ATUALIZADO EM AGOSTO/2019 | Tá planejando uma viagem ao Peru e não sabe por onde começar? Preparamos um artigo completo, cheio de informações e dicas preciosas para você dar o start no seu planejamento. Se você está ansioso para conhecer mais sobre o país do ceviche e das moças de longas tranças negras continue lendo este artigo até o final!


Por que viajar ao Peru?

Peru é uma excelente opção para quem gosta de história e outras culturas. O país também é perfeito para quem busca aventura e curte destinos natureza: tem praia, montanha, neve, cachoeira, floresta e muito mais!

Bastante rico culturalmente, o país guarda vários segredos da época do grande Império Inca, que chegou a dominar do norte do Chile ao sul da Colômbia nos seus anos áureos. Ainda hoje se conservam diversos sítios arqueológicos, ruínas e prédios que visivelmente sofreram drásticas modificações ao longo dos séculos. Isso se deveu à chegada dos espanhóis no século XVI, quando eles dominaram à força os quechuas, povo nativo da região.

A tomada espanhola da região do Peru aconteceu após a chegada do conquistador Francisco Pizarro que após ter conhecimento de uma civilização cheia de riquezas. Infelizmente, os Incas tinham acabado de enfrentar uma guerra civil e se encontravam debilitados quando os espanhóis os encontraram, e por isso, foram facilmente derrotados em batalhas e capturados. Isso deu início à colonização espanhola do Peru, que só foi se tornar independente em 1827.

Newsletter
cadastre-se gratuitamente

Quer viajar mais e melhor?

Baixe nosso e-book com 30 dicas exclusivas
para você planejar e economizar nas suas viagens!
Bônus

checklist para uma mala impecável

a melhor planilha de planejamento de viagens dessa internet

E o melhor?
Todo esse material é gratuito!

machu picchu peru
Machu Picchu realmente é o ponto alto de uma viagem ao Peru!

Se você está começando a planejar sua viagem para o Peru, provavelmente tem dúvidas em relação ao clima, valores, passeios e o que encontrar no país. Para que você monte seu roteiro com facilidade, neste post, você vai encontrar as seguintes informações:

Onde fica e como chegar no Peru? 

O Peru está localizado no oeste da América do Sul e faz fronteira com o Brasil, a Bolívia, a Colômbia, o Equador e o Chile. Ele é banhado pelo Oceano Pacífico e, diga-se de passagem, tem ótimos picos de surfe.

A cidade do Peru mais buscada pelos turistas é Cusco. Para você ter uma noção de preços, saindo do Rio ou de São Paulo, você encontra voos por uma média de R$1.400 a R$1.800.

Como não há voos diretos, é provável que você faça escala em Lima, portanto minha sugestão é que você fique 1 ou 2 dias na cidade para conhecer a capital do país.


Como se locomover no Peru?

De uma cidade à outra:

Antes de decidir quais meios de deslocamento e locomoção você vai utilizar no Peru, é preciso escolher as cidades que você quer visitar. Após isso é que você poderá ter uma noção melhor do que escolher para chegar de uma cidade peruana à outra. Outro fator importante a saber é que as estradas peruanas não são consideradas muito boas. Além de baixa qualidade, elas têm muitas curvas e isso pode deixar o trajeto de ônibus e carro mais longo do que o esperado.

A maneira mais utilizada pelos turistas é o avião. Dentro do país as passagens são baratas e vale a pena se você quiser otimizar sua viagem. No entanto, é necessário se informar se as cidades escolhidas possuem aeroporto ou se será preciso fazer o trajeto avião + ônibus. O bom é que a maioria das cidades mais procuradas pelos turistas como Lima, Cusco, Nazca e Puno possuem aeroportos próprios.

Dentro das cidades:

No Peru, há uma farta opção de transporte público. Isso porque a maioria dos locais não possui carro próprio e os coletivos (tanto ônibus, quanto táxis) costumam ser os meios mais utilizados.

O trem não é a forma mais utilizada pelos moradores do país, mas são uma ótima opção para os turistas, pois as linhas que existem interligam os pontos turísticos principais.

Para quem viaja no modo low cost, existem os Calleteros que são táxis para até quatro passageiros, mas que funcionam como uma espécie de carona compartilhada. Já uma alternativa mais segura e confortável são os carros de aplicativos, como o Uber, que funciona bem por lá e costuma ser mais barato que táxi.

trem Cusco Machu Picchu
O trem é uma ótima opção para o techo Cusco x Águas Calientes (Machu Picchu)

Qual é a melhor época pra ir ao Peru?

inverno é a melhor época para ir. Nós fomos em Maio e foi muito bom, não pegamos chuva e os dias estavam com aquele céu azul maravilhoso.

Durante os meses de Dezembro a Março você corre o risco de se arrepender devido ao alto índice de chuvas na região, o que pode até impedir a entrada em alguns pontos de interesse, como Machu Picchu. Por outro lado, por ser baixa temporada, as passagens e hotéis ficam mais baratos. Mas é aquela história onde o barato sai caro.


O que conhecer no Peru? 

Muito provavelmente você está planejando sua viagem tendo em vista as famosas ruínas de Machu Picchu, certo? Sim, este é o ponto alto da viagem, mas há diversos outros locais no país muito interessantes para explorar e conhecer de perto mais da história e da cultura peruana.

Cusco tem uma grande variedade de passeios e vai muito além de Machu Picchu. O Valle Sagrado, Maras Moray, as Salinas de Maras e Sacsayhuaman são apenas alguns dos lugares que visitei e super indico para o seu roteiro. E você sabia que Lima é mundialmente conhecida por sua gastronomia? Não deixe de incluir no seu roteiro ao menos 2 dias por lá para conhecer os melhores restaurantes do país.

1. Machu Picchu

Não há dúvidas de que Machu Picchu é a atração peruana mais buscada pelos turistas. A antiga Cidade Perdida dos Incas é cheia de mistérios: ficou desconhecida por muitos anos e só foi redescoberta no século XX. Construída a 2.400m de altitude numa grande montanha, seus abismos chegam a medir mais de 400m de altura. Além de tudo isso, possui uma beleza deslumbrante tanto de natureza quanto de construções antigas.

Dica: Huayna Picchu, a montanha que é cartão postal de Machu Picchu e aparece atrás da paisagem da cidade inca, necessita de reserva prévia. Programe-se para reservar com ao menos 2 meses de antecedência, já que há um número limite de pessoas para fazer a trilha diariamente. Confira mais informações aqui.

Como chegar em Machu Picchu

O ideal é conhecer a região de Machu Picchu com o auxílio de um guia local e experiente. Assim, ele vai explicando a história e diversas curiosidades de uma das civilizações mais antigas do mundo. A dica é optar por excursões de grupos pequenos, pois assim você tem liberdade de explorar a região no seu ritmo.

Uma das formas mais interessantes de ir até Machu Picchu é de trem. O Inca Rail sai de Cusco e vai até Águas Calientes, local onde você ficará hospedado para visitar o parque no dia seguinte. O caminho é incrível e a natureza é deslumbrante. Mas para quem não quiser se hospedar pela região, há excursões de trem bate  e volta para Machu Picchu saindo de Cusco. 


Garanta aqui o seu ingresso oficial para Machu Picchu!


Se você é mais aventureiro, provavelmente vai querer fazer alguma das trilhas que saem de Cusco e chegam em Machu Picchu. A Trilha Inca, que leva cerca de 4 dias, era um Qhapaq Ñan, que significa Caminho Real em quechua. Outra opção é a Salkantay, com 55km de extensão, que passa por picos nevados e paisagens de tirar o fôlego.

2. Cusco

Antiga capital Inca, Cusco é uma daquelas cidades de tirar o fôlego, que são necessárias deixar a pressa de lado para conhecer. Há passeios para todos os gostos: centro histórico, ruínas e sítios arqueológicos, além dos pontos turísticos mundiais: Machu Picchu e Rainbow Mountains.

Se você escolheu conhecer Cusco com o objetivo de conhecer o legado Inca, não pode deixar de fora do seu roteiro os seguintes locais: o Valle Sagrado, Pisac e o sítio arqueológico de Saqsaywaman. Já no centro histórico da cidade, vale a muito pena conhecer a famosa Plaza de Armas, a enorme Basílica Catedral de Cusco e o chamado Templo do Sol – Qoricancha. Para os que curtem aventuras radicais há, ainda, a possibilidade de fazer um passeio de triciclo em Maras e Moray.

Se tiver um tempinho a mais, não deixe de conhecer as ruínas Incas espalhadas pela cidade e os Mercados Locais cheios de comida, gente e costumes típicos peruanos. Confira mais sobre esse passeio aqui!

cusco peru
Cusco: a cidade mais turística do Peru

3. Lima

A capital do Peru, Lima, é a mais utilizada para fazer conexões pelo resto do país. Essa é outra cidade que possui um centro histórico incrível que vale a pena ser percorrido à pé. O ponto de partida para esse passeio costuma ser a Plaza Mayor, que fica no centro da cidade.


Dica: Conheça o centro histórico de Lima em uma excursão à pé com guia especializado!


Conheça também a Catedral de Lima e, para quem curte arquitetura neocolonial, ao redor é possível conhecer edifícios incríveis da década de 1920 e 40, como o Palácio Arquiepiscopal, o Palacio de La Unión, o Palácio Municipal e o Palácio do Governo. Estendendo esse passeio, você pode conhecer também o Museu & Catacumbas do famosos Convento São Francisco.

4. Nazca

Localizada no Centro-sul do país, Nazca é também uma cidade que guarda segredos e mistérios. Ficou famosa por suas enigmáticas linhas no deserto, que foram declaradas como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. As misteriosas linhas que formam desenhos incríveis podem ser vistas de cima. E além delas, você poderá conhecer os legados da antiga civilização Nazca, como os aquedutos para extrair água do deserto e também pirâmides perdidas no meio das dunas.


Dica de passeio imperdível em Nazca: voo de 30 minutos sob o deserto peruano!


Além das linhas de Nazca, conheça o deserto peruano de baixo e também navegue pelas Ilhas Ballestas. Você pode inclusive conhecer tudo em um passeio só numa excursão com tudo incluso. Se sobrar um tempinho, estenda o passeio para conhecer o Cemitério Pré-Incaico de Chauchilla, onde é possível ver as múmias em suas tumbas originais em ótimo estado de conservação.

5. Puno

Puno é a cidade das ilhas flutuantes do Peru e também é onde fica o Lago Tititaca, um dos mais encantadores do país. Essa cidade faz fronteira com a Bolívia, então se você for esticar sua viagem ao Peru para a Bolívia, poderá usar Puno como a última cidade a visitar antes de trocar de país. Puno é, também, uma cidade bastante folclórica e possui festas típicas da cultura peruana durante o ano inteiro.

Lago Titicaca Peru
Lago Titicaca, um dos cartões postais do Peru

Não deixe de incluir no seu roteiro por Puno as ilhas: Uros, Taquile e Amantaní. A primeira é a principal atração da cidade, pois é lar das famosas ilhas flutuantes peruanas. Elas se formam de uma planta chamada totora que nasce nas águas do lago Titicaca. Além de ser o piso base das ilhas flutuantes, essa planta é utilizada na construção de casas e barcos para uso dos moradores locais. Além disso, conheça também os antigos túmulos de Sillustani.


Dica: um ótimo passeio em Puno é a pé. Confira mais sobre este passeio aqui.


Na região central de Puno, visite a Plaza de Armas, a Catedral de Puno e também La Casa del Corregidor, uma das casas mais antigas da cidade – era colonial. Para quem se interessar por uma bela vista da cidade, poderá visitar alguns mirantes, como o Mirador El Condor e Cerrito de Huajsapata.

6. Parque Nacional Huascarán

Um passeio perfeito para quem curte natureza é conhecer o Parque Nacional Huascarán, localizado em  Áncash, a 442km de Lima. Ele é lar de uma parte da incrível Cordilheira dos Andes e também das lagoas de origem glacial de cor turquesa. Além disso, o parque tem uma grande variedade de flora e fauna andina de tirar o fôlego!

O que fazer no Parque Nacional Huascarán? Esse lugar é perfeito para quem gosta de praticar esportes radicais, como passeios de bote, escalada em rocha, parapente e ciclismo de montanha. É possível também fazer trilhas, trekking, camping e conhecer os sítios arqueológicos.

Trilhas do Parque Nacional Huascarán

Há trilhas de vários níveis de dificuldade para conhecer o interior do imenso parque. A trilha da Laguna Parot + Montanha Paramount pode ser ótima para começar e é considerada uma das mais fáceis, apesar da altitude de 4.200m, pois parte dela é possível chegar de carro. Outra nesse estilo, de carro + trilha à pé fácil é a Geleira Pastoruri, que é bem famosa e tem uma vista incrível do parque.

Para trilhas moderadas, como a Laguna 69 e a Laguna Verde, é necessário ter um preparo físico mínimo para aguentar as inclinações das montanhas. E para as mais avançadas, como a  trilha de Santa Cruz, que leva em torno de 4 dias e 3 noites,  é preciso ter uma prévia experiência em trekking e camping.

7. Iquitos

A capital da Amazônia Peruana, Iquitos, é também a maior cidade do mundo sem acesso por estradas. Para chegar, só de avião ou de barco. Essa cidade é perfeita para quem quer conhecer e explorar a selva amazônica pagando mais barato. A cidade vive da natureza amazônica, e os lugares para conhecer são fantásticos.

O ideal é conhecer a Iquitos com um guia local e experiente do lado. Por isso, há muitas excursões de grupos pequenos com opção de tour guiado pela selva amazônica. Não deixe de incluir no seu roteiro o Mercado de Belén, que é onde você vai encontrar carnes exóticas, diversos tipos de fruta, bebidas afrodisíacas e também artigos de medicina amazônica.


Dica para explorar Iquitos: confira este passeio incrível de barco guiado pelo rio Amazonas com visita a uma comunidade indígena!


Outra atividade bem comum de Iquitos é a famosa (e polêmica!) bebida alucinógena: Ayahuasca, mais conhecida como o Santo Daime. Muitos nativos afirmam que ela não é uma droga, mas sim um remédio para curar a alma. Você pode encontrar o Santo Daime em mercados locais, como o Mercado de Belén e para bebê-la é necessário participar do ritual xamã. Se puder esticar um pouco a viagem, visite a Ilha de los Monos – uma pequena ilha de preservação aos macacos. Você vai se surpreender!

8. Cidades para surfar no Peru

Para os amantes de surfe, o Peru é um país super indicado! Inclusive, muitos surfistas profissionais escolhem o litoral peruano para praticar o esporte. O legal é que há vários destinos de surf para você escolher pela costa peruana. O ponto alto do surfe peruano e também o ponto de encontro dos surfistas é Lima. O distrito de Miraflores oferece ondas ideais tanto para iniciantes quanto para avançados. Outros locais para surfar no Peru:

  • Surfe no norte peruano: Cabo Blanco, uma vila de pescadores ao noroeste; cidade de Pacasmayo; e Chicama (Puerto Malabrigo, pequena cidade portuária ao noroeste do país.
  • Surfe no sul peruano: La Isla, ilha de Punta Hermosa; Cerro Azul, vila de pescadores; e Ilha de San Gallan.
  • Surfe em Lima, Peru: Miraflores, La Herradura, Puntas Rocas e Pico Alto.

Quando surfar no Peru?

Como diriam os surfistas: “O ano inteiro!” Mas o inverno ainda costuma ser a melhor época. As melhores ondas ocorrem entre abril e outubro. No período de junho a agosto, a água fica bastante gelada e você precisará de roupa adequada de surfe.


Quanto custa uma viagem ao Peru?

Essa é uma pergunta um pouco relativa, uma vez que cada cidade vai oferecer um custo diferente. Também é preciso levar em consideração se a viagem é em alta ou baixa estação. De modo geral não é caro viajar para o Peru, mas isso vai depender bastante da experiência que você quer ter: se vai usar ônibus ou avião entre as cidades; onde vai se hospedar e comer; quais passeios vai fazer…

Para uma viagem de 7 dias em alta estação, a média de gastos por pessoa é de U$1.000 a U$1.300, o que equivale a S/.3200 a S/.4250 (soles peruanos). Isso inclui acomodação, atrações, souvenires, alimentação e transporte. E para facilitar o planejamento da sua viagem ao Peru, listaremos abaixo uma média de preços de cada um desses itens.

OBS: optei por colocar os valores em dólares americanos para garantir uma maior veracidade dos preços, pois tanto o Real como o Nuevo Sol podem flutuar bastante.

Acomodação no Peru

Geralmente, as acomodações no Peru são baratas. Nas maiores cidades, se hospedando sempre no centro ou na região mais próxima dos pontos turísticos, você vai gastar em média U$100 (para 2 pessoas), o que equivale a 300 a 350 soles peruanos por diária. Se hospedando mais afastado, o preço das acomodações baixa, mas o preço de transporte para chegar até elas aumenta.

Alimentação no Peru

O Peru é um país rico gastronomicamente falando. Assim como há diversas opções para comer, há também muitas variações de preço. Para baratear sua viagem, uma solução pode ser comprar comida nos mercados locais durante o dia e investir em bons jantares.

Em média, para três refeições diárias de baixo custo, você gastará U$20 (S/. 75), incluindo café da manhã, almoço e jantar. Já se você optar por refeições mais sofisticadas, terá que desembolsar em média U$40 (S/. 130) por dia.

gastronomia peru
A gastronomia é um ponto alto da viagem ao Peru

Passeios no Peru

Os passeios pelo Peru costumam variar de preço. Vai depender da atração e também da época visitada. Machu Picchu por exemplo custa de U$50 a U$60 a entrada. Vale a pena contratar uma excursão guiada para esse e outros passeios, como montanhas e parques nacionais, pois o valor não aumenta muito e você ainda tem a vantagem do guia local.

Para conhecer os centros históricos das cidades peruanas, você pode fazer os passeios à pé com base em pesquisas prévias à viagem ou também contratar tours guiados. Esses passeios custam em média U$30 a U$75.

Se estiver viajando no modo low cost, recomendo procurar passeios mais baratos, como o Parque Nacional de Huscarán, cuja entrada custa U$3 e você pode explorar como quiser; e museus como o Museu Inca em Cusco, que custa U$4,5 para entrar.

Transporte no Peru

Para quem vai alugar carro no Peru, é importante saber duas coisas: 1) é um pouco difícil encontrar postos de gasolinas nas estradas; e 2) o preço do litro da gasolina é de U$1. Pode valer mais a pena utilizar o transporte público para se locomover.

Um bilhete unitário em transporte público no Peru custa U$0,50, enquanto que o passe de transporte público mensal custa U$25. As tarifas de táxi costumam iniciar em U$2 e vai aumentando por quilômetro. Como falei acima, uma alternativa mais barata e mais confortável são os aplicativos, como a Uber, que custa praticamente o mesmo que aqui no Brasil.


Peru: dicas de viagem

Amazônia peruana
Amazônia peruana

Brasileiro precisa de visto para viajar ao Peru?

Nós, cidadãos brasileiros, não necessitamos de visto e nem de passaporte para viajar ao Peru a turismo ou negócio, podendo ingressar em território peruano apenas com o documento de identidade (RG). Mas é bom estar sempre com seu passaporte em mãos, pois esse é o seu meio de identificação mundial. Sempre bom prevenir, né?!

Qual é a moeda local do Peru?

Nuevo Sol. Atualmente seu valor está bem próximo ao real.

R$ 1 = S/. 0,90
U$1 = S/. 3,40

Qual é a melhor forma de levar dinheiro numa viagem ao Peru?

Na maioria das minhas viagens internacionais, eu levo dólares em espécie para trocar pela moeda local ao chegar no destino. No Peru, não foi diferente. Inclusive, o Peru é um país que facilita bastante essa questão de câmbio. É possível trocar seu dinheiro em quase todos as cidades turísticas por onde você passar!

Seguro Viagem Internacional no Peru

Quer uma dica de quem viaja profissionalmente a mais de 10 anos? NUNCA viaje sem o seu Seguro Viagem Internacional fechado! Ainda mais para o Peru, um país exótico, cheio de lugares e comidas que podem afetar a saúde e o bem estar de quem não está acostumado. Com o seguro viagem, você pode explorar tranquilamente as cidades, montanhas, ruínas, florestas e geleiras peruanas!

Nós sempre indicamos aqui no Mala de Aventuras o site Seguros Promo. Eles fazem a cotação dos melhores preços com as melhores seguradoras! Para você ter uma média de gastos:


Tudo pronto para sua viagem ao Peru?

Anotou todas as dicas? Agora é só montar seu roteiro e partir para as terras peruanas! Não deixe de compartilhar sua viagem ao Peru com a gente nos comentários!


Leia também:

O que fazer em Cusco, Peru: 12 passeios imperdíveis na capital do Império Inca

Roteiro de 3 dias pelo Salar de Uyuni, na Bolívia

O que fazer na Argentina: TOP 10 destinos para conhecer


 

Quem escreve | @gaiavani
Fotógrafa, viajante de carteirinha e empreendedora digital, a editora do Mala de Aventuras vive a vida intensamente, aproveitando cada horinha do seu dia para transformar o mundo através das viagens.
  • Sobre
    Sobre o Mala de Aventuras
    Olá, somos a Gaia e a Nanda!
    Aqui nós compartilhamos as melhores
    dicas e roteiros de viagem para que você possa viajar mais e melhor
  • Organize a sua viagem!
    Descubra quais ferramentas nós e
    outros viajantes profissionais usamos
    para economizar nas viagens!
  • Publicidade
  • Nossos presets!
  • Newsletter

    Junte-se a mais de
    100.000 leitores e receba
    gratuitamente dicas de
    viagem exclusivas

  • Destaque
  • Destaque
  • Posts em destaque
  • E-Book fotografia
  • Assista no Youtube!
  • Publicidade

4 Responses

  1. Gaia, eu e uma amigas estamos planejando ir em agosto. Suas dicas estão sendo de grande valia. Você sabe me dizer se há custos para visitar/ter acesso a Machu Picchu ou a visitação é gratuita? Valor do trem, etc Beijinhos

    1. Oi Fernanda!
      Tem que comprar ingresso com antecedência, então se vocês estão planejando ir em agosto, seria bom começar a ver isso o quanto antes.
      Eu não fui na Wuayna Picchu, que é a montanha “cartão-postal” de lá, mas gostaria muito de ter ido. Como é limitada a entrada diária e essa acaba com meses de antecedência, vale a pena se informar e ver se vocês vão incluir na viagem.
      Dê uma olhada no site oficial, lá tem todas as infos: http://www.machupicchu.gob.pe/
      Os preços dos trens variam, mas você pode dar uma olhada aqui: http://www.perurail.com/
      Espero ter ajudado seu planejamento de viagem! Aproveite o Peru, vocês vão amar!
      Beijos

  2. Olá,
    Eu e algumas amigas estávamos pensando em comprar um pacote de 5 dias para Lima e Cusco, para ir entre agosto e novembro. Qual mês você sugere?
    E precisaríamos de quantos dias em Cusco para visitar Machu Picchu e Rainbow Mountain? Você acha que com 5 dias da pra conhecer bastante coisas nessas duas cidades? Quais passeios você sugere?
    Adorei o blog! 🙂
    Obrigada

    1. Oi Manu! Acho que 5 dias é meio corrido para conhecer Lima e Cusco, portanto minha sugestão é focar em Cusco para conhecer Machu Picchu, a Rainbow Mountain e a própria cidade de Cusco que é super interessante!

      Ou seja, 1 dia para Machu Picchu, 1 dia para a Rainbow Mountain e 3 dias para Cusco e arredores (tem muita história na região e paisagens lindas. é realmente especial!).

      Sobre a melhor época, costuma ser de abril a novembro.

      Espero ter ajudado =)
      Bjs,
      Gaia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *