhada você chega a um pequeno cânion com um poço enorme e a cachoeira que completa o cenário cinematográfico. Apesar da trilha não ser difícil, só se entra no parque com a presença de um guia, então não esqueça de contratar o serviço.

O que fazer em Mucugê, na Chapada Diamantina

Mucugê possui muitas construções do século XIX e caminhar pelo centro histórico é quase como retornar ao passado. Junto com Lençóis, Mucugê é uma das melhores bases para quem vai explorar a chapada e conta com boas opções de hospedagem e restaurantes.

Com toda certeza a tranquilidade reina na cidade e até o tempo parece que passa mais devagar. A partir daqui é possível conhecer diversas atrações e na própria cidade também há pontos que valem ser visitados, como o curioso cemitério Bizantino.

mucugê chapada diamantina
A sossegada vila de Mucugê

Vejamos então o que fazer em Mucugê Chapada Diamantina:

Visitar o Cemitério Bizantino

Pode até parecer estranho logo de cara, mas visitar o Cemitério Bizantino é uma das atrações de Mucugê. Ele fica na beira da BA-142 e é uma sequência de lápides brancas que lembram muitos as catedrais góticas da Idade Média.

O Cemitério Bizantino foi construído no século XIX em virtude de um surto de cólera e varíola na região. Ele fica longe do centro da cidade, pois por conta da doença os mortos deveriam ser enterrados mais distantes. À noite, holofotes azuis deixam o cemitério todo iluminado e colorido. Apesar de ser em uma área descoberta, conhecer o cemitério é uma alternativa para quem busca o que fazer na Chapada Diamantina com chuva.

Igatu

Igatu é um vilarejo encantador próximo a Mucugê. Ele pertence à Andaraí e é bastante utilizado como ponto de apoio para quem vai conhecer outras atrações da região. Igatu foi muito importante durante a época auge do garimpo, mas hoje sobram casas abandonadas pelos garimpeiros que acabaram sendo tombadas pelo IPHAN.

Igatu Chapada Diamantina
A pitoresca estrada que leva até Igatu

Quer saber o que fazer em Andaraí na Chapada Diamantina? Então não deixe de conhecer o Parque Histórico de Igatu e a Galeria Arte e Memória. Ah! E os amantes de escalada vão adorar os paredões rochosos da região.

Pantanal Marimbus

Se você achava que Pantanal era só o de Mato Grosso do Sul está muito enganado! A Chapada Diamantina também tem um pantanal para chamar de seu. Sem dúvida esse é um passeio diferenciado, pois não são comuns os alagamentos na Chapada Diamantina.

A Fazenda Marimbus fica no km 299 da BR – 242 sentido Andaraí. O trajeto até o ancoradouro possui trechos de estrada asfaltada e trechos de estada de terra. Lá é possível fazer um passeio de barco e conhecer as belezas do oásis baiano. O preço por pessoa do passeio de barco é R$30,00.

SUP pelo Rio Paraguaçu

Para quem curte esportes aquáticos, recomendo o passeio de SUP pelo Rio Paraguaçu. Esse rio totalmente baiano  impressiona pela sua beleza e riqueza ambiental. E o pôr do sol na Pedra da Arara é simplesmente fantástico.

SUP no Rio Paraguaçu
Um passeio pouquíssimo conhecido e realmente incrível na Chapada Diamantina: SUP pelo Rio Paraguaçu até a Pedra da Arara

Quem opera este passeio é a Chapada SUP Trip, empresa especializada em trilhas aquáticas na Chapada Diamantina! Recomendo demais esse passeio ainda pouco conhecido.

Poço Azul

Definitivamente a visita ao Poço Azul é um dos passeios mais emblemáticos de quem visita a Chapada Diamantina. Além da tonalidade incrível da água, quando os raios de sol entram pelas aberturas da rocha o visual é simplesmente incrível. O poço possui 20m de profundidade e é possível tomar banho por alguns minutos, só é preciso tomar uma chuveirada antes para evitar sujar a água do poço.

Tem gente que contrata até fotógrafos profissionais para tirar fotos submersas, mas se você tiver uma case para celular a prova d’água e seu celular tiver uma câmera boa, também é possível obter resultado similar. O valor da entrada é de R$30,00 por pessoa e já está inclusa a flutuação no poço com direito a colete salva-vida.

Poço Encantado

Diferentemente do Poço Azul, no Poço Encantado não é permitido o banho e sua visita é apenas contemplativa, mas garanto que vale a pena, porque nunca vi nada parecido em toda a minha vida. O poço tem 100m de comprimento por 70 de largura e 60m de profundidade. Durante certo período do dia os raios solares entram na caverna revelando a água mais azul que um dia você já viu.

poço encantado chapada diamantina
O surpreendente Poço Encantado da Chapada Diamantina!

No local há um restaurante, então pode ser um ótimo ponto para o almoço. Procure chegar cedo porque costuma ter fila para adentrar no poço e não esqueça da presença do guia.

Cachoeira das Três Barras

Um dos passeios mais diferentes que fiz em toda a Chapada Diamantina, a trilha da Cachoeira das Três Barras fica no Parque Natural Municipal Rota das Cachoeiras, em Andaraí, e é um paraíso quase intocado.

cachoeira das três barras, andaraí
Cachoeira das Três Barras: um local pouquíssimo explorado na Chapada Diamantina

Essa foi mais uma super dica do Daniel, nosso guia da Chapada SUP Trip. O roteiro que ele montou mesclou os atrativos mais conhecidos e outros pouquíssimo explorados. Ou seja, a gente AMOU!

O que fazer nos arredores da Chapada Diamantina

Além das localidades consagradas que já foram faladas aqui, existem pequenos vilarejos que valem a sua visita e também reservam cenários deslumbrantes. Conhecer esses destinos nos arredores da Chapada Diamantina é uma forma de sair do convencional e descobrir as belezas das pequenas vilas na Bahia.

Rio de Contas

Rio de Contas é uma cidadezinha muito charmosa que fica a menos de 2 horas ao sul do Parque Nacional. Sua história é muito forte e preservada nos casarões coloniais do centro histórico. Além disso, nos arredores da cidade é possível encontrar trilhas e cachoeiras de tirar o fôlego.

Trilhas em Rio de Contas
É possível acampar no topo do Pico do Itobira! Foto de drone: @gaiavani

Por lá você vai encontrar os três maiores picos do Nordeste: o Pico do Barbado, o Pico do Itobira e o Pico das Almas. Não deixe de conhecer também o Poço das Andorinhas, a Cachoeira do Fraga e a Cachoeira Lavra Velha. Ah! E para completar o passeio, estique até as comunidades quilombolas e portuguesa que existem por lá.

O que fazer no Vale do Capão, na Chapada Diamantina

Por fim, o Vale do Capão é um lugar que além da natureza riquíssima, é famoso pelo esoterismo e espiritualidade. É uma cidade muito good vibes que encanta a todos e é ideal para quem quer se desligar do mundo e relaxar!

Dentre as atividades para se fazer no Vale do Capão, destaco a ida até a Cachoeira da Fumaça, o passeio na feira para comer o famoso pastel de jaca e provar o café maravilhoso da Terroá Cafés Especiais.

Cachoeiras no Vale do Capão
O que não falta no Vale do Capão são cachoeiras para se refrescar

Roteiro Chapada Diamantina

Agora que você já sabe quais são os atrativos imperdíveis da Chapada Diamantina, aqui vão minhas sugestões de roteiro para uma viagem de 4, 7 e 10 dias.


Dica: eu contei com o auxílio do guia Daniel, da Chapada SUP Trip para desenvolver o itinerário dessa viagem e ele foi essencial para que roteiro ficasse bem completo, mesclando atrativos imperdíveis com outros totalmente fora da rota tradicional.

Ou seja, se você quer garantir um roteiro com o melhor da Chapada Diamantina, super recomendo entrar em contato com ele para saber mais infos sobre o serviço de roteiro personalizado que ele oferece.

 Agendar passeio!

O que fazer na Chapada Diamantina em 4 dias

Se esta é a sua primeira vez na Chapada e você só tem 4 dias disponíveis, recomendo ficar em Lençóis e fazer o roteiro tradicional, que inclui:

  • Dia 01: Gruta Lapa Doce, Fazenda da Pratinha e Morro do Pai Inácio
  • Dia 02: Cachoeira da Fumaça
  • Dia 03: Poço Encantado, Poço Azul e Igatu
  • Dia 04: Cachoeira do Mosquito e Poço do Diabo
o que fazer na chapada diamantina cachoeiras
É uma delícia se refrescar no Poço do Diabo!

O que fazer na Chapada Diamantina em 7 dias

Se você tem mais alguns dias para explorar a Chapada, recomendo seguir viagem até Mucugê e complementar seu roteiro com o seguinte:

Dia 05: Cachoeira do Buracão
Dia 06: SUP pelo Rio Paraguaçu e Pantanal Marimbus
Dia 07: Cachoeira das Três Barras

O que fazer na Chapada Diamantina em 10 dias

Agora, se você tem 10 dias à disposição e preparo físico, dá para encarar a travessia do Pati. Caso contrário, siga viagem para Rio de Contas. A cidade é uma graça e tem um quê de jóia rara, já que pouquíssima gente conhece a região.

Pronto para montar seu roteiro pela Chapada Diamantina?

Gostou das nossas dicas de o que fazer na Chapada Diamantina? Difícil mesmo vai ser escolher o que incluir no roteiro. Se ficou alguma dúvida, deixe seu comentário aqui pra gente. E não deixa de nos contar como foi seu passeio usando nossas dicas.

Quem escreve | @gaiavani
Fotógrafa, viajante de carteirinha e empreendedora digital, a editora do Mala de Aventuras vive a vida intensamente, aproveitando cada horinha do seu dia para transformar o mundo através das viagens.
  • Sobre
    Sobre o Mala de Aventuras
    Olá, somos a Gaia e a Nanda!
    Aqui nós compartilhamos as melhores
    dicas e roteiros de viagem para que você possa viajar mais e melhor
  • Organize a sua viagem!
    Descubra quais ferramentas nós e
    outros viajantes profissionais usamos
    para economizar nas viagens!
  • Aluguel de Carro!
    locação de carro
  • Nossos presets!
  • Newsletter

    Junte-se a mais de
    100.000 leitores e receba
    gratuitamente dicas de
    viagem exclusivas

  • Destaque
  • Posts em destaque
  • E-Book fotografia
  • Assista no Youtube!
  • Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *