machu picchu peru

Machu Picchu, Peru: trem, trilha ou excursão? quanto custa? como chegar?

Se você está pensando em viajar pela América do Sul, é provável que Machu Picchu (Peru) tenha um lugar no seu roteiro, certo? Por isso, preparamos um guia completo de Machu Picchu: qual é a melhor época, quanto custa o ingresso, como chegar, onde ficar, quais são as trilhas e várias dicas essenciais para a sua trip. Vem com a gente planejar sua viagem!


Sobre Machu Picchu (Peru)

Machu Picchu é a atração mais conhecida do Peru e uma das mais buscadas em toda a América Latina. A fama não é à toa: Machu Picchu foi eleito Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO. Embora tenha sido descoberta apenas em 1911, Machu Picchu conta uma história de vários séculos dos Incas, que antecede inclusive a colonização hispânica.

Está curioso sobre Machu Picchu e mal pode esperar para embarcar nessa viagem? Descubra um pouquinho sobre a sua história, o que seu nome significa e como esse parque arqueológico se divide para que você possa explorá-lo da melhor forma!

O que quer dizer Machu Picchu?

Em tradução literal, Machu Picchu quer dizer “montanha velha” em língua quéchua. De fato, a cidade fica localizada no topo de uma montanha, a 2.400 metros de altitude. A paisagem é de tirar o fôlego: são vários abismos, que chegam a até 400 metros, e de lá ainda se vê o Rio Urubamba cortando as montanhas. 

Machu Picchu é considerada um dos monumentos arqueológicos mais importantes do mundo por conta da sua história: foram cerca de quatro séculos escondida até que as ruínas fossem descobertas no começo do século XX. Justamente por isso, ela é popularmente conhecida como a “cidade perdida dos Incas”.

O local era tido como sagrado pelos Incas e as ruínas impressionam não apenas pela paisagem, mas também pela perfeição com que as pedras eram encaixadas e pela história de desenvolvimento da arquitetura e da astronomia daquela época. 


Leia também: 

Viagem ao Peru: passo a passo para você planejar sua viagem


Machu Picchu: guia prático para planejar a sua visita

Agora que você já sabe um pouquinho sobre a história desse lugar mágico, que tal pôr a mão na massa e preparar seu roteiro por lá! Aqui conto tudo sobre Machu Picchu e tudo o que você precisa para organizar sua viagem para lá: como chegar, quando ir, onde se hospedar, quanto custa e várias dicas práticas para você ter a melhor experiência possível!

machu picchu peru
Machu Picchu realmente é o ponto alto de uma viagem ao Peru!

Como funciona a visita à Machu Picchu

O passeio por Machu Picchu possui o circuito pelas ruínas da cidade antiga e as trilhas das duas montanhas próximas, Huayna Picchu e Machu Picchu. Independente da forma que você escolher para explorar a região, seu passeio fica muito mais rico se você contratar um guia. 


Dica: eu costumo usar o site Get Your Guide para pesquisar passeios e tours pelo mundo (já fiz passeios com eles no Egito e na Europa e sempre tive uma experiência excelente! O que mais gosto no site é que dá pra ver as avaliações de outros viajantes, o que me deixa mais segura de escolher o tour.


O tour pelas ruínas pode ser feito em um dia e leva cerca de quatro horas. Isso significa que é super viável fazer um bate e volta de Cusco, mas caso você prefira chegar cedinho e antes das multidões, o ideal é pernoitar em Águas Calientes.

Sobre o tour de 1/2 dia: você verá os pontos mais importantes do sítio arqueológico, como a vista panorâmica da cidade (o cartão postal de lá), as pedras encaixadas, a Praça dos Templos, o Templo Principal, o Templo do Sol e o setor da Rocha Sagrada, de onde se vê o horizonte das montanhas.

Nessa vista, você observa Huayna Picchu, a montanha mais imponente da paisagem. Aliás, é possível subir nela por uma trilha, que é cansativa, mas que pode ser combinada com este a visita ao local. A vista de lá é super bonita e dá para ver a cidade perdida de um ângulo incrível. Vale saber: o ingresso para Huayna Picchu é limitado e deve ser comprado separadamente com bastante antecedência. 

A segunda montanha famosa no tour é Machu Picchu. É uma montanha um pouco menos alta se comparada à Huayna Picchu. No entanto, o trajeto também é cansativo e é indicado para quem tem um preparo físico razoável. O visual é lindo, e do alto você consegue ver a cidade de um ângulo privilegiado.


Leia também:

O que fazer em Cusco, Peru: 12 passeios imperdíveis na capital do Império Inca


Como chegar em Machu Picchu (Peru)

Machu Picchu fica a 112 quilômetros de Cusco, a maior cidade próxima ao sítio arqueológico. Saindo do RJ ou de SP, o trajeto mais comum é pegar um voo até Lima (a capital do Peru), para de lá viajar até Cusco em uma das companhias locais. Não há voos diretos para Cusco. 

Uma vez em Cusco, há algumas formas de chegar efetivamente a Machu Picchu: com excursões em grupo, em uma viagem de trem ou pelas trilhas. Em todos os casos, você terá Águas Calientes como referência,  que é o vilarejo mais próximo e por onde se tem acesso ao sítio.

Bate e volta Machu Picchu – Cusco

Essa é uma ótima escolha para quem busca praticidade, porque o tour te busca no hotel ou em um ponto de partida combinado ainda em Cusco e a partir disso basta você relaxar e aproveitar o dia de acordo com as orientações do guia.

Além disso, o passeio fica muito mais rico com informações sobre a história do local. No caso de Machu Picchu, isso faz toda a diferença para entender a grandiosidade deste sítio arqueológico. 

Há diversas opções de tour guiado a Machu Picchu. Algumas incluem apenas a visita à cidade, outras combinam as trilhas e outros passeios próximos, como o Vale Sagrado. Minha sugestão para esta opção é o passeio de 1 dia de trem saindo de Cusco com tudo incluído (entrada em Machu Picchu, guia e traslados).

E após pesquisar bastante cheguei à conclusão de que vale mais a pena contratar um tour do que fechar tudo por conta própria. Somente o trem de ida e volta Cusco-Águas Calientes custa U$200, a entrada em Machu Picchu sai a U$60 por pessoa e ainda tem o ônibus de Águas Calientes até a entrada do parque, mais os serviços de um guia.

Ou seja: apesar do preço salgado, fechar online com antecedência poupa um trabalhão e sai quase o mesmo preço do que fazer o planejamento por conta própria. Clique aqui para conferir mais detalhes sobre esse tour.

trem Cusco Machu Picchu
O trem é uma ótima opção para o techo Cusco x Águas Calientes (Machu Picchu)

Machu Picchu com pernoite em Águas Calientes (minha escolha!)

Para quem gosta de apreciar os locais com mais tranquilidade, sem muita muvuca, sugiro dormir ao menos uma noite em Águas Calientes e pegar o primeiro ônibus até Machu Picchu no dia seguinte.

Para chegar em Águas Calientes, é necessário pegar um trem que custa cerca de U$160-U$200 ida e volta. A Peru Rail e a Inca Rail são as empresas que operam nesse trajeto, com viagens que demoram cerca de quatro horas. 

Eu fiz esse trajeto Cusco x Águas Calientes de trem e foi apaixonante! O visual pelo caminho é lindo e as 4 horas de viagem são inesquecíveis. Chegando no vilarejo, ficamos hospedados no hotel La Cabaña e no dia seguinte fizemos o passeio de 1/2 dia saindo de Águas Calientes, que incluía ônibus até Machu Picchu, ingresso e guia no local.

Trilhas de Machu Picchu (Peru)

Para quem curte aventura, explorar as trilhas que levam até Machu Picchu é a melhor opção! A Trilha Inca é a mais famosa delas. Depois de o governo peruano ter limitado a quantidade de pessoas (o máximo permitido por dia é de 500 pessoas), foram abertos novos caminhos alternativos. 

Para se ter uma ideia do quanto a Trilha Inca é disputada, é preciso reservar a vaga no passeio com cerca de cinco meses de antecedência para conseguir lugar. Por isso, se planeje com bastante folga caso você queira muito fazê-la.

A Trilha Inca percorre 42 quilômetros, com muitas variações de climas e paisagens. É uma trilha que pode demorar de 2 a 4 dias para ser percorrida e passa ainda por outros complexos arqueológicos, como Wiñay Wayna e Llacta Pata antes de chegar de fato a Machu Picchu.


Garanta aqui seu lugar para a Trilha Inca com um guia.


Já para quem não conseguiu lugar para a Trilha Inca ou mesmo quer conhecer uma rota alternativa, a mais famosa é a Trilha Salkantay. A distância é bem maior: são aproximadamente 70 quilômetros a serem percorridos em 4 a 5 dias.

Por ser menos conhecido, acaba tendo menos turistas, o que pode ser legal para aproveitar a paisagem com mais sossego. O trajeto sai do sul da cordilheira de Vilcanota e a paisagem é repleta de verde e lagos verdinhos e lindíssimos.


Você encontra aqui o serviço de tour guiado para a Trilha Salkantay.


Para os fãs de muito mais aventura, há ainda a Trilha Inca Jungle, que é feita em aproximadamente 3 ou 4 dias. Embora seja bem mais curta, com apenas 16 quilômetros, a trilha tem um percurso que envolve ciclismo, rafting, tirolesa e caminhada. Além de Machu Picchu alguns percursos ainda englobam outros sítios, como Inkatambo e Huamanmarca. 


Contrate aqui um passeio de 4 dias de aventura na selva Inca com mountain bike e rafting.


trilhas incas
Trilhas de Machu Picchu: é incrível observar os locais por onde os incas passavam antigamente

Qual é a melhor época para visitar Machu Picchu (Peru)?

Para saber qual é a melhor época para visitar Machu Picchu, é importante saber que há duas estações mais bem definidas na região. O período de chuvas acontece no verão, de dezembro a março. Já de maio a setembro a incidência de chuvas é bem menor, principalmente nos meses de junho e julho. 

Caso você opte por ir no período de seca, é bom ter em vista que as temperaturas ficam bastante baixas, principalmente em julho e agosto. Nessa época, a média de temperatura varia de 0ºC a 10ºC.

Outra coisa que interfere na escolha de quando ir a Machu Picchu é o fato de os meses mais secos serem a alta temporada. Assim, as tarifas locais para vários serviços turísticos, como é o caso dos hotéis, sempre acabam ficando mais salgadas.

Embora viajar na baixa temporada para muitos lugares tenha suas vantagens, no caso de Machu Picchu ir num dia chuvoso pode realmente atrapalhar muito o seu passeio. A paisagem fica encoberta e fazer a trilha na chuva é sempre um perrengue. Além disso, vários sítios arqueológicos próximos fecham dependendo da intensidade da chuva. Podendo ir nos meses mais secos, é a melhor escolha a se fazer.


Quantos dias ficar em Machu Picchu?

Em geral, ir a Machu Picchu não requer tanto tempo assim, mas é bom reservar pelo menos um dia para explorar a região. Chegando cedinho, você consegue passear pelo local em um dia com facilidade. 

Caso você não queira ficar no circuito tradicional e resolva se aventurar pelas outras montanhas, é bom ir com mais tempo. Como subir as trilhas de Huayna Picchu e Machu Picchu requer um esforço físico um pouco maior e a visitação a cada uma pode demorar cerca de uma tarde toda, é bom guardar pelo menos um dia para cada uma delas pra que seu passeio não seja excessivamente exaustivo.

Além disso, caso você faça a Trilha Inca ou as rotas alternativas, o tempo ideal para ficar em Machu Picchu também muda, sendo necessários mais dias dependendo da duração do percurso que você escolher.


Quanto custa o ingresso para Machu Picchu (Peru)?

O ingresso para entrar em Machu Picchu custa 152 soles e a melhor maneira de comprá-lo é fazendo isso pela internet com antecedência. Os bilhetes podem ser adquiridos diretamente no site do governo do Peru. Há ainda uma opção de tarifa de meia entrada para estudantes, que é de 77 soles.

Ao selecionar a data para a compra do ingresso, você verá várias opções de horários. Ao todo, são nove horários de entrada disponíveis. Caso você queira subir até a cidadela, que é o que há de mais imperdível, você deve comprar um ingresso para entrada bem cedinho. Os bilhetes podem ser adquiridos com até seis meses de antecedência.

Caso você opte por fazer um tour guiado, muito provavelmente o ingresso de entrada em Machu Picchu já estará incluído. Confira acima (na sessão “como chegar em Machu Picchu”) as opções de tours que recomendamos.

montanhas de machu picchu
As montanhas que circulam Machu Picchu são um espetáculo a parte!

Onde se hospedar em Machu Picchu

Muita gente faz o passeio de Machu Picchu saindo de Cusco. No entanto, pode ser prático se hospedar próximo à cidade perdida dos Incas.  Eu optei por me hospedar em Águas Calientes, o vilarejo que serve de base para Machu Picchu, para ter mais conforto na visita e conseguir aproveitar ao máximo minha estadia no local.

Essa é a melhor escolha para quem quer começar o passeio bem cedinho. Para uma estadia 5 estrelas, minha sugestão é o Sumaq, um hotel que fica pertinho do sítio arqueológico, a apenas 20 minutos de distância. O hotel tem quartos elegantes e amplos e também serve um café da manhã extraordinário. Uma diária para dois custa a partir de R$1400.

Para quem busca uma opção mais econômica, sem deixar o conforto de lado, o La Cabaña tem um custo x benefício interessante. Essa foi a nossa escolha e um quarto para dois custa a partir de R$380. Outra ótima opção nessa faixa de preço é o Gringo Bill’s Boutique Hotel, que tem uma vista incrível para as montanhas e conta também com piscina e café da manhã. A diária de um quarto para um casal custa R$300.


Dicas essenciais para a sua viagem para Machu Picchu (Peru)

Agora que você já sabe como chegar, onde se hospedar, qual é a melhor época para visitar e como planejar sua visita à Machu Picchu, aqui vão algumas dicas essenciais para a sua trip:

Como combater o mal estar provocado pela altitude

Muita gente que vai a Machu Picchu acaba tendo sintomas do que é conhecido como “soroche”, uma sensação de mal estar provocada pela altitude. Em geral, o soroche causa náuseas, dores de cabeça, falta de ar, tontura, insônia e perda de apetite.

Para amenizar, confira nossas dicas abaixo:

  • busque uma boa alimentação;
  • beba bastante água;
  • evite bebidas alcoólicas;
  • espere o corpo se acostumar, ou seja, evite as atividades que exijam esforço físico logo no primeiro dia de viagem;
  • compre folhas de coca para mascar, isso ajuda bastante a aliviar o cansaço e o enjoo que muita gente pode ter por conta da altitude super elevada.
viagem machu picchu
Camadas: eu cheguei em Machu Picchu lotada de casacos (foto de capa) e saí assim, com apenas uma blusinha

Como fazer as malas para Machu Picchu

Na hora de fazer as malas, ajuda muito se você incluir alguns itens para encarar o frio e o clima seco (caso você vá em um dos meses sem chuva, claro). Como a ida à Machu Picchu requer uma caminhada cansativa, priorize roupas confortáveis e um sapato adequado que dê conta de aquecer seus pés.

Inclua também roupas de frio e luvas. Uma boa estratégia é se vestir em camadas, dependendo de como estiver o clima. Assim caso você sinta calor durante o percurso a pé, basta ir tirando as camadas de roupa. 

Lembre-se também de que o clima é bem seco. Assim, capriche sempre na água e em itens de hidratação para a pele e a boca. Protetor solar também é sempre muito bem vindo.


O que levar para a sua visita

Água e alguns snacks são sempre bem vindos para atividades ao ar livre, mas o mais importante dos meus conselhos é o que NÃO levar para Machu Picchu. É proibido entrar em Machu Picchu com itens como pau de selfie, tripé, mochilas muito grandes, guarda-chuva, drones e carrinhos de bebê.


Seguro Viagem Internacional para o Peru

Como vimos, visitar Machu Picchu é uma experiência incrível, mas que requer uma série de precauções antes de fechar as malas. Além de ter um preparo físico legal para encarar a trilha na altitude e ir com roupas adequadas e uma mochila preparada, é super importante ter um seguro viagem para evitar qualquer dor de cabeça durante os passeios. 

O seguro viagem internacional garante não apenas que você vai ter uma boa cobertura em caso de alguma doença ou acidente, mas também para situações como extravio de mala, que também são situações super chatas. Contratar um seguro viagem é uma boa forma de se precaver e garantir que a sua experiência vai ser a mais tranquila possível.

Você pode fazer uma busca pelo seguro que mais se adequa à sua demanda, qual a cobertura perfeita para a sua viagem e ainda comparar preços para conseguir a melhor tarifa. Basta clicar aqui para fazer a cotação. E digitando o código MALADEAVENTURAS você ainda consegue 5% de desconto.  


Leia também: Seguro viagem: 5 razões para você contratar um para a sua viagem


Seguro Viagem: América do Sul
TA 40 Especial - Internacional TA 40 Especial - Internacional Assistência médica USD 40.000 Bagagem extraviada USD 1.200 R$ 10/dia*
AT 40 INTER AT 40 INTER Assistência médica USD 40.000 Bagagem extraviada USD 1.500 (COMPLEMENTAR) R$ 27/dia*
AT 60 INTER AT 60 INTER Assistência médica USD 60.000 Bagagem extraviada USD 1.500 (COMPLEMENTAR) R$ 38/dia*

Pronto para embarcar para Machu Picchu (Peru)?

Espero que nossas dicas tenham ajudado você a planejar sua viagem para Machu Picchu (Peru). E se ficou qualquer dúvida, é só deixar nos comentários que tentaremos ao máximo ajudá-lo!


Vai fazer estender sua viagem a outros destinos da América do Sul? Continue seu planejamento:

O que fazer na Argentina: TOP 10 destinos para conhecer

Jujuy (Argentina): como chegar, onde ficar, passeios e dicas imperdíveis

Roteiro de 3 dias pelo Salar de Uyuni, na Bolívia

Cadastre seu e-mail e receba novidades!

faça parte da nossa lista, é de graça!

I will never give away, trade or sell your email address. You can unsubscribe at any time.